Benfica goleia no duelo de campeões

O Benfica recebeu e goleou o Paços de Ferreira no primeiro jogo do campeonato. A expulsão de Bernardo Martins na segunda parte abriu caminho às águias para a goleada que chegaram ao 5-0. Pizzi por duas vezes, Carlos Vinícius, Nuno Tavares e Seferovic fizeram os golos. 

Encontro de campeões na primeira jornada da Liga NOS 2019/2020. Benfica e Paços de Ferreira enfrentaram-se logo a abrir esta nova temporada, no Estádio da Luz.

Ambas as equipas entravam em campo sabendo de antemão que o FC Porto havia entrado da pior forma no campeonato, depois de perder por 2-1 em casa do recém-promovido Gil Vicente.

As águias entraram na partida muito distantes do que se tinha visto no jogo frente ao Sporting, a contar para a Supertaça Cândido de Oliveira. A turma de Bruno Lage tardou a começar a criar perigo e ia cometendo erros que possibilitavam ao Paços subir um pouco mais no terreno. Contudo, a equipa da capital do móvel também não tinha grandes oportunidades.

Contudo, quando o jogo estava mais morno, o golo chegou mesmo. À passagem do minuto 25 o Benfica tentava furar o autocarro montada pelos castores na sua defesa, mas foi à lei da bala que o golo surgiu. Nuno Tavares, na sua estreia na Liga NOS, recebeu no lado direito do ataque e com muita classe fez um golo de bastante longe. A bola fez um arco incrível e só acabou no fundo das redes,  1-0 na Luz.

Apenas cinco minutos as águias ampliaram a vantagem. Grande Penalidade assinalada a favor dos da casa depois de uma clara mão na bola do jogador do Paços. Pizzi, o capitão, foi chamado a bater e não tremeu, fazendo o segundo para o Benfica.

Apesar da desvantagem de dois golos, o Paços não baixou os braços e chegou mesmo a marcar golo. No entanto, Tanque estava em fora de jogo no momento do passe que o isolou frente a Vlachodimos e o golo foi anulado.

Até ao final da primeira parte, o Paços ainda assustou e por pouco não marcou na sequência de um canto batido na direita. Contudo, não conseguiu finalizar e nada mais houve a assinalar de parte a parte. O Benfica chegou ao intervalo a vencer 2-0, mesmo sem uma exibição de grande nível.

Os segundos 45 minutos chegaram e trouxeram consigo uma equipa encarnada bem mais assertiva e fluente na frente de ataque.

Ao minuto 64 a vida ficou ainda mais complicada para os visitantes. Bernardo Martins, antigo Benfica B, já havia visto amarelo aos 48 e acabou mesmo a ver a segunda cartolina e consequentemente a ser expulso. Nuno Tavares ia a arrancar para o contra-ataque e foi parado em falta pelo médio do Paços. O juiz da partida não teve alternativa senão expulsar Bernardo Martins.

A expulsão trouxe mais bola às águias que não tardaram a fazer o terceiro. Cinco minutos depois da expulsão, Chiquinho, acabado de entrar em jogo, furou a defensiva forasteira e cruzou para o coração da área onde Seferovic estava sem qualquer oposição. O suíço e melhor marcado da liga na temporada transata, fez o 3-0.

Um minuto depois do golo do Benfica, o Paços fez história e fez entrar em campo o jogador mais jovem de sempre a alinhar num jogo do campeonato. Djaló entrou para jogo ainda com idade de juvenil, com 16 anos e quatro meses.

A expulsão trouxe um novo Benfica que não tardou a chegar ao poker. Ao minuto 74 foi novamente a vez do capitão Pizzi a marcar. Nuno Tavares picou a defensiva do Paços e o médio português de um ângulo bastante apertado a fazer o 4-0.

O jogo não acabaria sem a mão cheia por parte dos da casa. Nuno Tavares recebeu na direita, passou o oponente e fez um cruzamento venenoso rasteiro. Carlos Vinícius, acabado de entrar, só teve que encostar para o 5-0. O novo reforço de Lage para o ataque com uma estreia em grande.

Até ao final não houve mais a assinalar. O Benfica goleou o Paços de Ferreira por 5-0 e é líder isolado do campeonato, pelo menos até este domingo.

Francisco Carvalho

Desde tenra idade que duas paixões me cativaram, desporto e a escrita, sendo a sua união o cenário ideal. Cedo percebi que com esforço e dedicação poderia juntar uma paixão a uma profissão, sendo o jornalismo a resposta. Numa geração onde a banalização e a desvalorização da informação são recorrentes, quero mostrar a relevância do mundo jornalístico em toda esta sociedade cativante que nos rodeia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.