Phil Foden: a “dádiva” do City que Pep Guardiola não quer deixar sair

Bilhete de Identidade 

Nome: Phil Foden

Nascimento: 28-05-2020 (18 anos)

Nacionalidade: Inglaterra

Altura: 171 cm

Peso: 70kg

Posição: Médio (Centro/Ofensivo)


A jovem promessa desta semana é um nome bem conhecido para os mais atentos fãs do desporto-rei. Phil Foden é uma das grandes esperanças do Manchester City e da seleção inglesa para a próxima década. No clube inglês desde os nove anos de idade, com 17 já estava na equipa principal, ele que nem passou pela equipa de sub-18 dos citizens. Ele é também o primeiro jovem inglês da academia do City a jogar a Premier League e a Champions, em dez anos, desde a chegada do novo dono ao clube. Não é um jogador qualquer.

Jogar num clube grande nunca é fácil. Ainda para mais quando se tem 18 anos. Ainda para mais quando se joga numa equipa como o Manchester City que tem dois ou três jogadores para uma só posição, muitos deles de classe mundial. Mesmo assim, Foden vai conquistando o seu espaço. Estreou-se na Premier League em 2017, num jogo contra ao Tottenham, em que entrou para jogar os últimos dez minutos. No mesmo ano, fez a sua estreia na Champions, tendo sido titular em duas ocasiões, frente ao Basileia e ao Shakhtar de Paulo Fonseca. Infelizmente para ele e para a equipa de Pep Guardiola, o City perdeu os dois jogos.

É de recordar que a partida que fez estrear este “menino” já tinha sido na pré-época, em Houston, frente ao Manchester United. Ora, na altura, Pep Guardiola desfez-se em elogios.

«Não tenho palavras. Gostava de ter as palavras certas para descrever o que vi. Vocês [jornalistas] são uns sortudos, pois viram a estreia deste rapaz na equipa principal do Manchester City. Há muito tempo que não via nada assim. A exibição dele foi de outro nível. Tem 17 anos, é um jogador formado na academia do City, adora o clube. É uma dádiva»

A dádiva acabara mesmo por ficar na equipa principal do City. Esta época, na Premier League, Foden já participou num total de oito jogos, sempre como suplente utilizado. Já na Champions, o médio foi utilizado em três jogos, titular só na vitória frente ao Hoffenheim. Nas taças, é escolha imprescindível do técnico espanhol, pelo menos para já.

Pelo país, Foden é uma das principais figuras da seleção inglesa de sub-17. Em 2017, ele e os seus colegas fizeram história ao ganhar pela primeira vez na história do futebol inglês o Mundial de sub-17. E adivinhem lá? Os seus dois golos na final deram-lhe o prémio de melhor jogador do torneio.

Como joga?

Phil Foden cresceu e desenvolveu-se como médio ofensivo, com preferência em comandar o jogo. Alguns fãs do City já o chamam de “Stockport Iniesta” em referência à sua cidade natal. De facto, existe algumas semelhanças entre o jogador espanhol e o jovem inglês. Foden tem uma tremenda capacidade de adaptação para liderar o jogo graças às suas qualidades muito boas com e sem a bola. Ele marca e dá a marcar. É um jogador decisivo.

Tal como Iniesta, ele também é um driblador graças a um incrível pé esquerdo. Além disso, o seu físico é particular físico. Foden é um pouco magro para um jogador que atinge tal nível (ainda mais para a Premier League), mas, embora essa aparente falta de resistência possa ser vista como uma fraqueza, ele consegue proteger muito bem a bola e é muito rápido a decidir o que fazer com ela.

Em campo, ele joga a maior parte do tempo no meio do terreno, atrás do atacante como um número 10 ou um pouco descaído para o lado direito. Ainda assim, aquando da chamada de Pep Guardiola para a equipa principal, este foi utilizado mais vezes no lado esquerdo do ataque dos citizens. 

Com 18 anos e com tanta tinta a ser gasta por sua causa, é de prever que a sua história ainda vai gastar muito mais. Só o futuro dirá, futuro esse que já foi assegurado pelo City. Phil Foden renovou contrato com o campeão inglês até 2024 e não podia estar mais feliz.

“Estou na Lua. Mas estou assim desde o primeiro dia. Tenho crescido e conhecido muita gente nova. Assinar um novo contrato é um sonho tornado realidade”

Ricardo Oliveira

Oriundo da mesma terra do melhor jogador do mundo, a paixão pelo futebol não podia ser maior. Atualmente a tirar a licenciatura em Ciências da Comunicação na FCSH, gosta de escrever e está sempre de braços abertos a novos projetos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.