Lar doce lar

Após 3 jogos na condição de visitante, o Porto regressou a casa e às vitórias. Herrera e Soares marcaram os golos da vitória que permite ficar com 4 pontos de vantagem (provisoriamente) em relação aos rivais do Benfica.

Os últimos tempos têm sido complicados para os dragões. As visitas a Guimarães e a Moreira de Cónegos reduziram uma vantagem de 7 pontos para apenas 1 e a deslocação à capital italiana provocou a primeira derrota portista na Liga dos Campeões na presente temporada. As vitórias tinham de reaparecer rapidamente e nada como voltar a casa para conseguir isso mesmo.

Desde cedo notou-se que os comandados de Sérgio Conceição tinham subido ao relvado com vontade de voltar a sentir o sabor da vitória. O ritmo era intenso, a pressão elevada e o Vitória de Setúbal tinha dificuldades em respirar. A resistência sadina durou apenas 15 minutos. De cabeça, em forma de recarga a um remate de Adrian, o capitão portista inaugurou o marcador.

Após o golo, o domínio continuou. No entanto, o resultado mantinha-se. A ineficácia que tem marcado os últimos jogos dos portistas voltou a aparecer hoje e a plateia do Dragão não conseguia ficar tranquila. Íamos para a segunda parte com uma vantagem curta e perigosa para o Porto.

O Vitória de Setúbal não conseguiu incomodar Casillas durante a primeira parte inteira. No segundo tempo nada mudou. Se em igualdade numérica já era difícil, depois da expulsão de Éber Bessa aos 53 minutos tornou-se numa tarefa impossível.

O Porto continuava a pressionar e a tentar chegar ao golo da tranquilidade. O mesmo apareceu no minuto 65. Cruzamento milimétrico de Alex Telles e cabeceamento irrepreensível de Soares. Ouviu-se um suspiro de alívio por parte dos adeptos. A vitória não iria fugir. Apesar das muitas oportunidades, não houveram mais golos e o jogo terminou 2-0.

Boa resposta do Porto, que conseguiu a vitória sem grandes problemas. Foi um regresso a casa bem sucedido e resta conseguir manter o nível exibicional nos jogos fora da invicta. Segue-se uma visita a Tondela onde perder pontos é proibido.

Daniel Sousa

Nascido e criado na Ilha da Madeira e neste momento a estudar Ciências da Comunicação na FCSH. Com um gosto enorme pelo futebol e pela escrita, está sempre aberto a novos desafios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.