Antevisão Tática do Derby de Manchester | Um amigo para Matic

No próximo Domingo vamos assistir a mais um derby de Manchester. Todos os encontros entre United e City são especiais, contudo este chega num momento particular. A equipa de Pep Guardiola disputará este jogo depois de atropelar Southampton e Shakhtar, enquanto os Red Devils venceram no último suspiro Bournemouth e Juventus.

As questões são muitas, como sempre, como: Irá o Manchester City continuar o seu assustador momento de forma? Será que, depois de vencer na casa do campeão italiano, o United vai surpreender e parar o seu vizinho?

As respostas a estas e outras perguntas só as vamos ter no Domingo, até lá, podemos apenas olhar para os últimos jogos de ambas as equipas e antecipar o que podemos ver no relvado do Etihad Stadium.

Manchester United FC | A chave dos Balcãs

Todos sabemos a má fase que o Manchester United passou no início desta época, particularmente em termos de resultados. Podemos até afirmar que ainda está a passar por essa má fase, no que às exibições diz respeito.

Quando a Juventus se deslocou a Old Trafford, foram visíveis as dificuldades que Matic tem sentido em vários momentos do jogo, particularmente em Organização Defensiva. Nesse jogo Mata baixava para junto de Pogba, quando a bola estava junto ao meio campo, enquanto que Matic ocupava o espaço entre linhas, com a missão de cobrir o espaço onde iam aparecendo Dybala e Ronaldo, criando uma estrutura em 4-1-4-1.

O Manchester United defendeu à zona, mas com orientação clara ao homem. Era notória a preocupação dos jogadores do United em acompanhar até ao limite os movimentos dos adversários, tentando garantir acesso a todo o momento aos seus adversários. Contudo, esta orientação ao homem, permitiu à Juventus manipular e arrastar os jogadores do United para fora das suas posições, criar espaços para posteriormente estes aproveitarem através de ataques à profundidade e desmarcações.

Um dos que mais sofreu, pela dificuldade que têm em realizar este tipo de missões, que obrigam a grandes deslocações foi Matic. O Sérvio está irreconhecível, também ofensivamente, na minha opinião por estar a realizar missões a nível defensivo que é incapaz de cumprir. Assim nem consegue defender (ocupar os espaços, intercetar bolas, desarmar adversários) nem dar o seu contributo na fase ofensiva (ditando ritmos, soltando Martial, Rashford e Pogba no último terço etc).

Alguns exemplos da forma como Matic foi manipulado pelos jogadores da Juventus, e o espaço entre linhas foi criado:

A facilidade com que Matic perde o “seu homem” é preocupante.

E o golo acaba mesmo por surgir dessa incapacidade do Sérvio, e da equipa no geral, de acompanhar as desmarcações e os ataques dos adversários à grande área de David de Gea:

Pela incapacidade, demonstrada desde o início da época, do Manchester United (e Matic) em controlar o espaço entre linhas e o entre corredores, acredito que Mourinho vai apostar em um duplo-pivot de meio campo.

Um parceiro para Matic no centro do meio campo. Não só garante um maior controlo, teórico, pelo espaço entre linhas, como uma maior proteção aos defesas centrais e à linha defensiva. Vamos ver o United em grande parte do jogo em Organização Defensiva, praticamente em 6-3-1, com os laterais bem juntos dos centrais, protegendo o espaço entre o corredor central e o lateral, preparado para as situações de superioridade numérica que o City vai procurar criar nesses espaços. 

Adicionalmente, ter Matic-Herrera ou Matic-Fred, liberta também Pogba para zonas mais adiantadas, aproximando-se de Rashford/Martial e aproveitando os espaços para solicitar bolas nas costas dos laterais do City. Particularmente explorando Mendy e quantidade de decisões precipitadas que comete recorrentemente. Será certamente interessante ver como Guardiola vai preparar à equipa para quando o United procurar soltar Rashford no espaço nas costas de Mendy.

Não perca a análise ao Manchester City.

João Mateus

A probabilidade de o Robben cortar sempre para a esquerda quando vinha para dentro é a mesma de ele estar sempre a pensar em Futebol. Com grandes sonhos na bagagem, está a concluir o Mestrado em Engenharia e Gestão Industrial, pela Uni-Nova e procura partilhar a forma como vê o jogo com todos os que partilham a sua paixão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.