Curiosidades: As vendas de Mourinho

O mítico treinador português José Mourinho encontra-se neste momento sem clube, comentando ocasionalmente os acontecimentos do mundo futebolístico pela Sky Sports.

Olhando para trás, são vários os jogadores de qualidade que não cumpriram as exigências do treinador setubalense, sendo que muitos deles viriam a ter trajetos brilhantes noutros clubes e até voltando a jogar anos depois ao serviço do técnico.

Aqui estão os jogadores mais icónicos vendidos por Mourinho:

  • Mohamed Salah – O avançado egípcio foi contratado na época de regresso de Mourinho ao Chelsea, em 2013/2014, estando tapado por Hazard, Willian, Schurrle. Era utilizado como uma opção a partir do banco jogando raramente a titular. Foi emprestado duas vezes, acabando por ser vendido por 15 milhões à Roma e um ano depois vendido ao Liverpool por 42 milhões, sendo o melhor marcador do campeonato nas duas épocas ao serviço dos reds.
  • Romelu Lukaku – Quando era uma jovem promessa do Chelsea, Lukaku passou dificuldades sob o comando de José Mourinho pela falta de tempo de jogo, sendo vendido ao Everton, clube que já tinha representado por empréstimo, a troco de 35 milhões. A sua excelente forma na Premier League levou o técnico a requisitar a sua chegada, desta vez ao Manchester United, por 85 milhões. A época de estreia foi um sucesso, a segunda nem tanto, sendo vendido neste passado mercado de verão por 65 milhões ao Inter.
  • Arjen Robben – O extremo holandês foi contratado pelo português ao serviço do Chelsea, sendo campeão pelo clube. Após três anos em Londres, Robben foi vendido ao Real Madrid por 35 milhões. Seguiu-se o Bayer Munique após dois anos em Espanha que o contratou por 25 milhões. Tornou-se uma lenda do clube, um dos melhores jogadores da sua história e sem dúvida um dos melhores vendidos por Mourinho. Reformou-se este ano.
  • Leonardo Bonucci – O central foi vendido por quatro milhões ao Génova quando Mourinho treinava o Inter. Sem dúvida um erro do técnico português, visto que Bonucci viria a tornar-se um dos melhores centrais do campeonato italiano, conquistando inúmeros títulos ao serviço da Juventus, que o contratou por 15 milhões ao Bari (que anteriormente o comprou ao Génova por 10 milhões). Passou uma temporada no Milan, protagonizando uma narrativa de transferências muito caricata, sendo vendido aos rivais por 42 milhões e na época seguinte comprado por 35 milhões. Continua a jogar pela Juventus atualmente.
  • Zlatan Ibrahimovic – O lendário avançado sueco trocou as cores do Inter pelo Barcelona numa transferência sonante, 70 milhões mais Samuel Eto’o. Um negócio que acabou por resultar muito bem para os italianos, conquistando a Champions na época seguinte, com o camaronês em destaque. Zlatan permaneceu apenas uma época em Barcelona, seguindo para o AC Milan no ano seguinte, a troco de 24 milhões. Espalhou o seu talento pelo mundo inteiro no entretanto, representando o PSG, Manchester United e atualmente, o LA Galaxy.
  • Juan Mata – O médio espanhol teve duas temporadas de grande nível no Chelsea, até à chegada do treinador português, que o vendeu ao Manchester United por 45 milhões em 2014. Na altura foi muito polémica a transferência pela qualidade do jogador e pela falta de apreciação de Mourinho do mesmo. Acabariam por trabalhar juntos quando o técnicou tomou as rédeas do United, sendo lhe muito útil, jogando várias vezes. Continua a jogar em Manchester, mas com muito menos destaque do que antes.
  • Kevin De Bruyne – Provavelmente o maior erro de Mourinho em termos de vendas foi o caso do belga. Outro jogador que não beneficiou da chegada do treinador ao Chelsea em 2013/2014, o médio foi vendido no mercado de inverno, tal como Mata, ao Wolfsburg por 22 milhões. Jogou durante um ano e meio no clube alemão, sendo depois comprado pelo Manchester City por 76 milhões. É sem dúvida um dos melhores jogadores do mundo neste momento, mas nunca o demonstrou ao serviço de Mourinho.

José Horta

Não nasci a gostar de futebol, mas quando comecei nunca mais quis outra coisa. Algarvio de nascença mas adepto do futebol para além daquele que se joga na praia. Sempre atento aos contornos e novidades do "Desporto Rei", "Beautifull Game" ou lhe quiserem chamar. Aluno universitário de Ciências da Comunicação na FCSH.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.