Luís Figo, um Galático do futebol mundial

Ficha do jogador:

Nome:Luís Filipe Madeira Caeiro Figo

Nacionalidade: Portugues

Local: Almada, Portugal

Altura: 1,80m

Peso: 75Kg

Clubes: Sporting, Barcelona, Real Madrid, Inter


Hoje falamos de um dos melhores jogadores de sempre do futebol mundial, a par de Zidane e Platini um dos médios com mais classe e no top 3 português de sempre, Luís Figo é a lenda do “Lembra-se de…” desta semana.

Sporting

Após a sua equipa de estreia, o União Futebol Clube ” Os Pastilhas”, na Cova da Piedade, Figo seguiu toda a sua formação no Sporting Clube de Portugal. Figo morava com os seus pais em Almada, na freguesia do Laranjeiro.

Pelo Sporting Luis Figo, passou 6 temporadas com estreia na época 1989/90 até 1994/95. 

As primeiras duas temporadas foram como suplente utilizado, porém nas ultimas quatro era já uma peça chave e indiscutível no onze “leonino”.

No Sporting, Luís Figo venceu uma Taça de Portugal com Carlos Queiroz em 1995.

Barcelona

De Bestial a Besta, Luís Figo teve um percurso excelente no Barcelona, sendo o ídolo dos adeptos Blaugrana na década de 90.

Luís Figo foi para o Barcelona após uma polémica transferência, que inicialmente iria ser para Itália, porém após ter assinado pela Juventus e pelo Parma, acabou por ser punido com o anulamento de ambos os contratos. O objetivo de Figo era ter um clube certo para jogar.

Seguiu-se o Barcelona e a La Liga, onde com Patrick Kluivert, Rivaldo, Luís Enrique, Vitor Baía e Guardiola, fez brilhantes temporadas pelo Barça.

Venceu a Taça das Taças em 1997 e duas La Liga, em cinco temporadas pelo Barcelona.

Pelo Barcelona Figo disputou 249 jogos e marcou 45 golos

No Barcelona, Luís Figo escreveu um dos melhores capítulos da sua carreira, venceu inúmeras competições e ficou no coração dos adeptos Blaugrana… mas nada previa o desfecho final. 

 

 Real Madrid: ” Pesetero” vs “Galático”

Herói para uns, vilão para outros, o verão de 2000 foi de polémica para Luís Figo e para as relações Real/Barcelona.

A transferência de Figo do Barcelona para o Real Madrid, foi um trunfo de Florentino Perez para a vitória nas eleições, tal como Gil y Gil com Paulo Futre, Florentino Perez prometeu Figo como principal reforço da equipa merengue.

 

Revolta e ódio em Barcelona

Figo desde a sua troca por Madrid, deixou um rasto de ódio na “afición” Blaugrana, sendo sempre recebido num clima pesado e quase tribal de ódio.

Sempre que Figo ia bater cantos, eram arremessadas garrafas, isqueiros e foi até lançado uma garrafa de vidro J&B e uma cabeça de leitão para o relvado (ver video).

Bola de Ouro 2000

No ano de 2000,  Figo recebeu o prémio Ballón d´Or, fruto da sua excelente temporada no Real Madrid que culminou na excelente Euro 2000 pela seleção portuguesa.

Na temporada 2000/01 venceu a La Liga espanhola pela primeira vez como jogador merengue e na temporada seguinte venceu a sua primeira e única Liga dos Campeões da carreira.

Champions League, UEFA Supercup e Intercontinental 2002

O início do século foi de Ouro para o Real Madrid, vencendo uma Liga dos Campoeões, uma Supertaça Europeia, um Intercontinental e tendo Figo, Zidane e Ronaldo,Bolas de Ouro a atuar no clube merengue, o real Madrid teve no seu plantel três Ballon d´Or, assim surgiu os Galáticos.

Pelo Real Madrid Figo venceu :

2 La Liga 2000/01 e 2002/03

2 Supertaças de Espanha 2001 e 2003

1 Liga dos Campeões 2001/02

1 Intercontinental 2002

1 Supertaça Europeia 2002

Legado

Deixou no Real Madrid um legado inigualável, estando como um dos melhores jogadores do clube e fez parte da equipa mais famosa do clube, ” Os Galáticos”.

Pertence ao Real Madrid e ao FIFA All of Fame, tendo vencido uma Bola de Ouro, o prémio melhor jogador  FIFA , onze do ano da UEFA 2003 e melhor jogador estrangeiro da Liga espanhola 2001.

 

Inter Milão 

No Verão de 2004 após o Euro, Figo deixa o Real Madrid e segue para o inter de Moratti, onde joga durante quatro temporadas de 2004/05 a 2008/09.

No Inter de Milão Figo junta-se a um elenco de luxo, com Adriano, Zlatan Ibrahimovic, Zanetti, Julio Cesar, Crespo, Stankovic e Veron.

Num plantel que o Inter de Milão nunca mais voltou a ter, Luís Figo conquistou :

4 Serie A Italianas 2005/06, 2006/07, 2007/08 e 2008/09

1 Taça de Itália 2005/06

3 Supertaças de Itália 2005, 2006 e 2008

Nos seus quatro anos em Itália, venceu todos os campeonatos italianos durante a sua passagem, deixou igualmente no Inter de Milão um legado invejável, tendo feito parte da geração de Ouro do clube, Nerazurri.

Despedida e Maldição Luís Figo 

Despediu-se do Inter de Milão em Maio de 2009, já no comando técnico de José Murinho, deixando para trás muitos anos de futebol, uma carreira única e recheada de títulos. 

Deixa no Inter a maldição Luís Figo, pois desde a sua saída a camisola “7” do Inter nunca mais teve sucessor a altura, já passaram Ricardo Quaresma, Philippe Coutinho, Osvaldo e Kondogbia, todos sem sucesso.

Seleção Nacional 

Luís Figo jogou pela seleção portuguesa 127 partidas e marcou 32 golos, disputou 3 europeus de futebol e 2 mundiais.

Foi o capitão da seleção no Euro 2004 e no Mundial 2006, representou a seleção portuguesa com o numero 20 no Euro 96´ e a partir daí utilizou sempre a mitíca camisola 7.

Euro 2000

A Geração de Ouro estava espelhada na seleção de 2000, com nomes como Vitor Baía, Luís Figo, Rui Costa, João Pinto, Nuno Gomes, Pauleta, F. Couto, S. Conceição…

Passando a Fase de grupo com 9 pontos, a seleção portuguesa mostrava qualidade e nível exibicional para disputar o título.

Reviravolta de 2-0 para 2-3 com a Inglaterra, foi a prova de que a seleção nacional tinha qualidade individual e coletiva para aspirar voos mais altos.

Golo de Figo a Inglaterra 

Após a Fase de Grupos a seleção portuguesa passou a Turquia nos quartos de final e caiu aos pés da França de Zidane, num excelente jogo com duas equipas “taco a taco”, até ao penalty ao minuto 118 que Zidane converteu, num lance polémico, a célebre “mão de Abel Xavier”.

Apesar da derrota 2-1 com a França nas Meias Finais, Figo foi eleito para o 11 do Europeu, tendo feito uma excelente prestação.

Euro 2004 – Finalista vencido

Após o desastre do Mundial 2002, em que a seleção não foi além da fase de grupos, na abertura do Euro 2004 Portugal foi anfitrião e teve o amargo de perder a derradeira final.

Invasão campo, de Jimmy Jump

No jogo contra a Espanha, que Portugal venceu por 1-0 ficou marcado por ter sido um jogo muito importante para Portugal, pois necessitava da vitória para passar a fase de grupos, porém teve um momento insólito em que Jimmy Jump ( famoso invasor de campo), mandou uma bandeira do Barcelona a cara de figo.

 

Rumo à Final, ao comando de Figo

A Seleção Portuguesa foi com grande capacidade de união, solidariedade e  de sofrimento que catapultou a seleção para a final do Euro 2004, passando num jogo mítico dos quartos de final, a Inglaterra de David Beckham, Gerrard, Lampard e Scholes.

O Jogo foi a penalties e o herói foi Ricardo, tendo defendido e marcado o penalty final, o jogo terminou 2-2 e em penalties a seleção venceu por 7-6.

Nas Meias Finais seguiu-se a Holanda de Van Nistelrooy, Van Der Sar, Davids e Robben, tendo a seleção portugesa vencido por 2-1, com golos de Maniche e Ronaldo.

Portugal iria estrear-se numa final do campeonato da Europa.

 

Final Inglório

Numa Final com a Grécia, que já era de má memória na estreia da seleção no Dragão, a verdade é que o desfecho do jogo inaugural e final do Euro 2004, foi curiosamente o mesmo… Portugal x Grécia.

Ambas as seleções respeitaram-se mutuamente, porém a sorte do jogo caiu para a Grécia, que após ter marcado por Charisteas, limitou-se a defender o resultado.

Foi um final inglório, para uma seleção que conjugava a experiência de Figo e Rui Costa, e a juventude de Ronaldo e R. Carvalho.

Luís Figo, apesar da derrota na final, foi novamente para nomeado para o melhor 11 do Euro 2004, tendo sido um dos melhores da Seleção portuguesa.

 

Mundial 2006 – A despedida 

No Mundial 2006, Figo foi novamente o capitão da seleção nacional e fez novamente uma excelente campanha, sendo o único representante da “Geração de Ouro” no Mundial 2006, já com o adeus de Rui Costa, João Pinto, Baia, F.Couto e S. Conceição.

A seleção portuguesa fez uma calma fase de grupos, tendo se apurado logo ao segundo jogo do mundial, acabou por terminar a fase grupos  com 9 pontos.

Os Oitavos e Quartos de final, foram jogos duríssimos contra Inglaterra e Holanda, curiosamente as mesmas equipas do Euro 2004.

A Seleção portuguesa passou a Holanda, num jogo épico com 4 expulsões e 8 amarelos, tendo a seleção portuguesa vencido por 1-0, num jogo conhecido como a “Batalha de Nuremberga”.

Nos Quartos a seleção portuguesa, eliminou a Inglaterra num jogo 0-0, em que a Inglaterra e Portugal ambas com 10 jogadores para cada lado, acabando Portugal por vencer nos penalties, eliminando a Inlgaterra no último mundial de David Beckham.

França e o Adeus de Figo 

Nas Meias Finais, a seleção portuguesa defrontou a França de Ribery, Henry e Zidane, onde num jogo renhido acabou por perder com um golo de penalty de Zidane, curiosamente como no Euro 2000.

Figo e Zidane, duas lendas do futebol mundial despediram-se dos relvados neste mundial, tendo sido o último mundial de lendas como Ronaldo, Ronaldinho, Figo, Zidane, Beckham , Totti e Del Piero.

Miguel Matos

Fan de futebol desde míudo, coleccionador de cromos e cadernetas, gosto especial pela história do futebol. Adepto do Benfica, Inter de Milão, Arsenal e River Plate.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.