Quem te viu e quem te vê: Bebé

A carreira futebolística de Bebé é um verdadeiro conto de fadas… sem um final feliz. De um orfanato Lisboeta, ao Manchester United, um dos maiores clubes do mundo e de novo ao esquecimento. O futebolista é o protagonista de uma das transferências mais chocantes do futebol mundial, incompreensível para muitos até hoje.

Tiago Manuel Dias Correia nasceu a 12 de julho de 1990 no Cacém, tendo sido apelidado de Bebé pelo seu irmão mais velho. Os dois foram abandonados pelos pais em crianças e criados pela avó, tendo sido posteriormente deixados ao cuidado da igreja local pelo tribunal e, aos 12 anos, Bebé é acolhido por um orfanato depois de ter passado parte da sua infância a viver nas ruas.

Até aos 16 anos a única experiência que o jovem teve a jogar futebol foi no clube amador Grupo Sportivo de Loures, até integrar a equipa de futebol do CAIS para jovens sem abrigo. Em 2009 compete no torneio European Street Football Festival na Bósnia, onde, embora Portugal tenha sido eliminado na fase de grupos, foi o marcador máximo, com 40 golos em apenas 6 jogos. Estes números extraordinários chamaram a tenção do Estrela da Amadora, que jogava no terceiro escalão do futebol nacional num nível semiprofissional.

Rapidamente o jogador se tornou a estrela do clube que vivia os seus últimos momentos. Bebé era o único jogador a quem o clube conseguia pagar, ganhando 300€ por semana, mas até isso se tornou excessivo para o clube lisboeta que se encontrava “enterrado” em dividas. Com a penas 5 jogos para o fim da temporada, o atleta de origem cabo verdiana, entra em greve por falta de pagamento, levando a que o clube descesse da segunda posição na competição para a décima. Esta foi, infelizmente, a última temporada do Estrela da Amadora que se vê forçado a declarar falência e dissolver-se.

A incapacidade do Estrela de pagar o salário de Tiago Correia levou a que o Vitória de Guimarães, que tinha terminado em sexto na Primeira Liga, o adquirisse gratuitamente. O jogador português destacou-se no clube nortenho antes mesmo da temporada começar, marcando 5 golos num só jogo amigável de pré-temporada. O instinto nato que Bebé mostrou para o golo levou o Vitória a subir a sua cláusula inicial de 3 milhões euros para 9 milhões, depois de reportado interesse no jogador por parte do Sporting, Benfica, Manchester United e do Real Madrid.

A 11 de agosto de 2010 o impossível acontece e Bebé é comprado pelo Manchester United pela sua clausula de rescisão, antes mesmo de ter feito a sua estreia oficial como profissional. Apenas um agente podia estar por trás de tal transferência: Jorge Mendes. Gonçalo Reis, o seu agente na altura, afirma só ter sido informado que já não estava empregado por Bebé dois dias antes da transferência para o United, tendo posteriormente apresentado queixas que suscitaram uma investigação sob suspeitas de corrupção relativas à transferência.

Anteriormente a 2015 a posse de terceiro dos direitos económicos dos jogadores era legal, tendo Mendes recebido 40% do valor da transferência. O super agente português foi também responsável pela transferência de Cristiano Ronaldo, Nani e Anderson para os red devils. Sir Alex Ferguson admitiu ter contratado Bebé sem nunca o ter visto jogar, a primeira vez na carreira do lendário treinador dos reds, seguindo apenas o conselho do antigo treinador da seleção portuguesa e do Real Madrid Carlos Queirós, também um cliente de Jorge Mendes.

Em apenas um mês, Bebé, passou de viver num orfanato para jogar pelo Manchester United, recebendo 17,000£ por semana. Foi uma aposta arriscada num jogador com talento mas sem a experiência suficiente para jogar, no que era na altura, um dos melhores clubes do mundo. A passagem de Correia pelo clube inglês foi pouco impactante, nunca tendo sido uma primeira opção na Premier League e jogando um total de 334 minutos ao longo de apenas sete aparições pelo clube; apesar disso conseguiu encontrar a rede em duas dessas ocasiões.

Depois de empréstimos sem sucesso no Beşiktaş e no Rio Ave, Bebé redescobriu a sua capacidade de marcar golos com Paços de Ferreira na temporada de 2013/14. Com 14 golos marcados em 39 aparições, o jogador chamou a atenção do Benfica que o comprou por 3 milhões de euros. Porém Jorge Jesus deu-lhe apenas uma oportunidade de começar um jogo, regressando rapidamente ao nomadismo dos empréstimos. Hoje, com 29 anos, Bebé poderá ter encontrado o seu nível na segunda divisão do futebol espanhol com o Rayo Vallecano, longe dos holofotes mediáticos de Old Trafford.

Inês Macieira

Maluquinha da bola, devoradora de livros e apaixonada pela escrita. Licenciada em Ciências da Comunicação na FCSH, a caminho de Bruxelas para um mestrado em Relações Internacionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.