Didier Drogba, O Rei de Londres!

Ficha do Jogador:

 Nome: Didier Yves Drogba Tébily

Nascimento: 11/03/ 1978

Local:   Abidjan, Costa do Marfim

Altura: 1.88m

Peso: 84 kg

Clubes: Le Mans, Guingamp, Marselha, Chelsea, Galatasaray, Montreal Impact, Phoenix Rising


 

Drogba foi convencido pelo seu tio, que jogava futebol na França, a tentar a sua sorte em terras gaulesas, porém ainda não era o momento certo, de forma que Drogba voltou a Costa do Marfim, novamente.

Mas o destino encarregou-se de lhe dar outra chance, quando a família, devido às dificuldades económicas do país, teve de emigrar definitivamente para a França, em 1989.

Le Mans 

Estreou-se em 1997 com 19 anos,  pelo Le Mans onde convencido pelo seu tio, jogou no ataque. Drogba tinha começado como extremo, mudara para ponta de lança, em duas epocas e meia, fez exibições consistentes e ia jogando a espaços, entrometendo-se como titular da equipa. Fez 15 golos em 72 jogos.

 

Guingamp

Após o Le Mans e pelas exibições que estava a fazer no campeonato, em janeiro surgiu uma proposta que não pode recusar, tendo se tranferido para a equipa da Bretanha.

Tornou-se um autêntico finalizador, tendo terminado o seu percurso no clube na temporada 2002/03. Apontou 24 golos em 50 partidas

 

Marselha

No Marselha, Drogba era já um avançado de qualidade consolidada do futebol mundial, tendo surgido no final da temporada propostas, do Manchester United e Chelsea.

O percurso no Marselha, apesar de ter sido apenas de uma temporada, foi uma época de sonho, tendo chegado à final da Taça UEFA, com Drogba em enorme destaque.

Drogba venceu prémio de melhor jogador da Ligue 1, onze ideal da Liga e o de melhor marcador da Taça UEFA. 32 golos em 55 jogos, pelo clube do sul de França.

 

Chelsea 

Após uma tranferência milionária de 38.5 milhões de euros, na época 2004/05, Drogba foi o reforço de Mourinho para o ataque, após a equipa perder Hernan Crespo para o AC Milan. Drogba entrou e pegou de estaca nos Blues, sob o comando de dois importantes treinadores: José Mourinho e Ancelotti.

  

Fez parte de um Chelsea fortíssimo, que contava com Frank Lampard, Drogba, Arjen Robben, Makélélé, Petr Cech e Terry e Ricardo Carvalho.

A Equipa de Mourinho foi bi-campeã, nas temporadas de 2004/05 e 2005/06, retirando a hegemonia ao Manchester United e ao Arsenal.

No Chelsea, escreveu um dos mais belos capítulos da sua carreira, entrou a “matar” num campeonato inglês onde nenhum costa-marfinense tinha anteriormente brilhado.

Didier Drogba era conhecido, pelos golos importantes, em momentos chave do jogo, como a FA CUP 2006/07, em Drogba  fez o 1-0, em Wembley ao min 115, já em prolongamento,  frente ao Manchester United.

Final 2008

Apesar da Liga dos Campeões ser o objetivo principal do Chelsea, o clube foi a várias meias-finais e chegou até a final em 2008, contra o Manchester United, porém perdera em penalties, ainda não fora desta, que a equipa londrina levava para casa, a ambicionada Liga dos Campeões.

Campeonato 2009/10 com Ancelotti 

Após anos contorbados no clube, a equipa voltou ao título principal, a Premier League.

Na temporada 2009/10, a equipa do Chelsea com plantel renovado, como Ballack, Deco ou Essien e os “pilares” da equipa de 2006,  Drogba, Terry e Lampard, o Chelsea conseguiu voltar aos títulos, tendo vencido com mais de 100 golos marcados e 86 pontos no total, a Premier Legue 2009/10. 

Final 2011/12, o golo da carreira 

A 19 de Maio de 2012, no Allianz Arena em Munique, onde contra todos os prognósticos, o Chelsea venceu o anfitrião Bayern de Munich, conquistando a ambicionada Champions League, o sonho perseguido pelo Chelsea, desde a compra de Abramovich.

Drogba, ciente de que vivia a última grande oportunidade da carreira, apesar de Chelsea perder por 1×0, ao min 88, de canto o costa-marfinense, faz o 1-1 dando ainda esperança aos “Blues”.

Nos penalties, Drogba encarregou-se de fazer o 4-3 final, tendo marcado o golo que sentenciou os Bávaros.

Após 8 anos, a representar o Chelsea, Drogba disse de forma épica, o adeus ao clube, tendo deixado para trás um legado invejável, com 3 campeonatos, 4 FA Cups, 2 Taças da Liga e 1 Liga dos Campeões.

Melhor marcador Premier League: 2006/07 com 20 golos e 2009/10 com 19 golos.

Equipa do Ano Premier League: 2006/07 e 2009/10

Melhor 11 da FIFA : 2007

 

Galatasaray 

Após 8 anos no Chelsea, e uma pequena passagem na China, Drogba foi para o Galatasaray com intuito de terminar a carreira.

Na Turquia foi idolatrado pelos adeptos do Galatasaray, Drogba fez duas épocas, tendo vencido 1 Liga Turca, 1 Taça da Turquia e 1 Supertaça. 

Chelsea, O Regresso!

Na temporada 2014/15, já com Mourinho de regresso, voltou também o filho prodígio dos “Blues”, fazendo jus ao provérbio “Bom filho a casa torna”. Drogba desafiou o “status quo” e aceitou o retorno ao Chelsea.

Com Drogba, voltaram os títulos, pois nessa temporada o clube londrino venceu a Liga Inglesa e a Taça da Liga, pondo fim ao alarido da crítica, que dizia que estaria “acabado” para o futebol. Drogba terminou carreira no clube com 164 golos, em 381 jogos. 

Apesar das passagens pela MLS e pelo Canadá, Drogba deixou-nos na memória um legado, invejável e até então, nunca alcançado por um jogador africano, record de quatro Premiers League e duas vezes o melhor marcador da Liga, foi até a data o jogador africano com maior legado, em terras britânicas. 

Final de carreira na América do Norte

Em 2015, Drogba emigrou para fora da Europa, para jogar no Montreal Impact, um clube canadiano que disputa a Major Soccer League. Apesar dos 37 anos de idade, marcou 12 golos em 14 jogos. No segundo ano, o seu rácio de golos diminuiu um pouco: 11 golos em 27 jogos.

O último clube da sua carreira, encerrada na semana passada, foi o Phoenix Rising. Em duas épocas marcou 16 golos em 26 partidas, uma marca assinalável para a sua idade.

 

Seleçao da Costa do Marfim

Pela Costa do Marfim, Drogba disputou três mundiais de futebol e 5 CAN, fez um percuso na seleçao inigualável, sendo um dos símbolos da Costa do Marfim.

Mundial 2006: 2 jogos, 1 golo – Fase de grupos

Mundial 2010: 3 jogos, 1 golo – Fase de Grupos

Mundial 2014 : 3 jogos, 0 golos – Fase de Grupos

Na carreira brilhante de Drogba, ficou como mágoa as duas finais perdidas da CAN, em 2008 nos penalties com o Egito e em 2012, com a Zâmbia.

O costa-marfinense merecia na sua carreira ter colecionado esta competição, que o colocava ainda mais como um dos grandes do continente africano. Para além do seu desempenho como futebolista, Didier Drogba travou uma guerra civil na Costa do Marfim, num ato de filantropia muito nobre.

Drogba destacou-se no continente africano sendo eleito o melhor jogador africano em 2006 e 2009, e o melhor marcador da CAN 2012.

Drogba fez 65 golos, em 105 partidas, pela seleção “dos elefantes”, sendo o melhor marcador da Costa do Marfim.

Miguel Matos

Fan de futebol desde míudo, coleccionador de cromos e cadernetas, gosto especial pela história do futebol. Adepto do Benfica, Inter de Milão, Arsenal e River Plate.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.