Debilidades nunca antes vistas nos comandados de Lage

À entrada para a segunda volta do campeonato português, o Sport Lisboa e Benfica era tido como o favorito á conquista do troféu de campeão nacional, com uma vantagem confortável de sete pontos em relação ao segundo classificado, o Futebol Clube do Porto.

Com apenas uma derrota na primeira metade da liga, precisamente contra o FC Porto, no Estádio da Luz, grande parte dos analistas e dos adeptos benfiquistas estavam convencidos de que uma vitória no Estádio do Dragão colocaria um ponto final nas contas do campeonato, uma vez que em caso de vitória haveria uma distância de dez pontos a separar os dois clubes rivais. Ao invés disso, o clube da luz atravessa a sua pior fase desde que Bruno Lage assumiu as funções de treinador da equipa principal, após a saída de Rui Vitória do comando técnico das águias.

Os encarnados sofreram, ao todo, seis golos nos jogos que disputaram contra o Belenenses SAD, o FC Porto e o Sp.Braga, tantos quanto aqueles que sofreram em toda a primeira metade da liga. Contabilizando todas as competições, o Benfica sofre golos há cinco jogos consecutivos, somando apenas duas vitórias, sendo que as debilidades defensivas foram agravadas ainda mais pelas lesões de Jardel e de André Almeida. Em suma, já lá vão nove golos sofridos nos primeiros dois meses do ano, isto apesar da equipa permanecer como a menos batida do campeonato (12 golos sofridos, menos três que o FC Porto).

Esta é a primeira vez na era Bruno Lage que o Benfica perde dois jogos seguidos para o campeonato, desperdiçando, assim, a vantagem de sete pontos que tinha para o rival do norte do país, e, também, é a primeira vez que o Benfica perde três jogos em sequência sob as ordens de Lage.

Em apenas duas semanas, os comandados de Sérgio Conceição passaram a estar a apenas um ponto do clube da capital, cujas exibições, principalmente do setor defensivo, põem em causa o principal objetivo da época, correndo o risco de sofrer o mesmo destino que os dragões sofreram na época passada.

P.S: Uma vez que este artigo foi escrito antes da realização do jogo entre o Benfica e o Shakhtar Donetsk, é importante referir que após a ocorrência do mesmo, os encarnados passam a ter onze golos sofridos nos dois primeiros meses do ano, resultante da derrota por 2-1 na Ucrânia.

 

Fonte da Imagem: Getty Images