José Mourinho, Marco Silva, Leonardo Jardim… A vida lá fora anda complicada

Já estamos habituados a ter um treinador português em cada canto do planeta. Também já estamos habituados a que grande parte deles sejam um sucesso nos clubes por onde passam. Bem, o cenário já esteve melhor.

Tirando alguns casos, boa parte dos técnicos portugueses que orientam equipas estrangeiras não têm tido um começo de época nada risonho. Mas vamos lá aos nomes.

José Mourinho 

Já não bastou a “fraquinha” época passada, o início de época dos red devils tem ficado muito aquém das expectativas. São as confusões com a imprensa desportiva do país, os rumores de problemas com vários jogadores… José Mourinho está encostado às cordas. O Manchester United ocupa a sétima posição da Premier League (o pior dos ditos grandes) e já foi eliminado da Carabao Cup, a Taça da Liga Inglesa. O jornal Marca diz mesmo que “o casamento entre Mourinho e o United está morto e acabado, e só falta acertar a data do divórcio”. O problema é que se for clube a despedir, este é obrigado a desembolsar uma indemnização milionária. Estaremos atentos aos próximos episódios.

Marco Silva 

Seis pontos em seis jogos. Para uma das equipas que mais investiu neste mercado de verão, este arranque de temporada está a ser complicado para o Everton de Marco Silva. O conjunto orientado pelo técnico português soma apenas um triunfo no campeonato, mais três empates e dois desaires. O capitão do Watford, treinado por Marco Silva, diz mesmo que o ex-Estoril e Sporting “é um excelente treinador, mas deposita demasiada confiança na defesa homem a homem”, algo que para Troy Deeney, não resulta na Premier League. A pressão não para de aumentar e Marco Silva vai ter que apresentar resultados rapidamente se quiser manter-se no clube de Liverpool.

 

Leonardo Jardim 

É, de todos, o que tem tido mais dificuldade em apresentar resultados. O Mónaco ocupa, neste momento, o 16º posto da Ligue 1, com apenas uma vitória em sete jogos. O técnico madeirense é adorado em terras reais, mas devido às terríveis exibições da equipa, isso não se manterá durante muito mais tempo. «É um início de campeonato muito difícil por diferentes razões: lesionados, nível de forma e o relvado. Mas não estou aqui para explicar as razões. A principal, é a falta de pontos. Hoje, estou desiludido.”, afirmou Leonardo Jardim após a última derrota contra o Angers. Os alarmes começam a soar.

Miguel Cardoso

Também a treinar na principal liga francesa, o antigo treinador do Rio Ave também não tem tido um começo de época nada fácil. O Nantes encontra-se em zona de descida no campeonato gaulês e possui apenas um triunfo. Waldemar Kita, o presidente do clube, já mostrou a sua insatisfação e disse que quer ver a equipa a marcar golos em vez de estar só a passar a bola. Os maus resultados levaram mesmo a France Football a lançar uma sondagem: deve Waldemar Kita dar mais tempo a Miguel Cardoso? Para já, o “sim” (81 por cento) domina. “Não pretendo desistir e abandonar o que amo”, afirmou o técnico luso.

 

 

Paulo Sousa 

No caso de Paulo Sousa já não podemos falar de um arranque de época. O técnico treina o Tianjin Quanjian, na Superliga Chinesa, e já vai com 23 partidas disputadas. A sua equipa ocupa 0 12º posto em 16 equipas em competição e tem mais derrotas do que vitórias. O descontentamento é grande, mas é algo que pode vir a mudar. Paulo Sousa é uma das principais escolhas para orientar a Roma, caso Di Francesco seja despedido. Veremos o que o futuro reserva a um treinador que conhece bem o futebol italiano.

As excepções

As coisas não estão a correr mal para todos. Paulo Fonseca lidera o campeonato ucraniano com o “seu” Shakhtar; Jorge Jesus lidera a principal liga árabe, para além de já ter ganho a Supertaça; Vitor Pereira vai à frente na Superliga Chinesa e Pedro Martins também vai liderando o campeonato grego.  O próprio Nuno Espirito Santo tem feito até agora uma campanha interessante  na sua estreia na Premier League.

A “tática lusa” ainda vai mostrando os seus resultados.

Ricardo Oliveira

Oriundo da mesma terra do melhor jogador do mundo, a paixão pelo futebol não podia ser maior. Atualmente a tirar a licenciatura em Ciências da Comunicação na FCSH, gosta de escrever e está sempre de braços abertos a novos projetos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.