Um pesadelo (histórico) chamado Bessa

O Sporting vai encontrar, no próximo domingo, o Boavista num confronto a contar para a 5ª jornada do campeonato. Será naturalmente uma partida que assumirá um caráter especial por ser a estreia de Leonel Pontos no banco dos leões, depois de Marcel Keizer ter sido despedido. Mas o destino às vezes é tramado. A estreia do treinador madeirense acontecerá num estádio em que o Sporting não se costuma dar nada bem. Aliás, contabilizando os últimos 60 jogos no terreno do Boavista, são os axadrezados que levam (com alguma vantagem) a melhor. Ora, nesses últimos embates entre leões e panteras, o Boavista ganhou por 25 vezes, enquanto que o Sporting apenas 14. Isto é, apenas 23% das vezes ganhou o visitante da capital.

A história mais recente conta-nos números diferentes. As últimas três visitas do Sporting ao terreno do Boavista acabaram todas em vitória dos leões, mas nem essas chegaram para equilibrar a balança.

Factor preocupante ou indício motivador, a verdade é que, se o Bessa por si só já é uma autêntica fortaleza, para os verde e brancos não tem sido pêra doce. Recuando ainda mais no tempo, entre a década de 60 e 90, só por uma vez é que o Sporting conseguiu levar a melhor na casa dos axadrezados.

Um embate histórico pronto para um novo capítulo. O capítulo de Leonel Pontes e da renovada equipa do Sporting que vão certamente querer contrariar aquilo que tem sido a tendência.

Ricardo Oliveira

Oriundo da mesma terra do melhor jogador do mundo, a paixão pelo futebol não podia ser maior. Licenciado em Ciências da Comunicação na FCSH, gosta de escrever e está sempre de braços abertos a novos projetos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.