Quem te viu e quem te vê: Emerson

Chegou ao Benfica no verão de 2011 com a difícil tarefa de substituir Fábio Coentrão, mas nunca conseguiu obter a aprovação das hostes encarnadas. Um ano depois abandonou o Estádio da Luz e pouco mais se ouviu falar dele. Que aconteceu a Emerson?

A posição de lateral esquerdo assumia-se como um dos maiores problemas dos agora campeões nacionais. Jorge Jesus tinha acabado de perder Fábio Coentrão para o Real Madrid e desesperava por um substituto à altura do internacional português. Emerson foi contratado com esse propósito.

O lateral brasileiro chegava a Portugal com 25 anos e vindo de 5 épocas ao serviço do Lille que, na altura da ida de Emerson para Lisboa, era campeão francês em título. O jogador foi titular em 17 dos 38 jogos do campeonato e, juntamente com Hazard, Gervinho e Cabaye, conquistou a Ligue 1 para o Lille, mais de 50 anos depois.

Era um lateral com boas caraterísticas ofensivas, mas que defensivamente cometia alguns erros, e o Benfica desembolsou dois milhões de euros para contratá-lo. Rapidamente se viu que Emerson não era um jogador à altura da exigência dos adeptos encarnados.

Devido à inexistência de uma alternativa válida, o brasileiro assumiu-se como um titular na equipa de Jorge Jesus. No entanto, jornada após jornada Emerson ia colhendo assobios vindos da bancada, resultantes dos vários erros que cometia. O mais marcante aconteceu no jogo do título frente ao Porto de Vítor Pereira em que, com o resultado empatado a dois golos, Emerson foi expulso e o Benfica acabou por perder 2-3.

Emerson nunca conseguiu singrar na Luz

Foram 39 jogos realizados e uma Taça da Liga conquistada, mas a passagem de Emerson pela Luz foi, sem dúvida alguma, um insucesso.

Um ano após ter sido contratado, o Benfica vendeu-o por 1,6 milhões de euros aos turcos do Trabzonspor. O lateral realizou 22 jogos e marcou dois golos no campeonato turco, fazendo uma época, em termos exibicionais, consistente. Contudo, o fim da temporada trouxe um regresso a França, mas desta vez para representar o Rennes.

No entanto, Emerson não conseguiu singrar num país onde havia sido feliz e acabou por ser dispensado em Março. Aí regressou ao seu país natal para defender as cores do Atlético Mineiro. O jogador realizou 22 jogos pelos mineiros e foi uma peça importante na conquista da Taça do Brasil em 2014. A época seguinte foi totalmente diferente da primeira e Emerson voltaria a ser dispensado em Janeiro de 2016.

O lateral ainda venceu uma Copa do Brasil pelo Atlético MIneiro, em 2014

Só em Junho voltou ao ativo, para representar o Coritiba, mas apenas realizou um jogo e mais uma vez foi dispensado, já em Janeiro de 2017. Após esta dispensa, Emerson esteve mais de um ano sem representar qualquer clube. Em Março de 2018 assinou com o Rio Branco FC da 4º divisão brasileira onde apenas realizou 3 jogos. Em 2019 assinou pelo Cianorte mas acabou por rescindir sem realizar qualquer partida. Hoje em dia, tem 33 anos e encontra-se sem clube.

Emerson acaba por ser lembrado como um dos maiores flops dos encarnados, na última década. Vinha como campeão francês e as expetativas eram altas para ver o que o lateral brasileiro tinha para oferecer. Porém, nada lhe correu bem no Estádio da Luz e a partir daí Emerson nunca mais voltou a ser aquilo que tinha demonstrado em França.

Daniel Sousa

Nascido e criado na Ilha da Madeira e neste momento a estudar Ciências da Comunicação na FCSH. Com um gosto enorme pelo futebol e pela escrita, está sempre aberto a novos desafios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.