Liga dos Campeões: a supremacia inglesa está de volta

Depois das vitórias de Tottenham, Manchester United e Manchester City, o Liverpool também confirmou ontem a passagem aos quartos-de-final da Champions. Assim, das oito equipas em prova, quatro, ou seja, metade são inglesas.

A última vez que tal aconteceu foi na época de 2008/2009, em que United e Liverpool também lá estavam, acompanhados por Chelsea e Arsenal. Na época anterior, acontecera exatamente o mesmo. Estávamos num tempo em que o futebol inglês ia dominando e se sobrepondo a todos os outros.

Curiosamente, depois dessas excelentes participações, o futebol britânico começou lentamente a perder preponderância no âmbito das competições europeias. Em 2012/2013 e em 2014/2015, por exemplo, não houve qualquer equipa da Premier League na referida fase da prova europeia. Mesmo assim, o Chelsea ainda conseguiu conquistar a Liga Europa, em 2013, batendo o Benfica de Jorge Jesus.

Mais recentemente, em 2015/2016 e 2016/2017, apenas uma equipa inglesa ficou entre as oito melhores da Europa. O ano passado destaca-se também a presença do Liverpool na final.

O futebol inglês parecia adormecido, mas está mais vivo do que nunca. E, dependendo do sorteio, torna-se cada vez mais provável que voltemos a ter mais uma final com toque inglês.

Ricardo Oliveira

Oriundo da mesma terra do melhor jogador do mundo, a paixão pelo futebol não podia ser maior. Atualmente a tirar a licenciatura em Ciências da Comunicação na FCSH, gosta de escrever e está sempre de braços abertos a novos projetos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.