O novo relvado da Luz: a tecnologia e a (possível) polémica

Após alguma espera e inúmeras queixas por parte de Bruno Lage e dos jogadores, o Benfica encontrou finalmente uma solução para o tapete verde da “Catedral”, cuja relva antiga se encontrava com problemas de enraizamento, tendo, inclusive, sido responsável pelas lesões de alguns jogadores. Com isto, uma viagem de Rui Costa (administrador da SAD) e Tiago Pinto (diretor geral para o futebol) a terras holandesas, permitiu aos encarnados trazerem para o seu estádio um novo e inovador relvado, cuja tecnologia, aliás, já se encontra implementada em diversos estádios de topo na Europa.

Devidamente instalado e pronto a ser usado, este novo relvado conta com uma característica que, ainda assim, já não é um caso virgem no país: um sistema híbrido (natural e sintético), denominado de Mixto pela empresa que o fabrica. Trata-se, portanto, de um tapete constituído por relva totalmente natural, com a particularidade de que esta se encontra enraizada sobre uma película sintética, a qual, alegadamente, conferirá maior estabilidade ao piso, fortalecendo o enraizamento e aumentando a respetiva durabilidade. Segundo os responsáveis das águias, apenas 10% do relvado é sintético.

São já vários os recintos com o dito sistema instalado: o Santiago Bernabéu, o Giuseppe Meazza (também conhecido por San Siro), o Parc des Princes, o Etihad Stadium, Old Trafford, Stamford Bridge, o Emirates Stadium e a Gazprom Arena. Em Portugal, o Estádio Municipal de Braga também adotou esta tecnologia há já uns tempos.

Não obstante, esta novidade poderá levantar ainda algumas questões a nível legal. Isto porque os regulamentos da liga referem que “os jogos são obrigatoriamente disputados num terreno de jogo de relva natural” (ponto 1 do artigo 39º), não fazendo qualquer menção a este novo tipo de relvado híbrido. No entanto, tal não deverá levantar grandes problemas até porque, como foi referido acima, em Braga já se joga com este tipo de tapete, que foi devidamente aprovado pela Liga aquando da sua instalação.

Com praticamente tudo a postos, o Benfica aguarda apenas uma vistoria da Liga por forma a aprovar a nova relva do recinto, algo que deverá ser realizado até, pelo menos, três horas antes do próximo jogo em casa, jogo esse que será no dia 30 de novembro frente aos madeirenses do Marítimo.

 

Fonte da imagem: Getty Images

Duarte Rosa

"Alfacinha" de gema, sportinguista de coração. Desde o clube à seleção nacional, o amor pela bola está presente desde cedo. A licenciar-se em Ciências da Comunicação, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, esta paixão pela escrita e pelo futebol forma uma dupla interessante, que espera vir a agradar aos seus leitores.