Seis portugueses entre os 100 melhores jogadores do mundo para a ESPN

A estação televisiva norte-americana ESPN divulgou esta quinta-feira aquela que considera ser a lista dos 100 melhores jogadores de futebol do mundo. Entre as 10 categorias, constam seis portugueses e ainda um jogador do Benfica.

Ao todo, a estação televisiva norte-americana fez 10 categorias, uma para cada posição – guarda-redes, laterais-direitos, defesas-centrais, laterais-esquerdos, médio-centro, médio-ofensivo, extremo, avançado e ponta-de-lança – estando Portugal bem representado.

Começando de trás para a frente, João Cancelo, lateral do Manchester City, e Ricardo Pereira, lateral do Leicester City, são os primeiros portugueses a aparecer na lista, em sétimo e terceiro lugar, respetivamente, na lista de melhores laterais direitos do mundo. O defesa do Leicester é apenas ultrapassado por Joshua Kimmich (Bayern Munich) e Trent Alexander-Arnold (Liverpool), por esta ordem.

Sem representação na baliza, centro da defesa e do meio-campo, na lateral esquerda e nos extremos, é no meio-campo ofensivo e nos avançados que Portugal volta a estar representado.

O capitão do Sporting Bruno Fernandes surge no 10º lugar da lista de melhores médios ofensivos do mundo, numa lista liderada pelo seu compatriota, o médio do Manchester City, Bernardo Silva. O internacional português ultrapassa mesmo o seu colega de equipa, Kevin De Bruyne.

Por último, na lista de melhores avançados, surgem João Félix (nono classificado) e o capitão da Seleção das Quinas e jogador da Juventus Cristiano Ronaldo, que é apenas ultrapassado nesta lista pelo seu rival de sempre, Lionel Messi.

Para além desta meia dúzia de jogadores portugueses, destaque ainda para mais um jogador da Liga portuguesa para além de Bruno Fernandes. Álex Grimaldo, lateral espanhol do Benfica, surge em oitavo na lista de melhores laterais-esquerdos do mundo.

Francisco Carvalho

Desde tenra idade que duas paixões me cativaram, desporto e a escrita, sendo a sua união o cenário ideal. Cedo percebi que com esforço e dedicação poderia juntar uma paixão a uma profissão, sendo o jornalismo a resposta. Numa geração onde a banalização e a desvalorização da informação são recorrentes, quero mostrar a relevância do mundo jornalístico em toda esta sociedade cativante que nos rodeia.