Dragões goleiam na Madeira e sentenciam o Nacional

Mantém-se a esperança no universo azul e branco. O Porto foi à Madeira golear o Nacional por 0-4 e garantiu que as contas do título só se decidirão definitivamente na última jornada. Alex Telles, Óliver, Corona e Marega fizeram os golos portistas e confirmaram a descida da equipa insular à Segunda Liga.

Era uma autêntica final para ambas as formações. O Porto era obrigado a vencer, caso ainda quisesse ter hipóteses de revalidar o título de campeão, enquanto o Nacional também necessitava dos 3 pontos de modo a que não se confirmasse já hoje a descida ao escalão secundário do nosso futebol.

No entanto, apenas uma das equipas mostrou vontade e qualidade para ganhar. Os comandados de Sérgio Conceição dominaram a partida do início ao fim, frente a um Nacional apático e, aparentemente, conformado com o seu destino.

Os madeirense apresentaram-se com um bloco baixo e com o seu plano de jogo focado no contra-ataque. A primeira oportunidade da partida até pertenceu à equipa liderada por Costinha. Má abordagem de Vaná à bola e Riascos, com a baliza totalmente aberta, atirou ao lado. Falhanço que levou os adeptos da casa ao desespero.

Adeptos esses que ficaram ainda mais desesperados quando Alex Telles cobrou um livre direto na perfeição e colocou o Porto em vantagem, 2 minutos depois da infelicidade de Riascos. O 0-1 tava feito e o Nacional iria precisar de fazer muito mais do que tinha feito até agora, caso quisesse virar o resultado.

A reação da equipa insular acabou por nunca aparecer. O Porto dominava o jogo a seu belo prazer e nem precisava de impor um ritmo muito alto. À passagem do minuto 28, uma perda de bola comprometedora de Alhassan deu o segundo golo aos dragões. Corona colocou em Óliver e o médio espanhol tratou do resto.

Ainda antes do intervalo, reação tímida do Nacional com mais um golo desperdiçado por Riascos. O Porto ia para a segunda metade com 2 golos de vantagem e a previsão era que a mesma aumentasse.

E a previsão concretizou-se. O Porto passeava em campo e fazia o que queria. A falta de entrega da equipa do Nacional era chocante. O terceiro golo dos azuis e brancos demorou cerca de 15 minutos a chegar. Marega cruzou e Corona finalizou de forma acrobática para o 0-3.

Restava meia hora para jogar e assistíamos a mais uma goleada sofrida pelo Nacional. O Porto acabou por tirar, ainda mais, o pé do acelerador e os últimos 30 minutos foram jogados ao ritmo de um jogo de treino. Mesmo assim, os portistas ainda conseguiram aumentar a vantagem. Mão na bola de Alhassan dentro da área nacionalista e Marega converteu a grande penalidade. O 0-4 tava feito e assim se manteve até o final da partida.

Foi talvez das vitórias mais fáceis para o Porto nesta temporada. A equipa dominou a seu belo prazer e mantém a pressão sobre o Benfica. Já o Nacional viu a sua despromoção ser confirmada.

Daniel Sousa

Nascido e criado na Ilha da Madeira e neste momento a estudar Ciências da Comunicação na FCSH. Com um gosto enorme pelo futebol e pela escrita, está sempre aberto a novos desafios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.