Que curiosidades nos trouxe o mercado de janeiro?

O mercado de transferências de janeiro pode ser um pouco estranho, por vezes. Além de estranho, pode ser de extrema importância para o resto da época. As mexidas nos plantéis podem aumentar a qualidade da equipa e aproximá-la dos objetivos, mas também podem ter o efeito inverso, no caso de haver saídas importantes, e acabar por comprometer os objetivos.

Com a janela fechada em grande parte dos campeonatos europeus, O AMBIDESTRO dá-lhe a conhecer 5 curiosidades sobre o mercado de janeiro:

1) A elite fechou as torneiras. Os principais clubes europeus pouparam nas transferências. Em Inglaterra, o Chelsea garantiu Pulisic e Higuain, mas o avançado veio por empréstimo e o norte americano do Dortmund apenas se irá transferir no verão. O Man City gastou 5,9 M€ e o Arsenal 2,5M€. Man United, Tottenham e Liverpool não gastaram. Em Itália, o Nápoles ficou a zero e a Juventus apenas gastou 600 000€. Em Espanha, o Real Madrid pagou 17M€ por Brahim e o Barcelona gastou apenas 3M€ (Boateng veio por empréstimo). De resto, o PSG foi a exceção ao gastar 40M€ para adquirir Leandro Paredes.

2) Inglaterra continua a ser destaque. Dos 10 maiores gastadores neste mês de janeiro, 5 são da terra de Sua Majestade. O surpreendente (ou não) é que nem todos são da Premier League. Pelo meio surge o Stoke City, 15º classificado do Championship. Prova do poderio financeiro dos clubes britânicos. Os outros quatro são Chelsea, Bournemouth, Newcastle e Wolverhampton.

3) O Tottenham completou um ano sem contratar novos jogadores. É verdade, os Spurs imitaram o mercado de verão e voltaram a não ir ao mercado em janeiro. Perderam Kane e Dele Alli  por lesão, mas o clube parece confiar no plantel que tem à disposição. As taças já foram, mas o clube tem  aspirações no campeonato e na Champions. Será o plantel suficiente? Ou arrepender-se-ão?

4) O FC Porto apenas contratou em Portugal. Neste mercado, os dragões adquiriram Fernando Andrade ao Santa Clara, Wilson Manafá ao Portimonense e Loum (do SC Braga) ao Moreirense. E a verdade é que esta política tem dado resultados para o Porto. Nota: Pepe era um jogador livre e, por isso, não incluímos nestas contas.

5) Benfica e SC Braga não foram às compras. Águias e Gverreiros não trouxeram caras novas para os seus plantéis principais. Pelo contrário, até os reduziram. Do Benfica saíram Bruno Varela, Alfa Semedo, Ferreyra e Castillo. Do SC Braga saíram Rosic e Luther Singh. As únicas aquisições foram para as equipas B e Sub-23.

 

Marco Pereira

Amante do desporto, respira futebol e considera-o uma das suas grandes paixões. É licenciado em Línguas Aplicadas pela Universidade do Minho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.