Um onze que não custa nada

Chegamos a esta altura do ano e o mais provável é que o mercado de transferências esteja “a bombar”. Compras milionárias, salários chorudos, empréstimos cirúrgicos, mas também… jogadores sem clube. Mal o mês de Julho começa, muitos jogadores acabam contrato com a equipa que representavam e ficam à deriva no mercado em busca do próximo desafio. Uns têm sorte, outros não. Rabiot, ex-PSG, ou Ander Herrera, médio que actuava no Manchester United, são um bom exemplo daqueles que não ficaram muito tempo sem saber qual o emblema que segue. O médio francês será companheiro de Cristiano Ronaldo e vai seguir para a Juventus, clube que tem por hábito atacar os chamados “free agents”. Foi o caso de Cannavaro, Pirlo, Dani Alves, Pogba, só para nomear os mais notáveis. Já Herrera será uma espécie de substituto de Rabiot e representará o PSG.

Porém, enquanto uns já têm o seu futuro tratado, outros não. Assim, O AMBIDESTRO elaborou um onze com nomes bem conhecidos do futebol internacional e que se encontram neste momento prontos a assinar com qualquer clube a custo zero.

Na baliza encontramos um jogador a quem a sensação de estar sem clube não é estranha. Ochoa sempre teve muito mercado, mas são poucas as equipas que verdadeiramente apostam no guarda-redes mexicano. O seu nome já surgiu por várias vezes ligado ao FC Porto, inclusive esta época em que os dragões procuram insistentemente por um guardião. Porém, o campeonato espanhol deverá ser o cenário mais provável. De resto, não são muitos os guarda-redes sem clube, pelo menos os que têm mais nome. Adrián, Lindner e Vorm são alguns exemplos. Buffon também era um, mas o seu regresso à Juventus já está confirmado.

A linha defensiva elegida é bem conhecida do futebol internacional. Começando pela direita, está Juanfran, o ex-lateral do Atlético de Madrid. O espanhol está na fase final da carreira, como é de resto apanágio dos que se costumam encontrar nesta situação, e não tem clube após quase uma década em Madrid. Algumas notícias dizem que terá sido oferecido ao São Paulo, mas o emblema brasileiro mostrou-se pouco interessado. Na zona central, Gary Cahill é daqueles que não deverá permanecer durante muito mais tempo neste onze. O ex-Chelsea é perseguido por clubes como West Ham e Arsenal, muito interessados na sua contratação. Ao seu lado, Thomas Vermaelen acabou contrato com o Barcelona e está livre. Houve a hipótese de ser treinador-jogador juntamente com Kompany, mas o belga não gostou muita da ideia. Ainda assim o futuro deverá passar mesmo pelo campeonato belga. Por fim, Moreno é talvez dos mais novos nesta lista. Campeão europeu pelo Liverpool, não tem lugar na equipa de Klopp, mas opções não faltam. Falou-se no Benfica, mas o regresso a Espanha é o mais certo. Villarreal e Sevilha são os destinos mais prováveis. Menções honrosas: Dani Alves, Skrtel e Filipe Luís também estão sem clube.

Os médios também são bem conhecidos. Claudio Marchisio desvinculou-se do Zenit, emblema que representou durante uma época depois da saída da Juventus. O caso do italiano é mais complicado, isto porque os sérios problemas nos joelhos não permitem com que este jogue com regularidade como se verificou no clube russo. Ao seu lado, um exemplo do que poderia ter sido. Ben Arfa, de uma jovem promessa, para um adulto sem clube. Depois do Rennes, só ele sabe o que virá a seguir. Quem também atua no centro do terreno e está sem contrato: Diamé, Cabaye e Leroy Fer.

Na ala direita está um bem conhecido do futebol. Feliz no Benfica, infeliz no Sporting e assim tem sido por Inglaterra. Markovic não convenceu em Liverpool e o interesse pelos seus serviços vem mais do mercado latino. Aparentemente, o América é opção. Do outro lado, está um dos mais veteranos, Frank Ribéry. Apesar dos 37 anos, o francês ainda se vê com “pedalada” para atuar num grande clube e não pretende seguir o mesmo caminho do seu eterno companheiro, Arjen Robben, que já oficializou a sua retirada. Mas há mais: Brahimi, Honda e Narsingh também estão à espera de uma caneta para assinar.

Os artilheiros, por último. Daniel Sturridge, outro campeão europeu, está à procura de um novo desafio. Curiosamente, o emblema mais falado tem sido o Rangers, equipa treinada exatamente pela lenda do Liverpool, Steven Gerrard. E acabamos em grande, com o único Mario Balotelli. Fez quase uma dezena de golos no Marselha na época passada, mas diz estar pronto para voltar ao futebol italiano. O Parma já terá feito mesmo uma proposta. Avançados é o que não falta no mercado livre. É o caso de Wellbeck, Andy Carroll, Bony, Llorente, entre outros.

Teria esta equipa capacidade de se impor no campeonato português? É certo que a média de idades é alta, tal como a esperada folha salarial, mas a qualidade não deixa de estar lá.

Ricardo Oliveira

Oriundo da mesma terra do melhor jogador do mundo, a paixão pelo futebol não podia ser maior. Atualmente a tirar a licenciatura em Ciências da Comunicação na FCSH, gosta de escrever e está sempre de braços abertos a novos projetos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.