Conheça melhor as Seleções já apuradas para o EURO 2020

Com os jogos da passada terça-feira, deu-se por encerrada a fase de grupos de apuramento para o Campeonato Europeu de 2020. Consequentemente, conhecemos já 20 dos 24 participantes desta competição. As restantes quatro equipas serão decididas em março, altura em que são disputados os play-offs. Neste artigo, o AMBIDESTRO fornece-lhe uma breve descrição das seleções apuradas.

 

Inglaterra

Como seria de esperar tendo em conta a sua concorrência (República Checa, Kosovo, Bulgária e Montenegro),  a Inglaterra ficou em primeiro lugar do Grupo A, tendo apenas perdido pontos na deslocação a Praga (2-1). Esta vai ser a 10ª presença da seleção dos três leões nesta competição, tendo a sua melhor classificação até agora sido a chegada às meias-finais em 1996. Desde que Gary Southgate foi nomeado como selecionador, a Inglaterra conta com uma equipa bastante mais jovem e repleta de talento, onde se destaca o ponta de lança Harry Kane, que foi aliás o melhor marcador da fase de apuramento com 12 golos apontados. Os ingleses apresentam-se assim como uma das equipas mais fortes da competição.

 

República Checa

Em segundo lugar do Grupo A, com cinco vitórias e três derrotas, e, por isso, a somar a sua 7ª participação num Campeonato Europeu, está a República Checa. Em 1996, esta seleção obteve o seu melhor registo de sempre ao ser finalista vencida. Este país não apresenta um plantel com grandes nomes do futebol mundial mas possui alguns jogadores interessantes, tais como o avançado Patrik Schick do Leipzig ou o guardião Tomáš Vaclík do Sevilla.

Ucrânia

Num grupo onde também estavam presentes Portugal e Sérvia (Grupo B), poucos esperariam que a Ucrânia fosse a primeira classificada. Porém, através da conquista de 20 pontos em 24 possíveis, foi isso que aconteceu. Ruslan Malinovskyi (Atalanta) e Oleksandr Zinchenko (Manchester City) foram dois dos jogadores que mais brilharam nesta equipa. Esta vai ser a terceira vez (consecutiva) que os ucranianos participam num Euro. No entanto, até agora, esta seleção nunca conseguiu fazer mais do que o simples apuramento, ou seja, as melhores prestações foram em 2012 e 2016 quando foram eliminados na fase de grupos.

Portugal

A equipa das quinas apurou-se para a sua 8ª presença com três pontos a menos que a Ucrânia. Como se sabe, a melhor participação da seleção nacional num Campeonato Europeu foi em 2016 ao vencer a competição. Escusado será também referir que o jogador português que mais se destaca continua a ser Cristiano Ronaldo, apesar da influência de Bernardo Silva ser cada vez maior. Como detentor do título, Portugal será visto como uma das equipas a ter em conta para a (re)conquista do Euro 2020.

Alemanha

A Mannschaft teve um apuramento igual ao da Inglaterra, ou seja, sete vitórias e uma derrota (2-4 frente à Holanda), garantindo o primeiro lugar do Grupo C. A Alemanha é a equipa mais experiente da competição, sendo esta a sua 13ª participação, e é também a que mais vezes a ganhou, a par da Espanha, com três títulos (1972 e 1980, ainda como RFA, e 1996). Joachim Löw conjuga jovens talentosos como Serge Gnabry com jogadores de classe mundial mais experientes como Toni Kroos, constituindo assim uma das equipas favoritas à vitória do Euro 2020.

Holanda

Após falhar a presença no Euro 2016 e no Mundial 2018, a Holanda está de volta a uma das grandes competições de seleções. Conseguiu fazê-lo ficando em segundo lugar do Grupo C com seis vitórias, um empate e uma derrota. Em 1988 a Laranja Mecânica ganhou esta competição e, em 2020, na sua 10ª participação assume-se novamente como sério candidato à vitoria. A grande estrela dos Países Baixos é, naturalmente, Virgil van Dijk, porém, existem muitos mais jogadores de grande qualidade neste país.

Suíça

Apesar de não ter tido uma qualificação brilhante (cinco vitórias, dois empates e uma derrota), a seleção helvética conseguiu ficar em primeiro lugar do Grupo D, marcando assim presença pela 5ª vez em fases finas do Campeonato Europeu. A melhor prestação que a Suíça teve foi na edição passada ao chegar até aos oitavos de final. Os principais talentos desta seleção são o médio Granit Xhaka e o extremo Xherdan Shaqiri.

Dinamarca

Liderada pelo médio Christian Eriksen, a Dinamarca acabou em segundo lugar do Grupo D sem qualquer derrota (quatro vitórias e quatro empates). Em 2020, os dinamarqueses assinalarão a sua 9ª participação num Campeonato Europeu. Em 1992, contra todas as expectativas, a Dinamarca sagrou-se campeã europeia. Veremos se no próximo verão o conjunto nórdico será capaz de repetir a proeza.

Croácia

O finalista vencido do Mundial 2018 terminou em primeiro lugar do Grupo E com 17 pontos. Em 1996 e 2008 a Croácia atingiu os quartos de final desta competição, tendo estas sido as melhores campanhas deste país. O Euro 2020 vai ser a 6ª edição a contar com a presença dos croatas. Conseguirão Luka Modric e companhia superar este registo?

País de Gales

Os gauleses garantiram o segundo lugar do Grupo E e também a sua segunda participação de sempre nesta competição (a primeira foi em 2016 em que chegaram até às meias-finais). A seleção onde brilha Gareth Bale somou apenas 14 pontos, tendo esta sido a pontuação mais baixa entre todas as equipas apuradas. Contudo, foi o suficiente para garantirem o último lugar de qualificação direta para este europeu.

Espanha

La Roja teve, previsivelmente, uma qualificação tranquila. Terminou em primeiro lugar do Grupo F com 26 pontos em 30 possíveis. Em 2020, vai registar assim a sua 11ª presença num Campeonato Europeu, competição que já ganhou em 1964, 2008 e 2012. O capitão Sergio Ramos é o jogador que mais se destaca nesta equipa, mas existem ainda muitas outras estrelas nesta seleção. Espanha é sempre vista como uma das favoritas a ganhar qualquer competição em que participa e o Euro 2020 não vai ser uma exceção.

Suécia

Em segundo lugar do Grupo F com seis vitórias, três empates e uma derrota e, consequentemente, apurada para a próxima edição do Campeonato Europeu está a Suécia. Em seis participações nesta prova, o melhor que esta nação conseguiu fazer foi chegar às meias-finais em 1992. Dentro deste modesto plantel, o jogador com maior renome internacional é o central Victor Lindelof, antigo jogador do Benfica.

Polónia

A Polónia vai marcar a sua 4ª presença num Euro no próximo verão. Foi uma equipa bastante forte no apuramento, com oito vitórias, um empate e uma derrota, conquistando assim o primeiro lugar do Grupo G. Tal com outras seleções já mencionadas, a Polónia também fez historia no Euro 2016, neste caso por chegar aos quartos final. O melhor jogador polaco é, sem margem para dúvidas, Robert Lewandowski, avançado do Bayern Munique.

Áustria

Em duas presenças na fase final do Campeonato Europeu (2008 e 2016) a Áustria nunca conseguiu passar além da fase de grupos. Com 19 pontos em 30 possíveis no segundo lugar do Grupo G, os austríacos não tiveram uma qualificação brilhante. Ao simplesmente marcarem presença na competição no próximo verão, a seleção onde se destaca David Alaba já está a igualar os melhores registos de sempre do seu país. Veremos se à terceira esta equipa será capaz de marcar um novo recorde nacional.

França

Os campeões do mundo e finalistas vencidos do Euro passado partem para a próxima competição como uma das equipas a temer. Les bleus ficaram em primeiro lugar do Grupo H com 25 pontos e, por isso, vão participar na prova que já ganharam em duas ocasiões (1984 e 2000) pela 10ª vez. A França conta com alguns dos melhores jogadores do mundo, sendo as grandes estrelas desta nação os avançados Griezmann e Mbappé,

Turquia

Com apenas dois pontos a menos que os gauleses e em segundo lugar do Grupo H ficou a Turquia. Esta vai ser a 4ª participação dos turcos no Euro, tendo a sua melhor campanha até agora sido em 2008 quando foram eliminado nas meias finais. Num país que não possui grandes jogadores do panorama mundial, há que destacar a influência do avançado do Everton Cenk Tosun e do médio do AC Milan Hakan Çalhanoğlu. Esta seleção fica ainda marcada por ser uma das mais jovens de toda a qualificação para este europeu.

Bélgica

Os diabos vermelhos tiveram uma qualificação perfeita, ou seja, venceram todos os 10 jogos do Grupo I. Em 1980, a Bélgica perdeu a final do Euro, tendo isto sido o melhor que esta seleção fez na sua história. Em 2020, na 6ª presença deste país na competição, a geração de ouro do futebol belga tem boas condições para fazer história uma vez que conta com jogadores de classe mundial como Eden Hazard, Kevin de Bruyne ou Romelu Lukaku.

Rússia

A Rússia vai marcar a sua 6ª presença num Euro em 2020. A melhor marca desta seleção foi a chegada às meias-finais em 2008. Qualificou-se em segundo lugar do Grupo I com oito vitórias e duas derrotas, ambas frente ao líder do grupo. Nesta equipa, o melhor jogador é o gigante Artem Dzyuba, que foi um dos melhores marcadores da fase de apuramento.

Itália

Apenas uma outra equipa conseguiu fazer o pleno de vitórias nesta fase de apuramento – a Itália. Partindo para a sua 10ª participação e liderada por Leonardo Bonucci, a seleção italiana é encarada como uma forte candidata à conquista do título, feito que já alcançou em 1968.

Finlândia

Com seis vitórias e quatro derrotas, a Finlândia garantiu o segundo lugar do Grupo J e fez história uma vez que esta vai ser a primeira participação de sempre deste país numa fase final do Campeonato Europeu. A grande figura desta seleção é o ponta de lança Teemu Pukki do Norwich, que apontou 10 golos nesta fase de apuramento.

 

Fonte da Imagem: Getty Images

Simão Vitorino

Nasci e cresci em Vila Franca de Xira e estou atualmente a tirar uma licenciatura em Ciências da Comunicação na faculdade NOVA FCSH com o objetivo de me tornar jornalista desportivo no futuro, profissão que une duas grandes paixões minhas - o futebol e a escrita.