UEFA propõe tolerância de 10 a 20 centímetros nos fora de jogo

Alexander Ceferin, presidente da UEFA, anunciou esta terça-feira que vai propor ao Comité de Arbitragem uma tolerância de “10 a 20 centímetros” na avaliação do vídeo-árbitro (VAR) aos lances de fora de jogo.

Numa entrevista ao diário britânico Daily Mail, o presidente do órgão máximo do futebol europeu mostrou-se solidário para com as críticas que têm existido da parte adeptos, jogadores, técnicos e comentadores relativamente a alguns lances do VAR desde a sua implementação e deixou a garantia de apresentação desta proposta.

Hoje em dia, se tens o nariz comprido, estás em fora de jogo. Por isso, a nossa proposta, que será discutida isso com a nossa divisão de árbitros, irá no sentido de uma tolerância de 10 a 20 centímetros“, afirmou o presidente da UEFA desde 2016.

O esloveno de 52 anos explicou ainda que as decisões dependem sempre de análises individuais e relatou um episódio disso mesmo: “Tivemos connosco alguns dos melhores treinadores da Europa como Klopp, Guardiola, Allegri, Ancelotti ou Zidane. O nosso diretor de arbitragem, Roberto Rosetti [ex-árbitro italiano] mostrou um lance de eventual mão na bola e perguntou o que deveria ser assinalado. Metade da sala disse que sim, outra metade disse que não. Então digam-me o quão clara é a regra, pois nós não sabemos nada“.

Ceferin admitiu ainda que existe uma grande diferença de atuação do VAR e do comportamento dos jogadores perante lances polémicos de país para país. “Alguns árbitros em Inglaterra nem verificam e em Itália fazem-no durante meia hora. É uma confusão. Os jogadores já nem comemoram os golos, esperam primeiro pela decisão do VAR“, notou.

 

Fonte da Imagem: Record

Francisco Carvalho

Desde tenra idade que duas paixões me cativaram, desporto e a escrita, sendo a sua união o cenário ideal. Cedo percebi que com esforço e dedicação poderia juntar uma paixão a uma profissão, sendo o jornalismo a resposta. Numa geração onde a banalização e a desvalorização da informação são recorrentes, quero mostrar a relevância do mundo jornalístico em toda esta sociedade cativante que nos rodeia.