Marius Moaundilmadji, “El Pistolero” chadiano e admirador de CR7

 

Há escassos meses, Marius jogava neste tipo de estádios
Bilhete de Identidade

Nome: Marius Moaundilmadji

Data de nascimento: 1998-01-22

Nacionalidade: Chadiana

Peso: 75 kg

Altura: 182 cm

Posição: Avançado

Número: 14

O seu nome completo é difícil de pronunciar, pelo que nestas situações o melhor é encontrar uma alcunha. É um saber antigo que já foi posto em prática depois da sua estreia- já há quem o chame “Super Marius“, depois de marcar um golo nos seus primeiros nove minutos de azul e branco. Ainda antes de emigrar para a Europa, o jovem de 20 anos já tinha alcunha no continente africano. Era chamado de “El Pistolero“, dado o seu instinto matador. 

Veio neste defeso do Coton Sport, da cidade de Angoua, sendo o clube mais a norte da liga camaronesa. É o clube camaronês mais ganhador no século XXI com 13 títulos, mas vinha numa seca de dois anos consecutivos sem ganhar o campeonato. O jovem Marius foi uma das grandes razões para que 2018 fosse o ano da reconquista, por ter sido o melhor marcador do campeonato logo no ano de estreia.

Até então, Marius tinha jogado no país natal pelo Doba, Doyen e Gazzelle. No futebol de formação foi distinguido várias vezes. Nas últimas duas temporadas pelo Gazzelle, foi sempre o melhor marcador e uma vez considerado melhor jogador da temporada. Na Primeira Divisão Camaronesa foi distinguido como melhor jovem do mês de março e abril.

Marcou 12 golos em 17 dias na 1ªfase do campeonato, e já há várias temporadas que o melhor marcador do campeonato (1ª e 2ª fases) não ultrapassava a marca dos 14 golos. Marius totalizou 18, embora não tenha alcançado a prometida meta de 22 golos. Ainda assim contribui para que o Cotton tivesse o melhor ataque do campeonato.

 

O continente africano encolhia gradualmente face ao crescente talento de Marius. Chegou a fazer testes na Suíça e ter o interesse de vários clubes europeus, mas o Porto foi o tubarão que conseguiu pescar Marius, ao mesmo clube onde Vincent Aboubakar começou a carreira para depois partir para o Lorient. E não é que o primeiro jogador chadiano do campeonato luso marcou após nove minutos em campo? Estava no sítio certo, à hora certa, exatamente aquilo que é pedido a um avançado. E ainda deu um pezinho de dança diante do maior estádio onde alguma vez jogou.

Numa entrevista em maio passado à Africa Top Sports, Marius revelou que o seu ídolo é CR7. “Eu sou um fã do Real Madrid. O meu ídolo é o Cristiano Ronaldo, mas gosto muito do perfil do Luís Suarez. É por isso que eu me chamo de ‘El Pistolero’“, contou a jovem promessa portista.

David Silva

Lourinhanense de gema, é estudante de Ciências da Comunicação na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas. Tem como hobby a escrita, e como paixão o futebol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.