Ronaldo, o verdadeiro “Fenómeno”

Nome: Ronaldo Nazário de Lima

Nascimento: 22 Setembro 1976

Local: Rio Janeiro, Brasil

Altura: 1.82m

Peso: 82kg

Clubes: Cruzeiro, PSV, Barcelona, Inter, Real Madrid, AC Milan, Corinthians


Ronaldo Luís Nazário de Lima, mais conhecido como Ronaldo “ O Fenómeno”, dispensa apresentações, especialmente, para nós, fãs de futebol.

Um dos grandes jogadores de todos os tempos, sem dúvida do top 10 de sempre e (na minha opinião) do top 5 da história do futebol, foi campeão por duas vezes do Mundial, e eleito três vezes o melhor jogador de futebol do mundo pela FIFA e considerado um dos melhores atacantes da história.

Cruzeiro

Ronaldo deu seus primeiros passos no futsal e de cedo tentou uma vaga no futebol, tendo o primeiro sido o Flamengo.

Acabou por desistir do clube “rubronegro”, pois era muito longe de casa e precisava arcar com as despesas de transporte, acabando por rumar ao São Cristóvão, que era mais próximo de onde morava e o clube pagava-lhe as despesas de deslocação.

Neste período, chegou a ser falado para o São Paulo e o Botafogo, no entanto Ronaldo acabou por rumar ao Cruzeiro de Belo Horizonte. Com 16 anos, estreou-se no futebol profissional, mostrando já qualidades de “craque”.

Jogou pelo Cruzeiro, nas temporadas de 1993 e de 1994, acabando por deixar  o clube com uma expressiva marca de 44 golos , em 47 jogos.

PSV Eindhoven

Ronaldo transferiu para o futebol europeu, onde jogou pelo holandês PSV e marcou sua passagem pelo clube com um desempenho brilhante.

Na temporada 1994/95, na sua época de estreia, Ronaldo tornou-se melhor marcador da liga holandesa, com 30 golos, na época seguinte venceu a Taça Holandesa, rumando assim ao campeonato espanhol, para o Barcelona.

Barcelona

Foi em Barcelona, que Ronaldo mostrou a qualidade, velocidade, técnica e a força explosiva das suas arrancadas, em apenas uma temporada no Barcelona, com Figo, Baía, Guardiola e Luís Enrique.

O Barcelona vence na temporada 1996/97 a Taça das Taças e a Copa do Rey, e Ronaldo marcou um total de 47 golos em 49 jogos.

Venceu o prémio Pichichi da La Liga com 34 golos, a Bota de ouro e a FIFA Player of the Year 1996.

Inter de Milão ” O Fenomeno”

Foi no Inter de Milão, que Ronaldo ganhou o apelido de “Fenomeno”, pelas corridas com a bola, um autêntico “Cavalo de Corrida”, que corria com a bola nos pés quase a mesmo velocidade que sem bola.

Bola de Ouro 1997

Entrou no Inter com estatuto de “estrela” pois já tinha sido galardoado melhor jogador FIFA 1996, 1997 e ganho Bota de Ouro 1997. Mas só em Itália é que ganhou o apelido de “Fenómeno”.

Entre 1997/98 e 2001/02, Ronaldo representou os “nerazurri” em Milão, no plantel estava Simeone, Seedorf, Roberto Baggio, Zamorano e Paulo Sousa.

Na primeira época o Inter vence a Taça UEFA 1997/98, frente a Lazio de Roma, numa final europeia com toques italianos, Ronaldo vence o prémio melhor avançado da UEFA e melhor jogador da UEFA.

O Inter apesar do bom plantel, não conseguiu vencer nenhuma prova interna, pois a Serie A tinha uma competitividade inigualável, com Juventus de Zidane e Del Piero, Roma de Totti e Batistuta, Fiorentina de Rui Costa ou Ac Milan de Shevchenko e Weah.

Lesão grave em 1999, impossibilitou o melhor Ronaldo em Itália, realizando na temporada  1999/2000 apenas 8 jogos e em 2000/01 sem ter jogado nenhuma partida, em duas épocas Ronaldo jogou 8 jogos apenas!

A temporada 2001/02 serviu apenas de preparação e tentativa de convocatória, para o Mundial 2002 Coreia-Japão, que se iria realizar em Junho.

Real Madrid “ Os Galáticos” 

Após o excelente Mundial 2002, que “ O Fenómeno” fez no verão de 2002 e de ter sido eleito Bola de Ouro FIFA 2002, surge a oportunidade de representar o Real Madrid, juntando-se a Raúl, Figo, Zidane, Roberto Carlos e Iker Casillas.

No Real Madrid, Ronaldo mostrou-se ainda em forma, apto para grandes palcos e para as exibições que outrora, no Inter e no Barcelona, porém a lesão que sofreu no Inter de Milão, deixou marcas para o resto da carreira.

Ronaldo venceu pelo Real Madrid, duas La Liga, uma supertaça europeia, uma intercontinental e uma supertaça espanhola.

Foi ainda melhor marcador da La Liga 2003/04, com 24 golos.

Queda na carreira e aumento de peso

Após Real Madrid em 2007, Ronaldo nunca mais fora o verdadeiro “Fenómeno”. Passou pelo AC Milan, onde jogou durante duas épocas, já sem o sucesso que tivera no Inter de Milão anos antes.

Após Milan regressou ao Corinthians, onde jogou entre 2008 e 2011.

Selecção Brasileira

Ronaldo representou a selecção Brasileira, no mundial 1994 nos EUA, porém não tenha jogado qualquer jogo pela canarinha, sagrou-se campeão do mundo, no entanto não teve o sabor da vitória, pois o “Fenómeno” queria o seu Mundial e teve-o em 2002.

Ronaldo junto com Rivaldo, Romário, Dunga, Cafú e Roberto Carlos, venceram duas Copas América em 1997 e 1999. Foi ainda eleito o melhor marcador da Copa América em 1999, com 5 golos.

Mundial 1998

No França 98´, Ronaldo era a estrela da “Canarinha”, foi eleito o melhor jogador do Mundial 1998, com 4 golos, eleito no melhor 11 do Mundial, porém a presença brasileira acabou com uma polémica final com a França, de Zidane.

 O Brasil perdeu por 3-0, porém Ronaldo teve uma indisposição minutos antes da final, tendo ficado de fora dos convocados, passados 15 minutos, o treinador mudou a convocatória e Ronaldo iria sim, jogar a final.

A verdade é que Ronaldo, não estava em condições de jogar, e ele e a restante selecção brasileira passaram ao lado da final, tendo o Mundial acabado com um triunfo justo da França.

Mundial 2002

Após uma larga temporada lesionado, pairou a dúvida se Ronaldo iria disputar o Mundial 2002, mas a verdade é que “Felipão” confiou na recuperação do Fenómeno, e teve razão!

Com Rivaldo, Cafú, Roberto Carlos e a jovem promessa Ronaldinho Gaúcho, o brasil apresentou-se muito forte, e Ronaldo então esteve “galáctico” .

No Mundial 2002, Ronaldo acabou o torneio com 8 golos, tendo sido o marcador dos dois golos do Brasil sobre a Alemanha.  Foi o melhor mundial da carreira do astro brasileiro, depois de um Mundial 98´infeliz na França, pela maneira como foi perdida a final, o Brasil e Ronaldo, mostraram-se ao mundo!

Miguel Matos

Fan de futebol desde míudo, coleccionador de cromos e cadernetas, gosto especial pela história do futebol. Adepto do Benfica, Inter de Milão, Arsenal e River Plate.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.