“O Odysseas está na moda e eu não posso deixar cair os outros dois”

Fernando Ferreira, treinador de guarda-redes da equipa principal do Benfica, explicou esta terça-feira, em declarações à Benfica TV, quais eram os pontos fortes dos três guardiões encarnados e explicou a gestão que é necessária fazer dos mesmos.

Todos têm um enorme potencial. O que me salta mais à vista no ‘Ody’ [Odysseas Vlachodimos] tem a ver com a capacidade de ser pouco emocional durante o jogo. Trabalhou três anos na Grécia e passa-lhe ao lado o ambiente dos jogos“, começou por descrever Fernando Ferreira.

Já o Ivan [Zlobin] é um guarda-redes muito poderoso, muito potente. Uma das principais características dele é que tem uma boa ‘pega’. Por fim, Mile Svilar é muito rápido, muito explosivo e tem a coragem como uma das imagens de marca. É muito corajoso“, disse o homem que prepara os guarda-redes das águias sobre os habituais suplentes da baliza.

Além de destacar os pontes fortes dos três guarda-redes, Fernando Ferreira salientou ainda que é necessário uma gestão cuidadosa dos três, especialmente dos que jogam menos, por forma a tirar o melhor de todos: “Odysseas está neste momento na moda e eu não posso é deixar cair os outros dois, se os deixo cair a intensidade cai e isso vai-se refletir no próprio “Ody“. Com o Mile [Svilar] e o Ivan [Zlobin] a trabalhar como trabalham, a intensidade mantém-se elevada“.

 

Fonte da Imagem: Getty Images

Francisco Carvalho

Desde tenra idade que duas paixões me cativaram, desporto e a escrita, sendo a sua união o cenário ideal. Cedo percebi que com esforço e dedicação poderia juntar uma paixão a uma profissão, sendo o jornalismo a resposta. Numa geração onde a banalização e a desvalorização da informação são recorrentes, quero mostrar a relevância do mundo jornalístico em toda esta sociedade cativante que nos rodeia.