Júnior do Oriental estreia-se como sénior e os adeptos não lhe ficaram indiferentes

Bilhete de Identidade                                              

Nome: Rafael António Casimiro
Data de nascimento: 2000-02-16 (19 anos)
Nacionalidade: Português
Naturalidade: Loures
Posição: Guarda-redes
Clube Actual: Clube Oriental Lisboa

 

 

O meu convidado é um jovem guerreiro que no passado domingo, fez a sua estreia como sénior, assumindo a baliza do histórico Clube Oriental de Lisboa. O emblema de Marvila tem feito uma época excelente e já contabiliza treze jogos sem perder sendo que, a luta pelo “play-off” de acesso à segunda liga, aumentava a pressão da estreia de Rafa mas….o miúdo não tremeu e ainda brilhou, deixando a baliza como a encontrou…sem bolas lá dentro. Com uma maturidade aparente, permitiu ao eixo defensivo ganhar tranquilidade e confiar nos dotes do menino que um dia fora ponta de lança.

 

AMBIDESTRO: Como surgiu o futebol na tua vida, frequentaste alguma escola de formação ?

Rafa: O futebol surgiu muito cedo na minha vida, jogava futebol na rua com os meus amigos do bairro, aos 6 anos os meus pais inscreveram-me no Grupo Sportivo de Loures. Alguns anos mais tarde representei o Atlético Clube do Tojal, mas não era guarda-redes, era ponta de lança. A minha primeira experiência como guarda-redes foi no Tojal, fiz um treino como guarda-redes e sai-me muito bem. Os pais dos meus colegas e o mister falaram com os meus pais a incentivar-me a ser guarda-redes. Eles não acharam muita graça e não queriam que fosse guarda-redes

 

AMBIDESTRO: A opção do Frielas prendeu-se com o facto de residires perto ou foi uma hipótese que surgiu e agarraste-a ?

Rafa: O Ponte de Frielas na altura estava na divisão de honra de infantis, uma divisão mais aliciante da que eu estava. Com alguns amigos a jogarem lá,  juntou-se o útil ao agradável e fui fazer captações como guarda-redes e no primeiro treino assinei

Decorria o ano de 2014 e Rafa representava as cores do U.D. Ponte de Frielas

 

AMBIDESTRO: Nessa ocasião já tinhas decidido ser guarda-redes ou foi mera orientação do mister que te treinava ?

Rafa: Muitas vezes na escola e na rua onde eu jogava eu ia para a baliza, e os meus colegas/amigos diziam que eu tinha de ser guarda-redes. Eu achava que tinha jeito, e com os meus melhores amigos a influenciarem-me, decidi mudar a minha posição. Uma posição que já vinha de família porque o meu avô já teria sido guarda-redes

 

AMBIDESTRO: Nem todos os clubes na formação têm um treino especifico para guarda-redes. Sempre tiveste essa mais-valia ou optaste por fazer aulas suplementares de treino especifico para a tua posição ?

Rafa: Em muitos clubes, ainda não dão valor à importância do treino específico de guarda-redes. Em todos os clubes que eu passei tive a sorte de apanhar excelentes treinadores de guarda-redes. Alguns clubes eram apenas 1 dia por semana mas outros era todos os dias

 

AMBIDESTRO: Na época de 2015/16 passas a representar um histórico de Lisboa (Atlético), e inclusive, ficas no plantel para a temporada seguinte antes de ingressares no ADCEO. Que memórias guardas desse tempos?

Rafa: Do atlético só tenho boas memórias, tenho colegas que joguei com eles à quatro e à três anos que ainda são meus amigos e falo regularmente com eles. O que fica para a história são os resultados e conquistas, mas na nossa memória fica a convivência e as amizades, lembro-me que muitas vezes antes dos treinos fazíamos lutas entre nós, escondíamos a roupa uns dos outros pregávamos partidas entre muitas outras coisas

 

AMBIDESTRO: Na temporada passada iniciaste como júnior no Mafra até que surge a hipótese de vires representar os S19 do Oriental que tem feito um excelente campeonato e lutam pela subida de divisão. Como surgiu esta mudança ?

Rafa: No final da época passada alguns colegas do Oriental, ligara-me para ir às captações, eu decidi ir e gostei do projeto e acabei por assinar pelo oriental

 

AMBIDESTRO: No domingo passado eis que surge um “miúdo” novo na baliza dos seniores do COL e que até deu conta do recado, mantendo a baliza imaculada….transmitindo confiança ao eixo defensivo. Esse jovem guerreiro és tu… Como foi representares a equipa principal, com o facto acrescido de estarem a lutar pelo play-off de acesso à segunda liga e a margem para erros ser diminuta ? O que se sente naquela altura ?

Rafa: Representar a baliza da equipa principal, foi muito bom é uma sensação que não se explica, é um momento único na minha carreira. O facto dos seniores já não perderem à 13 jogos e estarem a lutar pelo play-off deixou-me ansioso e com algum receio, mas nós nos juniores trabalhamos regularmente para estarmos preparados para todas as ocasiões, todos os dias, e não duvidava que estaria pronto para cumprir eu ou algum dos meus colegas. Antes do apito inicial sentia-me inquieto queria que o jogo começasse, mas após o jogo ter começado só queria que aquele jogo não acabasse, eu estava a desfrutar do jogo e a fazer aquilo que mais gosto

Rafa estreia-se como sénior, envergando a camisola do COL, frente ao Moura e no fim dos noventa minutos, conquistou uma vitória e manteve a baliza inviolável

 

AMBIDESTRO: No final do encontro foi visível o carinho do plantel em te confortar. Como foi a recepção de um balneário maduro e repleto de experiência ?

Rafa: A minha receção ao balneário sênior foi muito boa, eles foram muito simpáticos comigo. Falam bastante comigo, ensinam-me muitas coisas de futebol devido a experiência dos mesmos. Também tenho de passar pelas brincadeiras deles, e estou sempre pronto para isso. No final do encontro deram-me os parabéns e um conforto porque eu para eles sou como um irmão mais novo

 

AMBIDESTRO: Sem desprimor pelo mister José Pedreira, até porque, lhe são conhecidas elevadas competências técnicas e humanas, mas com a integração nos trabalhos da equipa senior, que diferenças notaste no que concerne à metodologia de treino e no sistema de abordar o jogo ?

Rafa: O Mister José Pedreira procura e bem, trabalhar como se fôssemos seniores. Temos análises de jogo, gravamos os jogos etc. Os treinos nos seniores são mais intensos, têm uma carga maior e os jogadores são mais perspicazes. Nos juniores nós temos uma forma diferente de abordar o jogo devido às nossas qualidades, somos quase todos pequenos então procuramos fazer um futebol mais apoiado com posse de bola. Nos seniores temos um sistema de jogo mais direto, porque temos jogadores com essas características. Mas em ambas equipas entramos num jogo sempre para ganhar!

 

AMBIDESTRO: Como é o teu dia-a-dia durante a semana de treinos ?

Rafa: Nos dias em que não treino com os seniores, faço o que um rapaz da minha idade faz. Vou à escola, se tiver tarde livre ou vou estudar ou vou sair com a minha namorada ou amigos. Depois ao final do dia vou treinar com a minha equipa

 

AMBIDESTRO: Como te defines enquanto guarda-redes ?

Rafa: Pequeno, rápido, ágil e forte

 

AMBIDESTRO: A estreia no campeonato de Portugal, é para dar continuidade ou podes regressar aos S19 se assim a direcção desportiva o entender ?

Rafa: A minha equipa é os juniores, mas semanalmente treino com os seniores eu e os meus colegas dos juniores e sabemos que podemos ser chamados. Mas estou sempre disponível para ingressar na equipa sénior

Rafa está ciente que o caminho a percorrer é longo na certeza porém que, tudo fará para estar à disposição do mister sempre que surja a oportunidade de representar a equipa principal

 

AMBIDESTRO: A próxima época será de confirmação como sénior, já existem planos ?

Rafa: Neste momento ainda não pensei nisso, estou focado no objetivo da minha equipa e quando a época acabar logo se vê como será o ano que vem

 

AMBIDESTRO: Sei que estás ciente do caminho a percorrer e que tudo tem acontecido rápido, fruto do teu empenho e qualidade. Até onde queres levar essas luvas ? Qual o sonho que te preenche a mente ?

Rafa: O sonho comanda a vida, eu quero levar o meu sonho o mais longe possível, sei que vou ter de trabalhar o dobro e ter muito espírito de sacrifício mas quem corre por gosto não se cansa e eu estou cá para isso. Mas ambiciono num futuro próximo assinar o meu primeiro contrato Profissional

A ambição passa por assinar um contrato profissional, mas sabe que actualmente, o principal é estar focado em ajudar a equipa a alcançar os objectivos propostos para esta época

 

Fora das quatro linhas

Rafa estamos quase a terminar. Vou fazer-te agora uma série de perguntas que gostava que respondesses como se tivesses perante uma grande penalidade

Prato favorito – Caracoletas assadas

Música preferida – Gyptian (hold you)

Filme favorito – Velocidade furiosa 5

Tempos livres – Praia

Jogador que mais admiras – Cristiano Ronaldo

Treinador que mais te marcou – Carlos Pinto

Melhor jogador de sempre – Cristiano Ronaldo

 

A conversa já vai longa e antes de terminar, o jovem guardião quis deixar uma nota: “Este meu sucesso é devido a muitas pessoas, devido ao bom trabalho dos meus parceiros de baliza da minha equipa de juniores, dos misters assim como, de todos aqueles que passaram na minha formação, jogadores, treinadores e dirigentes. E um especial agradecimento ao meu avô que sempre me acompanhou e deu todo o apoio!”

Com a certeza do trabalho a desenvolver e o caminho a percorrer, Rafa transmite confiança de quem acredita que a sua postura e atitude, lhe abrirão as portas de muitos momentos de sonho….Foi um gosto ter-te conhecido e partilhado a tua história com os nossos leitores, em meu nome e em nome da equipa do Ambidestro, muito obrigado e votos das maiores felicidades pessoais e obviamente, desportivas.

Guilherme Freire Coelho

Alfacinha apaixonado pela vida e dela, faz parte o futebol. Defendo-o como desporto, respeito-o pela vertente social e admiro-o como espectáculo. A bola, é mero instrumento para os artistas brilharem. Não escrevo sobre bola mas sim, sobre Futebol, sempre de forma transparente, com fair-play e....sem respeito pelo acordo ortográfico.....

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.