Bruno Fernandes bem tentou… mas não foi suficiente

O Sporting foi eliminado da Liga Europa. Bruno Fernandes (quem mais?) ainda deu esperança aos Leões, mas a expulsão de Jefferson complicou e a equipa foi incapaz de aguentar o massacre espanhol.

Este jogo assumia-se como uma incógnita para os adeptos de Sporting. Se a exibição frente ao Braga permitia um certo entusiamo, por outro lado, este Sporting de Keizer já mostrou várias vezes que não é merecedora de muita confiança por parte de quem os acompanha. A partida de hoje veio dar razão àqueles que continuaram a duvidar.

Mais uma fraca exibição por parte dos verde e brancos. A formação de hoje era quase igual àquela do jogo do passado Domingo (apenas mudavam Salin e Jefferson). No entanto, a produção da equipa hoje, em nada teve a ver com a demonstrada contra o Braga.

Assistíamos a uma equipa muito permeável na defesa e muito pouco perigosa no ataque. Andrés Fernandéz foi um mero espetador… até ao minuto 45+1. Se o Vilarreal mostrou ser pouco eficaz, o Sporting mais eficaz não podia ser. Bruno Fernandes aproveitou um erro da defensiva espanhola e colocou o Sporting na frente do marcador, mesmo em cima do intervalo.

Foi um daqueles golos que caiu do céu. Sem saber ler nem escrever, ao intervalo, o Sporting estava na próxima fase da competição. Agora restava aos leões serem inteligentes e conseguirem aproveitar o ímpeto do golo marcado para gerir a vantagem. Porém, a segunda parte rapidamente começou a correr mal.

Nem 5 minutos tinham passado desde o recomeço do jogo, e já Jefferson tinha recebido ordem de expulsão. O lateral brasileiro pisou o adversário e viu-lhe ser mostrado o segundo cartão amarelo. De repente, estava destruído todo o plano de Keizer para o que restava do jogo. E se até aí víamos muito pouco Sporting, depois disso nem um pouco vimos

O “submarino amarelo” tomou controlo do jogo e encostou o leão às cordas. Eram sucessivas as oportunidades do Vilarreal, mas a bola não entrava. Ou por desacerto dos seus avançados ou por defesas milagrosas de Salin. Contudo, aos 79 minutos a resistência leonina terminou. Ekambi cruza atrasado e Fornals rematou sem hipóteses para Salin. Restavam 10 minutos no relógio e a vida não se adivinhava fácil para a equipa portuguesa.

Após o golo, Marcel Keizer arriscou tudo e colocou Luiz Phellype em campo. De pouco serviu. Durante a maioria do tempo, assistiu-se a uma autêntica lição de posse de bola por parte do Vilarreal. O Sporting só nos descontos é que conseguiu ter bola e por pouco que não era suficiente. Aos 93 minutos Bas Dost falha um golo inacreditável e não consegue colocar a equipa nos oitavos.

Mais um objetivo falhado. Após a conquista da Taça da Liga, este Sporting tem somado desilusão atrás de desilusão. Uma boa campanha europeia era algo de que esta equipa (e o seu treinador) estavam a precisar. Além da eliminação, a exibição muito desinspirada não pode ser ignorada. Mais uma vez, o processo ofensivo dependente de Bruno Fernandes e o processo defensivo a apontar muitas falhas. A vida começa a ficar cada vez mais difícil para Marcel Keizer e os seus pupilos.

Daniel Sousa

Nascido e criado na Ilha da Madeira e neste momento a estudar Ciências da Comunicação na FCSH. Com um gosto enorme pelo futebol e pela escrita, está sempre aberto a novos desafios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.