Tiago Raposo: um líder à espera de ordem para liderar

Bilhete de identidade

Nome: Tiago Manuel Gonçalves Cardoso Raposo
Data de nascimento: 02/01/1987 (30 anos)
Naturalidade: Setúbal


Do Campeonato de Portugal à conquista da Liga dos Campeões. Este é o grande sonho de Tiago Raposo, um jovem treinador natural de Setúbal, que encontra na profissão de treinador a sua maior paixão. No currículo conta com passagens pelos benjamins d’ “Os Pelezinhos”, e pelas equipas seniores do Pinhalnovense, Naval 1º de Maio, Louletano e Moura.

A convite do AMBIDESTRO aceitou falar um pouco do seu percurso como treinador, mas também da vida pessoal.


AMBIDESTRO – Com 30 anos, ainda é considerado um jovem treinador. De forma sucinta, fale-nos um pouco do seu percurso como “mister” até aos dias de hoje.
Tiago Raposo – Tudo começou há cerca de uns dez anos atrás. Surgiu como uma brincadeira, resolvi aceitar o convite para treinar os benjamins “Os Pelezinhos” e a partir daí comecei a minha formação como treinador e ao final de três anos cheguei ao futebol sénior. Aí iniciei como adjunto do Francisco Barão no Pinhalnovense, transitei ainda dentro do clube para adjunto do Luís Manuel (o meu pai da bola). Nessa mesma época dei o salto para treinador principal da Naval 1º de Maio, sendo esse, até ao momento, o projeto mais exigente a todos os níveis na minha carreira, onde consegui alcançar os objetivos proposto e é com muita pena que vejo nos dias de hoje, um clube histórico acabar desta forma. Depois voltei a trabalhar com o Luís Manuel no Louletano e dando novamente o salto para o Moura Atlético Clube como treinador principal, onde estive dois anos (competindo em três épocas desportivas).

 

AMBIDESTRO – O Tiago rescindiu com o Moura Atlético Clube há duas jornadas atrás. O que correu mal?
Tiago Raposo –
Na minha ótica não consigo encontrar uma razão muito lógica para o sucedido pois já estava no clube há dois anos, tendo no ano anterior feito uma ótima época com um dos orçamentos mais baixos do CNS, ficando em 1º lugar na fase de manutenção. Esta época tivemos alguns problemas com as chegadas de jogadores na pré-época, pelo que se adivinhavam alguns problemas no início do campeonato. Fiz cinco jogos, três derrotas e uma vitória para o campeonato e uma vitória na Taça de Portugal. Mas aceito a decisão sem levantar problemas.

 

Tiago, na época passada, com o plantel do Moura Atlético Clube.

AMBIDESTRO – Mas ficou um “sabor amargo na boca”?
Tiago Raposo – De certo modo… por tudo o que construí, pelo grupo que tinha e fui consolidando ao longo do tempo.

 

AMBIDESTRO – E agora? Como vê o futuro? Há algo que nos possa adiantar?
Tiago Raposo – Por agora estou aguardar serenamente por algum contacto. Já houve alguns contactos, mas nada de concreto por enquanto. Também tive a felicidade de entrar no Curso de III nível de treinador, onde me vou focar.

 

AMBIDESTRO – O Tiago é treinador a tempo inteiro? Ou divide o futebol com outra profissão?
Tiago Raposo – Sou treinador a tempo inteiro.

 

AMBIDESTRO – O que mais o cativa nesta profissão?
Tiago Raposo – Eu sou apaixonado pela minha profissão, sou apaixonado pelo jogo e pelo treino. É um trabalho que nos permite conhecer inúmeras pessoas de várias nacionalidades e isso enriquece-nos, ao mesmo tempo é um trabalho que nos obriga a evoluir constantemente.

Tiago com os seus pupilos na Naval 1.º de Maio.

AMBIDESTRO – Qual o pior e o melhor momento enquanto treinador?
Tiago Raposo – Melhores momentos tenho vários. Posso nomear o jogo que me deu a manutenção na minha primeira época na Naval… foi épico! A época anterior também foi um dos momentos grandes da minha carreira. O pior momento talvez agora esta saída do Moura.

AMBIDESTRO – Objetivos a curto e longo prazo.
Tiago Raposo – A curto prazo voltar  a trabalhar. A longo que não espero que seja muito longo… chegar aos campeonatos profissionais.

 

AMBIDESTRO –  E qual é o maior sonho?
Tiago Raposo – Vencer a Liga dos Campeões.

 

AMBIDESTRO – Qual o perfil do jogador ideal?
Tiago Raposo – Cristiano Ronaldo. Fisicamente é um atleta praticamente perfeito. Psicologicamente é muito forte e é o exemplo vivo que o trabalho compensa e traz sucesso.

 

AMBIDESTRO – Como é que o Tiago se descreve enquanto treinador?
Tiago Raposo – Humilde, exigente, ponderado, humano, com espírito de vitória e com uma relação interpessoal muito próxima com o jogador.

 

AMBIDESTRO – Como é que um treinador de 30 anos lida com o facto de muitos dos seus jogadores terem uma idade superior? Consegue impor sempre o respeito necessário? Ou a idade é estatuto e não há forma de contrariar isso?
Tiago Raposo – De uma forma natural, quanto se trabalha com profissionais é fácil. Posso dizer que em 8 anos de futebol sénior nunca tive um problema desses. Infelizmente existe esse estereótipo de pensamento no futebol, mas um treinador de 30 anos está para os jogadores como um oficial das forças armadas, como um chefe de loja, como um diretor clinico, como qualquer cargo de chefia que seja desempenhado por uma pessoa de 30 anos.


FORA DAS QUATRO LINHAS

Tempos livres: Dedicados à minha família, mulher e filha, por vezes pesca e caça.
Prato favorito: Cozido de grão
Talento escondido: Lidar com os animais
Jogador favorito: Cristiano Ronaldo
Melhor que equipa que viu jogar: Barcelona de Pep Guardiola
Equipa que gostaria de treinar: Sporting CP


Em meu nome pessoal quero agradecer a disponibilidade e simpatia do Tiago. Desejo-lhe as maiores felicidades pessoais e profissionais.

Junte-se a nós no facebook em AMBIDESTRO

Ricardo Rocha Cruz

Confiante, resolvido consigo mesmo e ousado. Prazer, chamo-me Ricardo Cruz. Bem-vindos ao meu novo projeto. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.