Rúben Vinagre: Um lateral moderno, na melhor liga do mundo

Nome: Rúben Gonçalo Silva Nascimento Vinagre

Clube: Wolverhampton Wanderers

Naturalidade: Charneca da Caparica, Portugal

Idade: 19 anos (09-04-1999)

Altura: 174cm

Peso: 64kg

Posição: Lateral-esquerdo, Ala

Número: 29


 

Rúben Vinagre teve que crescer mais rápido do que o suposto. Fazendo parte da geração de 1999, campeã europeia na categoria sub-17 e sub-19 com Hélio Sousa, saiu de Portugal com apenas 16 anos. Desde a Divisão de Honra da AF de Lisboa até à Premier League foi a distância de um “saltinho”.

Formado em Alcochete, Vinagre é o protótipo do lateral moderno. Conjuga muito bem os dotes físicos com uma técnica apurada e conhece os momentos certos para subir e descer no terreno. A sua velocidade e resistência são eletrizantes, desafiando a idade gravada no seu passaporte. Tem grande capacidade de drible e não mostra medo em partir para cima do adversário (mesmo que ele seja Kyle Walker), notando-se, no entanto, uma grande assimetria entre o seu pé esquerdo e o pé direito. No 5-3-2 de NES, ele funciona como um ala.

Rúben Vinagre é natural da Charneca da Caparica e o seu primeiro emblema foi o Barreirense, onde passou uma só época. O Sporting recrutou-o ainda na categoria sub-11, em futebol de sete. Seguiram-se duas épocas no Belenenses, e depois um regresso à formação do Sporting. Dos sub-14 ao sub-16 representou o verde e branco dos leões de forma consistente.

Ainda com 16 anos, mudou-se para os milionários do Mónaco, contribuindo para o aportuguesamento do clube (coincidiu com futebolistas como Bernardo Silva, João Moutinho ou Ivan Cavaleiro no Estádio Louis II). Foi emprestado à Académica de Coimbra, já na Segunda Liga, mas uma lesão afastou-o dos relvados e nunca representou a Briosa de forma oficial, em meio-ano. Voltou à equipa secundária do Mónaco em janeiro, mas pouco jogou. Um volte-face no seu desenvolvimento, que passou pela formação monegasca durante dois anos sem nunca se estrear pela equipa principal.

Rúben Vinagre marcou o seu primeiro golo profissional em casa  do Burton Albion

Na época passada, Vinagre deu-se a conhecer no Championship através de um empréstimo aos “portugueses” do Wolverhampton. O jovem, de apenas 18 anos, foi uma opção de rotação na muitíssima exigente segunda divisão inglesa, que acabou da melhor forma à turma de Nuno Espírito Santo (99 pontos em 46 partidas, um recorde do clube, e a subida à Premier como campeão). Rúben disputou 13 partidas, marcou um golo frente ao Burton Albion e, tendo ainda 18 anos, via-se o potencial do jovem. Os Wolves decidiram dar-lhe um contrato até 2023, e ao Mónaco deu 2,25 milhões de euros.

Agora que ele disputa a melhor liga do mundo, tem quase tantas jogos disputados como na época passada. Participou em onze ocasiões e só falhou um dos últimos seis encontros, provando cada vez mais a sua qualidade imediata. Os seus jogos mais marcantes serão a recente vitória sobre o Chelsea em casa, onde jogou os noventa minutos, e o empate no Etihad, onde teve uma excelente exibição. Depois da vitória sobre Sarri, tornou-se capa da Premier League no Facebook, numa foto emblemática da espetacularidade da Premier League. O Wolves encontra-se em 10º lugar a meio da época.

Os Wolves impuseram uma derrota por 2-1 ao Chelsea, no Molyneux, depois destes terem ganho ao todo-poderoso Manchester City.

Na seleção, Rúben Vinagre tem um registo assinalável. Conta com 48 internacionalizações jovens desde 12 de fevereiro de 2015, obtendo apenas dois cartões amarelos. Nas categorias sub-17 e sub-19 foi campeão europeu (e dono da lateral-esquerda), em 2016, no Azerbeijão, e no presente ano, na Finlândia, respetivamente.

Rúben Vinagre com o “caneco” de campeão europeu sub-19. Foi o lateral-esquerdo do onze ideal da competição.

Nestes torneios destacou-se pelo “pulmão” e consistência apresentada, e o seu contributo ofensivo muito precioso (quatro assistências nas duas competições). É da mesma idade de Diogo Dalot, lateral-direito que também tem a medalha de campeão europeu sub-17. É sinal de que estaremos bem servidos de laterais no futuro. Estreou-se nos sub-21 em outubro, numa goleada de 9-0 face ao Liechenstein.

Rúben Vinagre ainda é uma figura pouco conhecida em Portugal, dada a saída precoce do país. Mas o seu potencial é enorme, já obtendo minutos de competição contra os melhores jogadores do mundo. Laterais-esquerdos como Raphael Guerreiro, Kévin Rodrigues e Mário Rui são o presente da seleção portuguesa, com idade para queimar muitos cartuchos nas “quinas”. Rúben Vinagre irá intrometer-se nessa corrida a curto/médio-prazo.


Observe Rúben Vinagre em ação:

 

 

David Silva

Lourinhanense de gema, é estudante de Ciências da Comunicação na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas. Tem como hobby a escrita, e como paixão o futebol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.