Os outsiders que tanto nos fazem sonhar

No futebol, pouco tem mais encanto que os ditos outsiders: aqueles clubes que não contêm grandes expetativas per si mas que, em campo, acabam por demonstrar que não pretendem somente realizar mais uma época dentro do esperado, do normal.

Esta época, nos principais campeonatos europeus, existem alguns casos desses. Equipas que ocupam, atualmente, uma posição acima do esperado, até mesmo lhes garantindo um lugar europeu, caso o campeonato fechasse agora as suas cortinas.

Contos de fadas como aconteceu o Leicester há três temporadas é, à partida, complicado de se vir a repetir num futuro próximo mas, no futebol, tudo é possível. Lembre-se que o emblema dos foxes, na altura, tinha conseguido a salvação na reta final da temporada finada da Premier League e tinha a probabilidade de 5000/1 em relação a reclamar o título.

O Leicester fez todos os emblemas sonharem após a sua conquista inédita em 2015/16

Olhando para as classificações da presente temporada, até ao momento, em Portugal, Inglaterra, França, Itália, Espanha e Alemanha, conseguimos observar alguns emblemas a ocuparem posições que, certamente, não era previsível estarem a ocupar, os chamados outsiders, antes da temporada ter dado o pontapé de saída. Sejam outsiders para a luta por um lugar europeu, seja para o título ou somente por uma boa classificação face à temporada anterior.

A verdade é que, mesmo não sendo adepto dos clubes, todos nós gostamos de uns bons outsiders. Equipas que, como que se inspiram, e transcendem o rótulo para elas estipulado anteriormente ao momento da bola começar a rolar nos relvados.

Olhando para a Serie A, quem estaria à espera do Parma ocupar um 6ª lugar, uma das posições que garante acesso à fase de qualificação da Liga Europa, a 2 do que garante a fase de grupos e a 3 pontos do céu, a fase de grupos da Liga dos Campeões? O clube que um dia fora uma referência italiana no futebol europeu, bateu no fundo, reformulou-se e obteve promoções consecutivas até chegar, esta temporada, à primeira divisão.

Conseguirá o Parma regressar às competições europeias na “ressaca” do regresso à Serie A?

Em Espanha, basta olhar para o cimo da tabela para observar três outsiders. A começar pelo líder, o Sevilha, cujo único título foi na década de 40, e vindo de um 7º lugar na campanha anterior. Alavés e Espanhol, os maiores outsiders de La Liga, a ocuparem um 4º e um 5º lugar, respetivamente, após terem terminado abaixo do top-10 em 2017/18.

Com André Silva como uma das principais figuras, o Sevilha, habituado às competições europeias, sonha com o seu segundo título na história

Passando para França, os campeões de 2010/11 e 2011/12, Lille e Montpellier, a ocuparem o top-4 atual da Ligue 1. O Lille que se salvara, por uma posição em 2017/18, do play-off de manuntenção a ocupar o 4º lugar e o Montpellier, 10º classificado da última edição, a ocupar o 3º lugar. Tendo em conta as épocas mais recentes, são outsiders na luta por um lugar europeu.

Na Bundesliga, todo o top-5 é uma verdadeira surpresa, é certo. No entanto, não passa despercebido, o Monchengladbach no 2º posto, após um 9º lugar na última temporada, afastado das competições europeias, a 4 pontos do líder Dortmund. Nota também para o Eintracht Frankfurt que, apesar da saída de Niko Kovac do comando, conseguiu dar um bom seguimento à temporada findada, em que conquistou a Taça Alemã, e a seguir num extraordinário 3º lugar. Sem dúvida dois emblemas a serem seguidos com atenção.

A 4 pontos do atual líder, o Dortmund, o Monchengladbach sonha com a luta pelo título alemão

Em terras de sua majestade, não há, de momento, nenhum outsider a competir pelas competições europeias, muito menos pelo título. Nota para o 9º lugar do Watford e o 8º do Bournemouth, 14º e 12º classificados, respetivamente, da última edição da Premier League. Ambas formações, encontram-se a 2 pontos da 6ª posição. ocupada pelo Everton.

No nosso campeonato, destaque para o Moreirense. A formação de Moreira de Cónegos que, na última temporada acabou em 15º lugar a 2 lugares do primeiro lugar de descida, ocupa um surpreendente 6º lugar. 16 pontos resultantes de 5 vitórias, 1 empate e 4 derrotas conduziram a equipa a ocuparem uma posição antevista por poucos. Se lutar pelo título é como que uma utopia, lutar um lugar europeu deve ser difícil, sobretudo pelo número reduzido de vagas, mas a acabar onde se encontra, pode-se dizer que foi uma temporada de sonho para a formação nortenha.

O Moreirense já chocou (e gelou) a Luz ao vencer 1-3 o Benfica

Há muito campeonato para jogar, em todos os países, e tudo pode acontecer daqui até à altura de fechar as cortinas do espetáculo do futebol da presente temporada, é certo. Para já estes são alguns dos que, olhando à primeira vista, são outsiders nos seus respetivos campeonatos.

Poderão-se manter até ao fim como tal, podem vir a surgir outros no entretanto, o que é certo é que há sempre aquele bichinho dentro de nós que quer que. uma equipa tida em menos consideração, alcance algo para além do esperado, que consiga uma classificação que faça outros emblemas sonharem de que é possível realizarem algo incrível.

André Fernandes

Licenciado em Ciências da Comunicação pela FCSH/NOVA. Madeirense, adepto de futebol e da escrita, marcar golos na vida e chegar o mais longe possível é um dos meus objetivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.