Históricos – Fulham 4-1 Juventus

Na época 2009/2010, o Atlético de Madrid conquistou a Liga Europa, numa final contra um adversário surpreendente. Uma equipa que neste momento disputa o segundo escalão do futebol inglês, o Fulham.

O histórico clube de Londres encerrou essa temporada num modesto 12º lugar no campeonato inglês, enquanto fazia um percurso inédito nas competições europeias. Ultrapassou Shaktar Donetsk, Wolfsburgo e Hamburgo para chegar à final diante do poderoso Atlético de Madrid, que contava com jogadores como: Aguero, De Gea, Diego Forlán, Simão, Tiago.

Para além destes obstáculos e aventuras nessa extraordinária campanha europeia, o Fulham ultrapassou nos oitavos de final uma das maiores equipas da história do desporto, atualmente octacampeã italiana, a Juventus.

A formação treinada na altura por Luigi Delneri, acabou a temporada no sétimo lugar da tabela classificativa, caindo com estrondo diante do Fulham, na Liga Europa.

Na primeira mão, o conjunto italiano venceu em casa por 3-1, colocando-se em posição favorável à continuação na prova. Como sabemos hoje, não eram assim tão simples as contas para os italianos e a partida da segunda mão, disputada em Londres no dia 18 de março, no Craven Cottage, mostrou exatamente isso.

Nessa noite, o Fulham alinhou com: Mark Schwarzer, Stephen Kelly, Paul Konchesky, Brede Hangeland, Chris Baird, Aaron Hughes, Damien Duff, Dickson Etuhu, Simon Davies, Zoltán Gera e Bobby Zamora.

A Juventus jogou com: Antonio Chimenti, Fabio Cannavaro, Fabio Grosso, Jonathan Zebina, Felipe Melo, Hasan Salihamidžić, Mauro Camoranesi, Momo Sissoko, Diego, David Trezeguet e Antonio Candreva.

Aos dois minutos, Trezeguet já fazia das suas e lançou a Juventus para a vantagem com um golo precoce, pondo o resultado num agregado de 1-4. Pouco depois, Bobby Zamora, avançado com história em Inglaterra, empata a partida aos nove minutos e volta a dar esperança ao Fulham, reduzindo a diferença para dois golos entre as duas equipas na eliminatória.

Começa o pesadelo para a “vecchia signora”. Fabio Cannavaro é expulso aos 27 minutos e Candreva sai para dar lugar a Grygera, tentando estabilizar a equipa. Serviu de pouco, pois o Fulham conseguiu adiantar-se dez minutos depois, por intermédio de Zoltán Gera. Ficou definido o resultado do intervalo, 2-1 para o Fulham.

O conjunto inglês estava a um golo de equilibrar a eliminatória, que não demorou a chegar. Aos 49 minutos, Gera bisou na partida de grande penalidade, completando a reviravolta no resultado e o empate na eliminatória.

Do lado da Juventus entrou De Ceglie pouco depois do golo, e aos 71 entrou o lendário jogador americano Clint Dempsey para o Fulham. O avançado é considerado um dos jogadores mais icónicos do clube e neste dia mostrou o porquê.

Aos 82 minutos, Dempsey marcou o último golo da partida, colocando o Fulham em rota para eliminar a Juventus, contra todas as expetativas, e chegar aos quartos de final da Liga Europa.

Ainda entrou na partida Del Piero, aos 85 minutos, mas pouco conseguiu fazer para ajudar os seus colegas a evitar este desaire, especialmente depois da expulsão de Jonathan Zebina aos 90 minutos.

Estava encerrada a partida. O Fulham conseguira virar a eliminatória e conseguir um resultado histórico no processo. Este conjunto de jogadores ficou para a história do clube com a chegada à final, mas este jogo é o grande símbolo da campanha europeia do Fulham, tombando um dos gigantes europeus no caminho.

De momento, o Fulham está no sétimo lugar do Championship, após ser despromovido na época anterior, enquanto a Juventus lidera o campeonato na busca pelo nono título consecutivo. São realidades e expetativas muito distintas por parte de ambos os clubes atualmente, mas há 9 anos atrás quem estava por cima eram os ingleses, e isso, fica para a história.

 

Fonte da Imagem: BBC News

José Horta

Não nasci a gostar de futebol, mas quando comecei nunca mais quis outra coisa. Algarvio de nascença mas adepto do futebol para além daquele que se joga na praia. Sempre atento aos contornos e novidades do "Desporto Rei", "Beautifull Game" ou lhe quiserem chamar. Aluno universitário de Ciências da Comunicação na FCSH.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.