Jorge Jesus é hipótese para substituir Marco Silva no comando do Everton

Depois de uma semana cheia de conquistas, onde venceu a Taça dos Libertadores e o campeonato brasileiro, a questão de qual será a próxima equipa de Jorge Jesus tem sido uma constante. Agora surgem relatos que o técnico poderá rumar a Inglaterra e substituir um seu compatriota. 

Segundo avança esta quarta-feira o diário britânico The Telegraph a série de resultados negativos do Everton que se vem prolongando desde o início da época levou os dirigentes dos Toffees a colocar o lugar de Marco Silva no comando técnico da equipa em casa.

O Everton perdeu no fim-de-semana com o recém-promovido Norwich City, ficou no 16º lugar da classificação e isso levou a que existe uma reunião entre o presidente do clube , Bill Kenwright, a diretora executiva, Denise Barrett-Baxendale, e o diretor do futebol, Farhad Moshiri, por forma a discutir o futuro de Marco Silva.

A mesma fonte refere que os dirigentes decidiram dar mais tempo a Marco Silva para tentar dar a volta à situação, mas que caso este não convença nas próximas duas partidas da equipa, frente ao Leicester City (dia 1 de dezembro) e ao seu rival Liverpool ( 4 de dezembro), poderão mesmo efetuar a demissão do técnico português. Curiosamente Marco Silva terá pela frente os dois primeiros classificados da Premier League.

Segundo o diário britânico, o nome do treinador inglês David Moyes tem sido o mais apontado para o lugar, contudo a insatisfação dos adeptos quanto a essa opção levou o clube a virar as suas baterias para outro português, o técnico do Flamengo Jorge Jesus. Apesar do interesse no treinador luso, a presença da equipa brasileira no Mundial de Clubes, no próximo mês, poderia atrasar uma possível operação do Everton.

 

Fonte da Imagem: Coluna do Fla

Francisco Carvalho

Desde tenra idade que duas paixões me cativaram, desporto e a escrita, sendo a sua união o cenário ideal. Cedo percebi que com esforço e dedicação poderia juntar uma paixão a uma profissão, sendo o jornalismo a resposta. Numa geração onde a banalização e a desvalorização da informação são recorrentes, quero mostrar a relevância do mundo jornalístico em toda esta sociedade cativante que nos rodeia.