Rui Martins – A percorrer o corredor do sonho

Nome: Rui Miguel Pinto Martins

Data de nascimento: 08-02-1996

Naturalidade: Lisboa

Peso: 77 kg

Altura: 1,81 m

Posição: Lateral Direito/ Ala Direito / Extremo Esquerdo

Com passagem pelos juniores do Alverca e a caminho da sua terceira época como sénior, Rui Martins, de 21 anos, representou a nível sénior, o Vilaverdense (onde esteve duas temporadas) e o Coruchense, clube pelo qual assinou esta temporada.

Na estreia pelo emblema de Coruche, jogou os 90 minutos na vitória por 1-2 no terreno do Caldas, em partida a contar para a 1ª jornada da Serie D do Campeonato de Portugal Prio.

A convite do AMBIDESTRO aceitou falar um pouco do seu percurso como profissional, mas também da sua vida pessoal.


AMBIDESTRO – Qual é a tua posição predileta em campo?

Rui Martins A posição que me sinto melhor e a que jogo neste momento é a lateral direito/ ala direito, sendo que também gosto de jogar a extremo esquerdo.

AMBIDESTRO – Como te descreves enquanto jogador?

Rui Martins Descrevo-me como um jogador versátil. Acho que me adapto bem às posições até porque a posição que sou hoje não era a minha, sempre fui médio ofensivo ou extremo, hoje sou lateral direito/ ala direito. Considero-me também rápido e trabalhador, sendo que para mim a minha melhor característica é conseguir fazer o corredor todo durante os 90 minutos.

AMBIDESTRO – Sendo jogador do CPP, és jogador a tempo inteiro ou tens outra ocupação?

Rui Martins – Sou jogador a tempo inteiro.

AMBIDESTRO – Como descreves o teu percurso até ao momento?

Rui Martins Acho que o meu percurso até ao momento foi subindo gradualmente. Jogo futebol federado desde os 6 anos e nunca deixei de jogar, o sonho foi sempre persistindo e eu considero que tenho evoluído no meu percurso porque tenho sempre subido o nível.

AMBIDESTRO – Qual foi o momento mais marcante da tua carreira até à altura?

Rui Martins Considero, marcante como importante, e aí terei de dizer que o momento mais importante para mim foi quando tomei a decisão de aceitar ir jogar e treinar para uma Academia de futebol de alto rendimento (Prozis Academy) que tinha parceria com o Vilaverdense (treinava e jogava pelo Vilaverdense). Digo que foi o momento mais importante, porque sem dúvida dei um salto enorme em todos os aspectos: tacticamente, tecnicamente e sobretudo fisicamente. Porque o objectivo da Academia de alto rendimento ,onde estava inserido, era mesmo os jogadores se tornarem “máquinas” do futebol: nós treinávamos 6/7 horas por dia, tínhamos uma dieta muito rigorosa, horários rigorosos também. Eu e mais 2 colegas estávamos inseridos no Vilaverdense e treinávamos nos dois sítios. Eram dias inteiros a treinar, mas não faltava nada para a nossa evolução, eram condições espectaculares para mim e para os meus colegas. Isto tudo foi no primeiro ano, pois no segundo essa academia acabou e só acabei por ficar eu e mais um colega ,no ano seguinte, a representar o Vilaverdense.

AMBIDESTRO – Como classificarias a tua passagem pelo Vilaverdense?

Rui Martins – Foram 2 anos muito importantes para mim. Foram os meus dois primeiros anos como sénior, com altos e de baixos. Foi onde aprendi o que era uma lesão séria porque até aquele momento ainda não tinha tido nenhuma, mas foram também dois anos onde evolui muito mesmo e não me canso de o dizer porque foram anos de aprendizagem e muito importantes para o meu desenvolvimento.

AMBIDESTRO – Assinaste esta época pelo Coruchense. Pela experiência até ao momento, como descreves o clube?

Rui Martins – Até ao momento só tenho bem a dizer do clube. Não me falharam em nada e estou muito contente com o clube, desde a direção ao roupeiro, são pessoas fantásticas. Mas destaco, sobretudo, a nossa equipa técnica pela enorme ambição e fé que têm, da qual eu partilho. Vai ser de certeza um ano de conquistas e alegrias tanto pessoalmente como coletivamente.

AMBIDESTRO – Como foi a tua estreia pelo Coruchense?

Rui na sua estreia pelo Coruchense no topo da imagem com o nº 18

Rui Martins – Tenho de dizer que foi um jogo complicado. Foram 90 minutos de muito desgaste tanto para mim como para os meus colegas, mas o mais importante foi alcançado, uma vitória fora num estádio de um adversário complicado e fiquei muito contente. Agora é continuar a trabalhar, porque garanto que o melhor está por vir.

AMBIDESTRO – Quais são as tuas expectativas para esta época desportiva?

Rui Martins – Como já disse anteriormente, sinto que será uma época desportiva de muitas conquistas e alegrias. As minhas expectativas, sem dúvidas, é afirmar-me neste Campeonato e tentar levar o nome do clube que represento o mais longe que puder. É a minha terceira época como sénior, tenho 21 anos e sinto que está na altura de me afirmar e de conseguir o que quero.

AMBIDESTRO – Como é que te costumas preparar para os jogos?

Rui Martins – Preparo-me de diferentes maneiras não tenho um “ritual” ou qualquer coisa do género. Gosto, sobretudo, de trabalhar bem durante a semana para estar bem no jogo e quando digo só trabalhar bem não falo apenas de treinar mas também de alongar, descansar, tudo o que envolve estar bem física e psicologicamente para o jogo. Falando mais do dia ou noite antes do jogo, gosto de estar tranquilo, sem pensar em muitas coisas. Antes de dormir, vejo alguns vídeos de jogadores da minha posição ou de jogadores de posições idênticas e ,mesmo antes de dormir, imagino alguns lances na minha cabeça que desejo fazer no dia seguinte. No dia de jogo, gosto de estar relaxado, ouvir música, brincar com os colegas, tudo isso. Mas quando chego ao balneário para equipar para o jogo, aí sim, o “chip” tem de ligar e focar-me muito no jogo e no que tenho para fazer.

AMBIDESTRO – Quais são os teus objetivos para o futuro?

Rui Martins – O meu principal objetivo ,para esta época, é mesmo afirmar-me sem qualquer dúvida e ,no futuro, rumar a campeonatos profissionais, seja em Portugal, ou mesmo fora. Já tive oportunidade de o fazer em Inglaterra mas não se concretizou, portanto, o objetivo mesmo para o futuro próximo é dar rumo na minha carreira a uma liga profissional.

AMBIDESTRO – Qual é o teu maior sonho no futebol?

Rui Martins – O meu maior sonho é representar a seleção portuguesa e também jogar na Primeira Liga Inglesa.

AMBIDESTRO – Ambicionas vir a jogar nalgum clube em específico?

Rui Martins – Sendo do Sporting Clube de Portugal desde pequeno e tendo essa paixão, era um orgulho enorme para mim puder representar o Sporting.

AMBIDESTRO – Onde te vês daqui a 10 anos?

Rui Martins – Sinceramente e indo de forma ao que ambiciono e sonho, vejo-me daqui a 10 anos com muitos objetivos e sonhos concluídos no futebol e a continuar ,de certa forma, a fazer o que mais gosto que é jogar futebol, como é óbvio. Onde estarei a jogar isso eu não sei certamente, mas sei de uma coisa, se trabalhar e acreditar sempre, virão boas coisas.


Este jogador caracteriza-se por ser um lateral rápido, capaz de fazer o corredor todo durante os 90 minutos e versátil ao ponto de ser capaz de jogar mais adiante no terreno como ala e extremo. Aproveite e veja aqui alguns dos momentos protagonizados pelo jovem jogador nas últimas épocas:

Com apenas 21 anos e titular do Coruchense, é certamente um jogador a acompanhar e seguir com atenção nesta edição da Serie D do Campeonato de Portugal.


Fora das quatro linhas:

Prato favorito: Arroz e bifes c/natas e cogumelos.
Música favorita: Tenho muitas, mas gosto muito da Destino do Phoenix Phoenix RDC com a Bruna Solange.
Filmes favoritos: Há vários também, mas destaco ( Hatchi )
Tempos livres: Estar com amigos, seja a fazer alguma atividade seja apenas a conviver, é com eles que me farto de rir e me sinto bem.
Talento escondido: Representação, desde novo que sempre gostei de imitar o que via na televisão ou em vídeos.
Ídolo de infância: Cristiano Ronaldo e até hoje é ele também, não só pela forma como joga e já jogou, mas também pelo trabalho e dedicação dele quando não tinha nada e mesmo depois de alcançar tudo o que alcançou.
Treinador mais marcante: António Barbosa não só pelo excelente homem que é e pelo excelente profissional, mas também porque foi uma pessoa essencial para a minha evolução tanto futebolística como na vida.
Melhor jogador da atualidade: Sem ser Messi e Ronaldo, terei de citar o Neymar, mas eu aprecio muitos jogadores sem ser esses 3 e que estão a um nível muito alto.
Melhor equipa que viste jogar: Real Madrid.


Em nome do AMBIDESTRO, votos das maiores felicidades desportivas e pessoais. Iremos certamente, acompanhar o teu percurso.

Junte-se a nós no facebook em AMBIDESTRO

André Fernandes

Licenciado em Ciências da Comunicação pela FCSH/NOVA. Madeirense, adepto de futebol e da escrita, marcar golos na vida e chegar o mais longe possível é um dos meus objetivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.