Van Gaal: A geração de ouro do Ajax

Durante mais de 25 anos de carreira como treinador, Van gaal conquistou no total 20 títulos, tendo treinado clubes como Barcelona, Bayern de Munique e com duas passagens pela seleção holandesa, onde o seu feito mais notável foi a conquista do terceiro lugar no mundial de 2014. Atingiu o pináculo da sua carreira como treinador do Ajax, com um estilo de jogo apoiado na tática, na troca de bola e numa elevada cadência, desafiando o “Futebol Total” do seu eterno rival Johan Cruyff.

 

Nome: Aloysius Paulus Maria van Gaal

Nascimento: 8 de agosto de 1951  (67 anos)

Naturalidade: Amesterdão, Países Baixos

A ascensão de Van Gaal

Enquanto jogador, Van Gaal atuou apenas em clubes holandeses, sempre como centro campista. Nunca se conseguiu afirmar dentro das 4 linhas, terminando a carreira com apenas 26 anos, em 1987, sem títulos, nem projeção internacional.

A rixa entre Van Gaal e Cruyff vem desde o tempo em que ambos eram jogadores

Se enquanto jogador não ganhou nada, enquanto técnico ganhou tudo o que havia para ganhar na Holanda. O Ajax de Van Gaal desafiava até a hegemonia do Ajax de Johan Cruyff, o seu eterno “inimigo”, numa disputa que durava já desde os tempos em que Van Gaal jogava nas camadas jovens do Ajax procurando a sua afirmação, enquanto Cruyyf era destaque internacional.

Assumiu os comandos do Ajax em 1991, sucedendo a Leo Beenhakker e logo se destacou pelo seu estilo tático e a sua faceta metodista. O sistema de jogo de Van Gaal requeria que os jogadores pudessem ocupar qualquer posição em campo, de modo a que a equipa mantivesse a sua estrutura em todos os momentos do jogo. Apenas jogadores com qualidade técnica, inteligência tática e suprema capacidade atlética poderiam prosperar no sistema de jogo de Van Gaal.

Para alcançar este patamar Van Gaal apostou fortemente nas camadas jovens do Ajax, de onde surgiram talentos como os irmãos De Boer, Seedorf, Van der Sar, Edgar Davids e Kluivert, a geração de ouro do Ajax. Ele trouxe também para o Ajax ideias revolucionárias de treino e metodologias de trabalho até então nunca testadas, trazendo especialistas de vários desportos cujo conhecimento acreditava ser possível aplicar ao futebol.

Patrick Kluivert na final da Liga dos Campeões 1994/95

Entre esses especialistas estava o fisiologista Jos Geysel, cujos métodos obtiveram grande sucesso no hóquei e que implementou um sistema de treinos apoiado em corridas de longa distância alternadas com corridas de de curta distância com mudança de direção. O ex-jogador de Basquetebol e treinador de corrida Laszlo Jambor que foi contratado para melhorar a técnica de corrida e coordenação e o elemento chave no trabalho de preparação do Ajax, que mais contribui para o ambicioso projeto de Van Gaal, o treinador de força e condicionamento Rene Wormhoudt que trouxe algo nunca antes visto para os treinos de uma equipa profissional de futebol: Aulas de Aeróbica!

As sessões de aeróbica foram um sucesso entre os jogadores. Ronald De Boer, ex-jogador recorda “Eu achei muito divertido! Os exercícios tornaram-nos mais flexíveis e rápidos. Senti que isso também ajudou a velocidade das nossas reações e auxiliou a nossa coordenação. Tudo se encaixa muito bem com as táticas que estávamos a utilizar. ”

O resultado: a conquista do tricampeonato na Holanda (1993/94, 1994/95 e 1995/96), destacando-se a época 1994/1995, em que o Ajax saiu invicto tanto no campeonato como na Liga dos Campeões. Pelo meio conquistou também a taça UEFA, em 1992, a supertaça europeia, em 1995, e a taça intercontinental, também em 1995. Além disso o Ajax conseguiu chegar à final da Liga dos Campeões por dois anos consecutivos perdendo a final com a Juventus, nas grandes penalidades, na época 1995/1996.

Em 1997, depois de 6 temporadas incríveis pelo clube holandês Van Gaal sai para o Barcelona, aspirando a voos mais altos. Pelo Ajax conquistou no total 11 títulos e foi definitivamente o clube onde mais brilhou. Depois de sair do Ajax conquistou títulos de campeão nacional aos comandos de Barcelona e Bayern de Munique, teve duas passagens pelo cargo de selecionador principal da Holanda e terminou a carreira no Manchester United, em 2016.

O seu metodismo, arrogância e temperamento intempestivo levaram a que perde-se consistência e não mais voltou a ter o mesmo sucesso que alcançou na sua passagem pelo Ajax.

Tiago Domingos

Lourinhanense de gema, estuda gestão no ISCTE-IUL. Tem como hobbie a escrita e como paixão o futebol!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.