João Vasco – Humildade é a chave que abre porta da glória

Nome:  João Vasco Lima Santos de Miranda

Data de nascimento: 26/12/1994 (22 anos)

Naturalidade: Darque (Viana do Castelo)

Peso: 75 kg

Altura: 1,80 m

Posição: Avançado centro/ Segundo avançado

Na terra que deu nome à louça de Viana nasceu um jogador de requintado toque de bola. Se és daqueles adeptos de futebol que gosta de jogadores que dão tudo dentro de campo é impossível não apreciares este jovem talento.

Primoroso, guerreiro e simples. Vasquinho, como é conhecido pelos amigos, demonstra facilidade a provocar desequilíbrios em lances de um para um, fazendo uso da sua habilidade no drible e capacidade de aceleração em deslocação. A convite do AMBIDESTRO João Vasco aceitou falar um pouco do seu percurso como profissional, mas também da vida pessoal.

AMBIDESTRO – Esta temporada foste um dos principais destaques do Mortágua. O que mudou na tua vida desde que começaste a ter este protagonismo?

João Vasco – A minha vida manteve-se igual. É gratificante para quem trabalha ser reconhecido. Esse reconhecimento funciona como um estímulo, o que me motiva para continuar a trabalhar no máximo das minhas capacidades. Por outro lado, este reconhecimento fez com que continuasse a fazer sentido o abdicar de certas coisas que a maioria dos jovens da minha idade têm oportunidade de fazer.

AMBIDESTRO – Qual a importância da AD Darquense nesta caminhada que estás a fazer?

João Vasco – A Associação Desportiva Darquense está sempre presente, direta ou indiretamente. Foi nessa instituição que eu aprendi as bases do futebol e adquiri os princípios pelos quais me guio hoje. Está e estará sempre presente, é o clube do meu coração.

AMBIDESTRO – O que recordas desses tempos?

João Vasco – Do meu avô e do meu pai (de tudo que eles me transmitiram), das amizades todas que criei, dos momentos de felicidade e alegria que tive o privilégio de ter, e de todos os momentos que interferiram direta ou indiretamente no meu crescimento como jogador e cidadão.

AMBIDESTRO – Quais as principais características do teu jogo e que aspetos crês que tens de melhorar?

João Vasco – É um pouco difícil caraterizar-me, mas penso que sou um avançado muito móvel, lutador, com bastante raça, com capacidade de sacrifício em prol da equipa, solidário. Em certas circunstâncias deveria ser mais rematador e melhorar o timing nas decisões ofensivas.

AMBIDESTRO – Como surgiu a oportunidade de jogares no Mortágua FC?

João Vasco – A oportunidade apareceu através de um grande amigo meu, chamado Alexandre Machado. Ele viu-me jogar bastantes vezes na Faculdade e desde esse momento fez tudo para eu ir lá treinar e assinar pelo Mortágua FC. Desde aí ele tem sido um apoio incondicional nesta minha caminhada.\

AMBIDESTRO – Já és licenciado em Ciências do Desporto e Educação Física e caminhas para a conclusão do Mestrado em Treino Desportivo. O que está em primeiro lugar? Os estudos ou o futebol?

João Vasco – Desde sempre consegui conciliar os estudos com o futebol. Neste momento continuo a conseguir conciliá-los, apenas preciso de ser bastante organizado. Admito que é preciso muita força de vontade, esforço, dedicação e abdicar de certas coisas, mas quando as pessoas querem uma coisa têm de arranjar soluções para as realizar, e eu revejo-me inteiramente nisso.

AMBIDESTRO – E se tiveres de abdicar de um deles para teres o outro?

João Vasco – O meu sonho desde criança é ser jogador de futebol profissional. Neste momento não preciso abdicar de nada, consigo conciliar as duas coisas. Os meus estudos terminam para o ano e eu vou conseguir conciliar até os terminar, por isso não vou ter de abdicar de nada.

AMBIDESTRO – A imprensa nacional tem falado num interesse de clubes da Primeira e Segunda Liga. O que nos podes adiantar sobre isto?

João Vasco – Os jornais publicaram que existiram abordagens da 1ª e 2ª Liga mas sobre isso não posso adiantar. Ainda não está nada definido. Pode acontecer como não, o importante é ter os pés bem assentes na terra e não me iludir com nada que não seja concreto. O meu representante está a tratar desses assuntos e eu confio inteiramente nele. Sei que tenho a melhor pessoa a acompanhar-me e a querer o melhor para mim. Agora é preciso esperar e ver o que vai acontecer.

AMBIDESTRO – Na liga NOS, há algum jogador em que te revejas pela maneira de jogar?

João Vasco – Cada jogador tem as suas características e a sua maneira de jogar. Aprecio muito as qualidades e a maneira de jogar do Jonas.

AMBIDESTRO – Daqui a 15 anos esperas estar a fazer o quê?

João Vasco – Espero ainda estar a jogar futebol, não me imagino a fazer outra coisa com menos de 40 anos. Esta paixão pelo futebol é mais forte que qualquer alteração física proveniente da idade.

AMBIDESTRO – Quais as tuas ambições quanto à tua carreira como jogador?

João Vasco – São as mesmas ambições que tenho desde criança. Ser jogador profissional e chegar o mais longe que conseguir. Desde criança o meu sonho foi sempre ser jogador de futebol profissional e vou lutar com todas as minhas forças para concretizar esse sonho.

AMBIDESTRO – Qual o clube que sonhas representar?

João Vasco – O sonho é livre e é ele que comanda a vida. Todas as pessoas sonham e eu não fujo à regra, mas aprendi com a vida que não nos podemos iludir e devemos ter os pés bem assentes na terra. O meu clube de sonho vai ser sempre aquele que eu vou representar, pelo qual darei o meu melhor. Vou representar qualquer clube com a mesma paixão.

Guerreiro dentro e fora de campo… 

Humilde e guerreiro dentro e fora de campo tem figurado no radar de clubes da Primeira Liga Portuguesa. João Vasco alinha maioritariamente como avançado centro, mas na posição de segundo avançado proporciona grande dinamismo e mobilidade ao momento ofensivo da sua equipa.

Apesar de possuir estatura média e pouco robusta, Vasquinho demonstra astúcia e competência nos duelos corporais e não dá nenhum lance por vencido. Acrescenta a esta (boa) agressividade uma excelente capacidade de impulsão.

Determinado, corajoso, ambicioso e empenhado. O (quase) mestre em Treino Desportivo vai fazer balançar as redes portuguesas por muitas ocasiões. João Vasco Miranda. Decorem este nome.

Fora das quatro linhas

Prato favorito: Francesinha e arroz de cabidela

Tempos livres: Família/amigos, praia, viajar, treino outdoor, ouvir música, passear com a minha cadela.

Talento escondido: Cozinha

Ídolo de infância: Ronaldinho

Treinador mais importante: “Todos tiveram a sua importância porque todos me ensinaram algo. Especial agradecimento ao meu Avô (é principalmente por ele que eu luto todos os dias para melhorar), ao meu Pai (por ser o meu campeão) e ao Maná (por todas as razões que eu e ele sabemos). E ao João Pedro Duarte, mesmo não sendo meu treinador principal, teve um papel fundamental no meu crescimento. Ele neste dois anos teve o papel de Amigo, irmão mais velho, conselheiro, treinador adjunto, preparador físico, professor, personal trainer individual, analista de jogo, colega, entre outros. É um irmão que eu levo para a vida e tenho a certeza que vai acompanhar de perto o meu crescimento e eu o dele. Este agradecimento especial não retira nem um pouco a importância que os outros treinadores tiveram: Teoderico Almeida, Amilcar Amorim, Filipe Caçador, Luís Lima, Moisés, Rui Santos, Paulo Montes”.

Melhor jogador da atualidade: Lionel Messi

Melhor equipa que viste jogar: Barcelona

——————————–

Em meu nome pessoal quero agradecer a disponibilidade e simpatia do meu grande amigo João Vasco. Desejo-te as maiores felicidades pessoais e profissionais.

Junte-se a nós no facebook em AMBIDESTRO.

Ricardo Rocha Cruz

Confiante, resolvido consigo mesmo e ousado. Prazer, chamo-me Ricardo Cruz. Bem-vindos ao meu novo projeto. 

One thought on “João Vasco – Humildade é a chave que abre porta da glória

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.