Quem te viu e quem te vê: Alexandre Pato

No “Quem te viu e quem te viu e quem te vê” desta semana, recordamos e vemos por onde anda Alexandre Pato, avançado brasileiro que em tempos foi considerado uma das maiores promessas do futebol mundial.

Tendo feito grande parte da sua formação no Internacional de Porto Alegre, Alexandre Rodrigues da Silva,conhecido como Pato por ser natural do município de Pato Branco, fez a sua estreia profissional neste mesmo clube com apenas 17 anos em novembro de 2006, na qual apontou um golo e duas assistências. Pato distinguiu-se pela sua velocidade, qualidade técnica e capacidade goleadora. Ronaldinho chegou até a descreve-lo como uma mistura entre Kaká e Messi. Ao todo, o jogador registou 12 golos em 27 jogos pelo clube brasileiro e conquistou um Mundial de Clubes.

As boas exibições no seu país convenceram o AC Milan a investir o elevado valor de 24 milhões de euros na sua aquisição em agosto de 2007, um mês antes de o atleta completar 18 anos. Por motivos burocráticos, Pato só pôde jogar oficialmente pelo Milan em janeiro do ano seguinte. O avançado repetiu a proeza realizada no Internacional, ou seja, marcou logo na sua estreia, neste caso numa vitória frente ao Nápoles. Mesmo tendo apenas cumprido meia época ao serviço do emblema italiano e encontrando-se ainda num processo de adaptação a uma nova realidade, Pato acabou a temporada com nove golos.

As três épocas que se seguiram foram as melhores da carreira de Pato e o motivo pelo qual este foi apontado  como um dos futuros candidatos à Bola de Ouro. Ao longo destas, o ponta de lança marcou 48 golos em 105 jogos e ganhou a Serie A em 2010/11 e a Supertaça referente à mesma temporada.

Ao serviço da “Canarinha”, Pato contribuiu para a vitória da Taça das Confederações em 2009. Ao todo, o jogador somou 28 internacionalizações e fez as redes abanar em dez ocasiões.

Porém, após estas conquistas, o problema pelo qual Pato sempre passou acabou por se acentuar – lesões musculares. Estas passaram a ser mais frequentes e, em conjunto com a concorrência de Ibrahimovic, fizeram com que o brasileiro disputasse apenas 25 jogos (seis golos) na época e meia que se seguiu.

Foi neste contexto que, em janeiro de 2013, quando Pato tinha 24 anos, o Milan aceitou a proposta do Corinthians de 15 milhões de euros, valor que fazia do jogador a segunda maior compra de sempre de um clube brasileiro até à data. As expectativas dos adeptos do “Timão” eram, por isso, grandiosas e a pressão nos ombros de Pato era muita. Os 17 golos apontados na sua primeira época de volta ao seu país-natal não foram satisfatórios para o Corinthians e, por este motivo, o atleta foi emprestado nas duas temporadas seguintes ao rival São Paulo. Ao serviço deste emblema, Pato conseguiu voltar à boa forma do passado, apontando 38 golos em 98 aparições, 26 deles na segunda época, tendo este sido o seu melhor registo de sempre.

A maneira positiva como o ponta de lança acabou a sua última temporada no Brasil fizeram acreditar que, aos 27 anos, este ainda tinha algo para dar ao futebol europeu. Foi assim que, surpreendentemente, Pato foi emprestado ao Chelsea em janeiro de 2016. Porém, tal como acontecera da última vez que havia jogado no velho continente, as lesões impediram-no de aparecer nas fichas de jogo, tendo este entrado em campo apenas duas vezes pelos blues na meia época que esteve em Londres.

O vínculo que Pato estabeleceu com o Corinthians só se rompeu no verão de 2016 quando o Villarreal adquiriu o passe do jogador por três milhões de euros, ou seja, cinco vezes menos do que o clube brasileiro havia pago três anos antes. Em Espanha, o jogador formou dupla de ataque com Nicola Sansone e o Villarreal encontrava-se bem classificado no campeonato. Com seis golos na primeira metade da época, Pato estava finalmente a ter novamente algum protagonismo na Europa.

Quando nada fazia prever a sua saída, Pato acabou por fazer as malas e partir para a China no mercado de inverno da época 2016/17. Apenas 6 meses depois da transferência para o Vilarreal, o Tianjin Quanjian investiu 18 milhões de euros no brasileiro, tendo assim o clube espanhol acabado por fazer bastante lucro num curto espaço de tempo. Numa liga desportivamente menos competitiva mas financeiramente mais atrativa, o avançado conseguiu o impressionante registo de 34 golos em 58 jogos, ao longo de dois anos.

Em março deste ano, Alexandre Pato rescindiu com o Tianjin Quanjian e voltou ao São Paulo, clube pelo qual já havia sido feliz e que representa neste momento. Desde então, realizou 22 partidas e marcou cinco golos.

Atualmente, Pato tem 30 anos e, por isso, dificilmente voltaremos a vê-lo a brilhar em relvados europeus, porém, tendo em conta a imprevisibilidade deste jogador, só o tempo nos mostrará o verdadeiro desfecho da carreira do mesmo.

Olhando em retrospectiva para esta, é impossível não pensar no que este poderia ter sido se não fosse assolado constantemente por lesões. Ainda assim, mesmo com estas limitações, conseguiu conquistar alguns troféus.

 

Fonte da imagem: Getty Images

Simão Vitorino

Nasci e cresci em Vila Franca de Xira e estou atualmente a tirar uma licenciatura em Ciências da Comunicação na faculdade NOVA FCSH com o objetivo de me tornar jornalista desportivo no futuro, profissão que une duas grandes paixões minhas - o futebol e a escrita.