Portugal na final do Euro Sub-19 com uma mão cheia de golos

São precisos cinco dedos para contar o número de golos portugueses frente à Ucrânia, na meia-final do Europeu Sub-19 da Finlândia. Portugal passou à final com golo de Pedro Correia e dois “bis” de João Filipe e Francisco Trincão.

A equipa de Hélio Sousa entrou decidida a repetir a presença numa final do Europeu e bastou meia-hora para revalidar esse feito, alcançando-o pelo segundo ano consecutivo. A surpreendente Ucrânia não resistiu nem dois minutos à acutilância ofensiva dos portugueses e sofreu por intermédio de Pedro Correia, o substituto do lesionado José Gomes, a cruzamento de João Filipe. O mesmo João Filipe aproveitou uma vez mais a passividade da defesa ucraniana, aos 18 minutos, para ampliar a vantagem lusa. Bom volley do extremo que tem encantado na Escandinávia.

Desnorteados, nem com uma bússola a Ucrânia voltaria a encontrar-se no jogo. Logo a seguir ao segundo golo veio o terceiro, numa bola despejada para a frente que encontra os pés do benfiquista João Filipe e este não perdoa de novo. No espaço de dez minutos o resultado ficaria sentenciado com dois golos do esquerdino Francisco Trincão, que é um dos melhores marcadores do torneio. O jovem do Braga aproveitou um erro grosseiro de Kakhlov na primeira fase de construção e finalizou inteligentemente à entrada da área, aos 26′. Uma excelente variação de flanco e o facilitismo do guarda-redes ucraniano resultou no último golo do encontro, num encosto de Trincão, à chegada da meia-hora.

O apuramento quase certo de Portugal e a desilusão da Ucrânia resultaram quase que num pacto de não-agressão para o resto do jogo. Já a pensar no derradeiro encontro, Hélio Sousa fez descansar Domingos Quina, Miguel Luís e deu minutos a João Virgínia, guarda-redes suplente. Portugal irá ter pela frente a seleção italiana na final de domingo, que eliminou a França por 2-0. Recorde-se que a seleção portuguesa perdeu na fase de grupos por 3-2 frente aos italianos num jogo em que Diogo Queirós foi expulso aos 9 minutos de jogo. Recorde-se também que a geração de 1999 foi campeã europeia na categoria Sub-17 em 2016.

 

 

David Silva

Lourinhanense de gema, é estudante de Ciências da Comunicação na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas. Tem como hobby a escrita, e como paixão o futebol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.