Crónica – Vinicius em super-forma, Benfica segue líder

No encontro de abertura da passada 13ª jornada da Liga NOS, o Benfica deslocou-se ao terreno do Boavista com a arbitragem de Jorge Sousa.

Lito Vidigal alinhou o seguinte onze: Rafel Bracalli, Carraça, Fabiano, Ricardo Costa, Neris, Marlon, Gustavo Sauer, Obiora, Rafael Costa, Paulinho, Stojilijkovic.

Bruno Lage lançou: Vlachodimos, Tomás Tavares, Rúben Dias, Ferro, Grimaldo, Pizzi, Gabriel, Taarabt, Cervi, Chiquinho, Carlos Vinicius.

Um início dominante da partida do Benfica, refletiu-se no golo anulado ao primeiro minuto e nas várias oportunidades criadas pelo conjunto encarnado. O Boavista contentou-se com baixar as suas linhas e apostar no erro, na contrapartida da oposição, dando a maioridade do domínio territorial ao Benfica.

Com alguma naturalidade surgiu o primeiro golo do Benfica, Vinicius, assistido por Pizzi, rematou com eficácia à passagem do minuto 34, colocando os encarnados na liderança.

De forma relativamente inesperada, o Boavista empatou a partida antes do intervalo, golo de Stojilijkovic, assitido por Marlon, num lance onde Vlachodimos falhou a sua saída e Ferro não conseguiu cortar o cruzamento. Ficou definido o resultado da primeira parte.

No segundo tempo, um dos vários lances de análise do VAR na partida, golo de Cervi, assitido por Carlos Vinicius, colocando-se em causa uma eventual falta do argentino no momento da finalização, sendo validado o golo e consumada a liderança do Benfica, ao minuto 52.

Ao minuto 58, Vidigal fez a sua priumeira alteração, tirando Marlon e colocando Miguel Reisinho.

Numa jogada de alta pressão encarnada, como foi frequente ao longo da partida pela elevação do bloco benfiquista, Grimaldo recuperou a bola no último terço do Boavista e isolou Vinicius, para o seu segundo golo da partida, uma finalização de belo efeito, ao minuto 62.

O Benfica continuou mais dominante na partida, com o Boavista a fazer duas substituições em 11 minutos (69, 80) pela saída de Gustavo Sauer e Ricardo Costa, substituídos por Samuel Pedro e Yusuoha Njie respetivamente.

Bruno Lage fez a sua primeira alteração do jogo ao retirar o homem do jogo, Carlos Vinicius, e colocando o avançado suíço, Haris Seferovic, que regressou de lesão. Chiquinho deu o lugar a Samaris ao minuto 88 e a última substituição da partida realizou-se ao minuto 91, entrando Jota para o lugar de Pizzi.

O resultado final ficou definido com o golo de Gabriel ao minuto 92, assistido por Grimaldo que executou com precisão um livre em direção da cabeça do brasileiro. 1-4 para o Benfica.

O conjunto de Lage segue líder com 36 pontos em 13 jogos, cinco a mais que o segundo classificado, FC Porto, que tem um jogo a menos. O Boavista mantém-se no sexto lugar, podendo perder a sua posição para quatro equipas abaixo de si com um jogo a menos na tabela classificativa.

 

José Horta

Não nasci a gostar de futebol, mas quando comecei nunca mais quis outra coisa. Algarvio de nascença mas adepto do futebol para além daquele que se joga na praia. Sempre atento aos contornos e novidades do "Desporto Rei", "Beautifull Game" ou lhe quiserem chamar. Aluno universitário de Ciências da Comunicação na FCSH.