Campeões das ligas europeias: os previsíveis e os imprevisíveis

Das dez principais ligas europeias, segundo o ranking de cinco anos da UEFA, apenas quatro têm um campeão incerto. Vale a pena acompanhar as derradeiras jornadas dos campeonatos de Inglaterra, Alemanha, Portugal, e Rússia, pois em todas elas existem vários candidatos para uma posição só – a primeira. A rubrica Curiosidades desta semana incide-se sobre os campeões das principais ligas europeias, os previsíveis, e os imprevisíveis.

Já podem encomendar cachecóis:

Em Barcelona, pois o campeonato espanhol está virtualmente decidido. Com apenas sete partidas relativamente fáceis por disputar, ao Barça deve bastar a vantagem de onze pontos sobre o Atlético para ganhar a sua 25º liga espanhola. Foi realmente uma época sem oposição para o Barcelona na liga, com o Real a uma distância quase histórica de 13 pontos, até agora. É uma revalidação do campeão espanhol em título, de novo com Valverde ao comando;

Ronaldo fará parte do octacampeonato da Juventus

A época 2018/19 foi uma de novidade para a liga italiana, dada a transferência histórica de Ronaldo para a Juventus, por 100 milhões de euros. O que não é novidade é o nome inscrito no scudetto: a Juventus poderá ganhar o octacampeonato (oito títulos seguidos) já na próxima jornada. O Nápoles, segundo classificado, encontra-se a uns impressionantes vinte pontos abaixo da Vecchia Signora, que tem em Ronaldo o seu máximo marcador, com 19 tentos na liga;

Na liga francesa vencerá o “tubarão” crónico da última década. O Paris Saint-Germain até desperdiçou a hipótese de se sagrar bicampeão na jornada passada, ao empatar com o Estrasburgo em casa. Vinte pontos separam o PSG do Lille, o segundo classificado, e isto com um jogo a menos. A formação de Tuchel só teve que cumprir calendário e atingiu uma diferença de 71 golos positivos, mesmo sem Neymar durante metade da época;

Na Turquia, o Basaksehir tem seis pontos de avanço e prepara-se para ser campeão pela primeira vez na sua história. O clube de Istanbul pertence ao Estado turco e não é consensual no país de Erdogan, visto que tem uma massa associativa muito pequena comparada com o orçamento;

Na Ucrânia, o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca é a equipa mais forte e leva sete pontos de avanço sobre o Dínamo Kiev, afigurando-se este como o 11º campeonato na vitrine do clube;

Adebayor, Robinho, Mossoró, Clichy ou Emre são figuras de proa no IBB

O caneco da Liga Belga pertencerá, sem surpresas, ao Genk. Os pupilos de Philipe Clement têm sete pontos de vantagem sobre o Club Brugge e preparam-se para ganhar o seu primeiro campeonato desde 2010/11, o quarto da história.

Duelos até ao fim

A cinco jornadas do fim, parece tudo definido na Premier menos o campeão. Huddersfield e Fulham já foram relegados à segunda divisão, com o Cardiff e o Southampton a discutir o último bilhete indesejável para o Championship. Os big six estão nas primeiras seis posições do campeonato, a disputar a qualificação europeia, a grande distância do sétimo classificado Leicester.

O Manchester City leva vantagem no confronto direto com Liverpool, depois de uma vitória por 2-1 em janeiro

O título, esse, vai ser um duelo entre Manchester City e Liverpool, separados por dois pontos, tendo o City menos um jogo disputado. O Liverpool é líder desde dezembro (com uma interrupção de duas jornadas, a 29ª e 30ª) e é a equipa que menos perde no campeonato. O City foi o único clube capaz de ultrapassar o Liverpool, num 2-1 à 21ª jornada. Até ao final restam confrontos com o Chelsea, Cardiff, Huddersfield, Newcastle e Wolves.

Depois de três derrotas em quatro jogos, em dezembro, o Manchester City deixou escapar a liderança para o Liverpool de Klopp. Guardiola só sabe ganhar em 2019 para o campeonato, com uma derrota no St. James Park. Segue-se o Crystal Palace, Tottenham, Burnley, Leicester e Brighton.

Na Bundesliga há um grande equilíbrio pontual entre Bayern Munique e Borussia Dortmund, separados por  apenas um ponto. A última jornada foi importantíssima, com o confronto entre os dois, na Allianz Arena, a terminar com uma vitória expressiva do Bayern, por 5-0. Os bávaros chegam ao primeiro lugar na liga depois de terem estado vinte jornadas abaixo dessa posição. Niko Kovac tem, no entanto, um calendário mais difícil, pois acaba a época com uma deslocação a Leipzig e uma receção ao Frankfurt.

Os 5-0 que o Bayern aplicou ao Borussia Dortmund podem ser um ponto de viragem na Bundesliga

Na Liga Russa é arriscado dizer que o Zenit será campeão, a quatro jornadas do fim, visto que Lokomotiv e Krasnodar seguem o clube de S. Petersburgo a quatro pontos de distância. O calendário não é fácil, com uma deslocação a Krasnodar e uma receção ao Dínamo Moscovo. Porém, Semak tem o plantel mais valioso da liga e a obrigação de ganhá-la.

Do top-10 do ranking da UEFA, só mais um campeonato continua em aberto – o português. Benfica e Porto mantêm os mesmos pontos, com vantagem no confronto direto para o Benfica. De resto, conhecemos o trajeto ascendente que os encarnados têm feito desde a mudança de treinador, dificultando a vida ao campeão em título. O campeonato acaba com um clássico decisivo entre Porto e Sporting.

A Eridivisie, hoje fora do top-10 da UEFA, tem dois candidatos ao título em igualdade pontual. PSV Eindhoven e Ajax têm mais quatro partidas até ao final, com um calendário mais vantajoso para o clube de Amesterdão, apesar da participação nos quartos de final da Champions. Este Ajax já bateu recordes quanto a golos marcados numa só época, enquanto o PSV tem Luuk De Jong e Lozano como marcadores de serviço, com 37 golos entre ambos. A equipa de Van Bommel esteve 25 jornadas isolada na liderança.

 

 

 

David Silva

Lourinhanense de gema, é estudante de Ciências da Comunicação na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas. Tem como hobby a escrita, e como paixão o futebol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.