Show de Zé Luís em goleada azul e branca

Demorou, mas lá aconteceu. Ao 4º jogo oficial da temporada 19/20, o FC Porto realizou, finalmente, uma exibição de encher o olho, ao golear o Vitória FC por 4-0, no Estádio do Dragão. Zé Luís foi a figura maior do encontro ao marcar um hat-trick. Luís Díaz marcou o outro golo dos dragões.

A margem de erro não existia. O Porto entrava para esta partida com apenas uma opção: ganhar. A eliminação da Liga dos Campeões e a derrota em Barcelos no passado fim-de-semana fizeram com que se levantassem diversas questões sobre a equipa e, principalmente, sobre o seu treinador.

Sérgio Conceição mudou três unidades em relação ao jogo com o Krasnodar e as mesmas não podiam ter tido melhor efeito. Corona assumiu a lateral direita e Uribe e Romário Baró foram lançados para o meio-campo. O resultado foi uma equipa com uma intensidade e uma dinâmica ofensiva muito superiores àquilo que tinha sido demonstrado nas partidas anteriores.

Desde o primeiro minuto que o Porto controlou a partida. Antes dos 10 minutos, os azuis e brancos já tinham disposto de duas grandes oportunidades para abrir o marcador, através de Zé Luís e Alex Telles. No entanto, se à primeira o avançado cabo-verdiano ainda deu hipóteses a Makaridze de impedir o golo, à segunda não perdoou. Grande remate de fora de área e estava feito o primeiro da noite, tanto do jogo, como do jogador.

O Vitória estava com grandes dificuldades em sair a jogar do seu setor defensivo. A pressão constante realizada pelas unidades mais avançadas dos dragões não o permitia. Mesmo assim, os sadinos dispuseram de uma grande oportunidade para igualar o resultado. Abordagem péssima de Danilo ao lance e Hachadi atirou para uma defesa fantástica de Marchesín. O guarda-redes continua jogo após jogo a tornar os 8 milhões pagos por ele numa pechincha.

Os visitantes desperdiçaram a chance de empatar o jogo e Zé Luís castigou-os. Livre lateral de Alex Telles, desvio de Pepe e cabeceamento incrível do ponta de lança portista que, assim, fez o 2-0. Estavam decorridos 20 minutos e o Estádio do Dragão explodia de alegria numa noite que mostrava ter tudo para dar em goleada.

Os minutos foram passando e apesar da descida do ritmo de jogo, o Porto foi continuando a fazer o queria e bem entendia. O jogo chegou ao intervalo com um resultado confortável para os homens da casa.

Apesar da vantagem, os adeptos dos dragões queriam mais e os jogadores corresponderam às suas expetativas. O Porto manteve o domínio claro do jogo e acabou por aumentar a vantagem através de, mais uma vez, Zé Luís. Canto batido por Alex Telles, saída desastrosa de Makaridze e mais um golo para o cabo-verdiano, completando assim o seu hat-trick.

Ainda o estádio festejava o 3º golo e o 4º já aparecia. Recuperação de bola por parte do Porto, Marega arrancou e assistiu Luís Díaz para novo golo. Restava pouco mais de meia hora até ao fim da partida e a goleada já estava garantida.

Até final o Porto dispôs de mais oportunidades para aumentar o volume do resultado, mas quem mais brilhou acabou por ser Marchesín. Por volta do minuto 77, o guarda-redes mexicano realizou uma dupla defesa de levantar o estádio, a remates de Hachidi e Éber Bessa.

4-0 foi o resultado final naquela que foi, sem dúvida, a melhor exibição do Porto nesta temporada. Os dragões foram uma equipa agressiva, intensa e criativa e não deram hipóteses frente a um Vitória com poucos argumentos para fazer o que quer que fosse. Injeção enorme de moral para os dragões que, na próxima semana, visitam o Estádio da Luz num jogo que pode vir a ter implicações muito grandes na tão ambicionada reconquista do título nacional.

Daniel Sousa

Nascido e criado na Ilha da Madeira e neste momento a estudar Ciências da Comunicação na FCSH. Com um gosto enorme pelo futebol e pela escrita, está sempre aberto a novos desafios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.