Lembra-se de: O brinco perdido de Vítor Baptista

Vítor Manuel Ferreira Baptista, nascido a 18 de outubro de 1948 em Setúbal foi um futebolista português. Era conhecido pela sua excentricidade, irreverência e imprevisibilidade.

Natural de Setúbal, nascido de um seio familiar modesto, viu-se obrigado aos 13 anos a começar a trabalhar como empregado numa mercearia. Aos 15 anos, depois de participar num torneio de futebol de salão, em que foi o segundo melhor marcador Vítor Baptista decidiu apostar numa carreira como futebolista.Resultado de imagem para vitor batista

Iniciou a sua carreira no Vitória de Setúbal, e como apenas 18 anos, em 1967, conquistou uma Taça de Portugal. Na sua última época pelo Vitória de Setúbal destacou-se entre os demais marcando 22 golos e despertando interesse aos dois grandes clubes Lisboetas, o Sporting e Benfica.

O Benfica acabou por levar o seu interesse a avante e conseguiu garantir Vítor Baptista no plantel Vermelho e Branco, tendo sido a transferência mais cara até à altura custando três mil contos.

Vítor Baptista, acaba por protagonizar um dos momentos mais caricatos da história do futebol nacional. Num jogo entre o Benfica e Sporting, onde se vivia um ambiente extremamente electrizante, e onde Vítor Baptista marcou o único golo do derby. Eis que um pormenor imortalizou o jogo, Vítor Baptista perdeu um brinco durante os festejos do golo e o jogo esteve interrompido durante 10 minutos alguns jogadores, adversários e até o arbitro se juntaram na busca do brinco desaparecido porém não foi encontrado e o jogo teve mesmo de recomeçar.

O seu último golo pelo Benfica foi neste preciso derby. Pelo Benfica, ganhou cinco campeonatos e uma Taça de Portugal. O jogador tinha uma difícil relação com os treinadores do Benfica com Mário Wilson e John Mortimore. O seu último jogo de águia a peito foi em fevereiro de 1978,num jogo com o Vitória de Guimarães. Nesse tempo, consta que Vítor Baptista era dependente de drogas pesadas.

A sua história na seleção portuguesa foi breve, tendo jogado apenas onze vezes com a camisola das quinas, após desentendimentos com o selecionador Juca em 1976, e afastado definitivamente da selação.

Na época de 1978/79, regressou ao Vitória de Setúbal devido a divergências com a direção do Benfica pelo seu salário.  No Boavista, representou a equipa durante a época de 1979/80, tendo também saído devido a desacordos contratuais. Mais tarde rumou até aos Estados Unidos da América, para representar o San José Earthquakes, da Califórnia.

Passou pelo Montijo, como jogador e treinador. E deu por terminado a sua jornada pelo futebol aos 37 anos na equipa regional dos Estrelas do Faralhão.

Vítor Baptista faleceu após um final de vida marcado pela pobreza, que resultou de excessos cometidos durante a sua vida futebolística. Foi a 1 de janeiro de 1999, aos 50 anos de idade. Os últimos anos da sua vida foram passados a trabalhar nos cemitérios e como funcionário da câmara de Setúbal a limpar as ruas.

Mariana Lomba

Em 2018, ingressei no ensino superior para estudar Comunicação Empresarial, mas como nada nesta vida é garantido após um ano de estudo a minha faculdade encerrou. Agora, estudo Ciências da Comunicação e como o ditado diz "há males que vem por bem". A minha maior missão é prender-te a ti que estas desse lado ao ecrã. Será que vou conseguir?