Quem te viu e quem te vê: Xandão, o central que sabe marcar golos de calcanhar

A nova rubrica do AMBIDESTRO recorda jogadores desaparecidos no tempo. Bem conhecidos no passado, longe do radar futebolístico no presente. Ninguém sabe deles. Ou melhor, ninguém sabia.


Alexandre Luiz Reame, mais conhecido no mundo do futebol por Xandão, nasceu no Brasil a 23 de fevereiro de 1988. Natural de Araçatuba, São Paulo, o defesa central iniciou a sua carreira nas camadas jovens do Guarani. Estreou-se pela equipa principal em 2008, durante uma partida a contar para o Campeonato Paulista. Antes, entre o ano de 2006 e 2007, esteve emprestado ao Atlético Paranaense.

Sem contar no Guarani, o defesa central ruma ao Desportivo Brasil onde disputou 15 jogos. No ano seguinte, em 2009, ruma ao Grémio Barueri onde obtém o sucesso que desejava. Disputou 30 jogos, e assumiu-se como pilar da defesa. Aqui chamou a atenção do São Paulo, onde esteve em 2010 e 2011.

Na turma paulista, o defesa central disputou 35 jogos na primeira época, e 42 na segunda. A apresentar uma boa performance no São Paulo, Xandão despertou a atenção de alguns clubes europeus entre eles, o Sporting.

Xandão jogou no São Paulo entre 2010 e 2011

Chegou aos leões na época 2011/2012, mas não teve um percurso fácil. Substituto, do americano Oguchi Onyewu, o defesa nunca foi se afirmou como titular indiscutível. Na primeira época disputou 18 jogos, tendo apontado o célebre golo de calcanhar nos oitavos de final da Liga Europa frente ao Manchester City.  Saiu no mercado de inverno da época 2012/2013 para os russos Kuban Krasnodar, apesar do bom inicio de temporada com 22 jogos disputados e dois golos apontados.

A atravessar uma grave crise financeira o Sporting não teve possibilidade de comprar o passe do jogador, tendo sido a sua transferência o único cenário possível.

No clube russo, Xandão atingiu a tão desejada regularidade, já que nas quatro épocas e meia em que esteve no clube Kazaki, ou seja, entre janeiro de 2013 e julho de 2016, o defesa disputou 106 jogos tendo se afirmando como um dos titulares indiscutíveis.

No Kuban Krasnodar, Xandão era titular indiscutível

Transferiu-se para o FK Anzhi na temporada 2016/2017, onde não foi nada feliz. Rescindiu um ano depois, após ter jogado apenas 630 minutos divididos por sete jogos. Assinou pelo Sporting Gijón, e após seis jogos disputados na primeira metade da época, ruma ao Cercle Brugge, da segunda divisão belga. Aqui também não foi feliz, tendo disputado apenas cinco jogos.

Atualmente, com 31 anos, regressou ao Brasil, para representar a equipa de Campinas, Red Bull Brasil.

Cristiana Pina

Licenciada em Comunicação Social pela ESEV. Sou uma pinhelense de gema que adora futebol e toda a magia que lhe é inerente. Escrever é uma das minhas grandes paixões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.