Goleada iminente mas Dragão não convence

O FC Porto recebeu e venceu o Marítimo por três bolas a zero. Numa exibição cinzenta, um penalti convertido por Alex Telles abriu o caminho para a vitória frente a uma formação madeirense reduzida a 10 jogadores desde o minuto 8, após a expulsão de Lucas Áfrico.

A motivação portista estava no seu auge. Após os resultados positivos frente a Roma e Feirense e da escorregadela do Benfica no passado fim de semana, o jogo de hoje frente a uma equipa aflita na classificação não fazia esperar grandes dificuldades. Com a expulsão de Lucas Áfrico logo aos 8 minutos, a plateia do Dragão já só pensava em goleada. No entanto, não foi assim tão fácil.

A primeira parte portista roçou o miserável. A falta de intensidade e a previsibilidade do jogo azul e branco não deixava a equipa chegar ao golo. O jogo estava concentrado no meio campo insular, mas os Dragões estavam com imensas dificuldades em criar oportunidades de golo. Marega, aos 29 minutos, teve no seu pé direito a melhor chance do Porto no primeiro tempo, mas atirou à malha lateral. Chegávamos ao intervalo com um empate a 0.

Seria necessária uma segunda parte muito diferente para que a equipa da casa conseguisse desmantelar a boa organização defensiva do Marítimo. Muito diferente não foi, mas notaram-se algumas melhorias. A pressão da equipa portista aumentou e a qualidade de jogo também. Aos 55 minutos, grande penalidade para o Porto. Mão na bola de Gamboa e Alex Telles não perdoou.

O mais difícil estava feito. Os verde-rubros não conseguiam ameaçar a baliza de Casillas e por isso mesmo, a vitória portista era quase certa. A única questão residia no volume do resultado.

Aos 72 minutos, Marega aumentou a vantagem e aos 88’ Brahimi fechou a contagem. O jogo chegou ao fim com um 3-0 no marcador.

Bom resultado, exibição fraca. O Porto alcançou o principal objetivo, mas a será necessário jogar mais em jogos frente a equipas com mais qualidade. Porém, a  turma da invicta passa a ocupar o primeiro lugar de forma provisória e fica à espera do que vai fazer o Benfica amanhã, frente ao Moreirense.

Daniel Sousa

Nascido e criado na Ilha da Madeira e neste momento a estudar Ciências da Comunicação na FCSH. Com um gosto enorme pelo futebol e pela escrita, está sempre aberto a novos desafios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.