Liga Europa: Análise da jornada

No dia 20 de fevereiro de 2020, Benfica, Porto, Sporting e Braga entraram em campo com o intuito de deixar bem encaminhada a presença nos oitavos de final da segunda prova de clubes mais importante da UEFA, no entanto, cada uma das equipas apresentou uma exibição com altos e baixos, á exceção do clube de Alvalade que fez uma das suas melhores prestações da época.

Os comandados de Silas receberam e venceram de forma convincente os turcos do Basaksehir, com o resultado de três bolas a uma a revelar-se justo, face á passividade do adversário de Istambul que podia ter saído de Lisboa com um resultado muito mais volumoso, não tivessem sido várias as oportunidades desperdiçadas pela equipa leonina ao longo do jogo. As fragilidades da equipa visitante foram desde muito cedo expostas, graças ao golo de Coates por volta do terceiro minuto de jogo, na sequência de um canto. A partir daí, tudo se tornou mais fácil para o Sporting e os golos de Sporar (estreia a marcar com a camisola dos leões) e de Vietto proporcionaram um maior conforto aos jogadores, embora o pênalti convertido por Visca, após falta de Neto sobre Demba Ba, deixe tudo em aberto para a segunda-mão na Turquia.

Por sua vez, Benfica, Porto e Braga saíram derrotados dos seus respetivos encontros, mas ainda carregam grandes esperanças de passarem á próxima fase da competição. Os encarnados viajaram até à Ucrânia para defrontar o Shakhtar Donetsk, somando o quarto jogo consecutivo sem ganhar ao perder por 2-1. Num jogo em que foi sempre inferior ao adversário liderado por Luís Castro, a grande penalidade marcada por Pizzi acabou por atenuar uma exibição caraterizada pela incapacidade de acelerar o jogo, pelos constantes erros individuais, principalmente na zona defensiva do terreno, e pela atitude demasiado expectante perante um rival muito bem organizado.

Já os jogadores treinados por Sérgio Conceição perderam com o Bayer Leverkusen, na Alemanha, exatamente pelo mesmo resultado, com o golo de Luis Díaz aos 74 minutos a devolver a esperança aos adeptos portistas, isto no seguimento de uma partida em que os dragões, apresentando linhas muito recuadas, não conseguiram controlar a intensidade da formação alemã até à entrada na fase final do encontro, período em que o treinador portista fez entrar em campo Nakajima e Zé Luís (duas apostas mais atacantes).

Por fim, o Sp.Braga permitiu que a equipa do Rangers alcançasse uma vitória por 3-2 em Glasgow, na Escócia. Os bracarenses estiveram a vencer por duas bolas a zero, encontrando o caminho para as redes da baliza adversária através de Fransérgio e de Abel Ruiz, contudo a sua superioridade foi anulada nos últimos quinze minutos da partida, devido á agressividade da equipa de Steven Gerrard.Os minhotos sofreram, assim, a sua primeira derrota para a Liga Europa esta temporada, para além de também ser o primeiro desaire sob as ordens de Rúben Amorim.

Noutros jogos importantes da jornada, o Manchester United, com Bruno Fernandes na condição de suplente utilizado, empatou a uma bola diante do Brugge,na Bélgica,e o Wolverhampton de Nuno Espírito Santo cilindrou o Espanhol de Barcelona por 4-0, com hat-trick de Diogo Jota e um golo fantástico de Rúben Neves.