Daniel Candeias: “Sinto que já merecia uma oportunidade na Seleção”

Bilhete de identidadeRangers v Shkupi - UEFA Europa League Qualifying Round : Fotografia de notícias

Nome: Daniel João Santos Candeias

Data de nascimento: 25-02-1988 (30 anos)

Altura:1,77m

Peso: 69kg

Nacionalidade: Portuguesa

Posição: Extremo

Clube atual: Rangers

Na edição desta semana da rúbrica “Entrevistas AMBIDESTRO” estivemos à conversa com Daniel Candeias. Neste momento ao serviço do Rangers FC, o extremo português falou-nos da sua ascensão no futebol português, dos vários campeonatos por onde passou, de como está a correr a sua estadia na Escócia e dos seus objetivos futuros.


AMBIDESTRO- Como te descreves enquanto jogador?

Candeias- Não gosto muito de me descrever enquanto jogador. Mas considero-me um jogador rápido, com técnica apurada mas, acima de tudo, um jogador de equipa.

AMBIDESTRO- Realizaste grande parte da tua formação no FC Porto e em 2008/2009 conseguiste chegar à equipa principal. Foi o realizar de um sonho?

Candeias- É verdade. Iniciei muito jovem na Associação Desportiva de Fornos de Algodres e depois então chegou o FC Porto. Era uma das melhores escolas de formação e isso, para qualquer jovem, era importante. Chegar à equipa principal foi um sonho realizado mas, infelizmente, durou pouco. Talvez hoje fosse diferente, pois a aposta nos jovens é muito maior.

AMBIDESTRO- Pois, a meio da época foste emprestado ao Rio Ave. Foi uma desilusão na altura?

Candeias- Não digo desilusão, mas certamente não estava à espera. Acabei por perceber que precisava de jogar. Porém, na altura tive um problema de saúde que não me permitia jogar. Aí sim foi uma desilusão. Não podia fazer o que mais gostava.

AMBIDESTRO- Após vários empréstimos deu-se a saída definitiva do FC Porto e a ida para o Nacional que te emprestou ao Portimonense. Pensas que esses empréstimos contribuíram para o teu crescimento como jogador?

FBL-POR-LIGA-NACIONAL-PORTO : Fotografia de notícias
Candeias deu nas vistas ao serviço do Nacional da Madeira

Candeias- Os empréstimos foram, sem dúvida, importantes para mim. O Portimonense, por exemplo, foi o melhor que me podia ter acontecido. Já estava lá quando o negócio com o Nacional se concretizou. Fui muito bem acolhido e senti que era importante para a equipa, logo decidi continuar em Portimão. Foi uma boa época que me ajudou, de forma clara, a chegar mais preparado ao Nacional na época seguinte.

AMBIDESTRO- Passaste 3 épocas como uma das figuras principais do Nacional da Madeira. Consideras que esse foi o teu melhor período no futebol?

Candeias- O Nacional fez-me sentir como parte da família e quando assim é, tem tudo para correr bem. De repente, estava num sítio onde tinha mais possibilidades de mostrar e desenvolver o meu futebol. Foram dos melhores anos da minha carreira e ainda hoje sinto um carinho especial pelo Nacional.

AMBIDESTRO- Na época 2013/2014 foste fulcral no 5º lugar conseguido pela equipa madeirense e no fim da temporada assinaste pelo Benfica. Sentias que era uma segunda oportunidade para singrares num grande do futebol português?

Candeias- O facto de no Nacional ainda se lembrarem de mim pelo que fiz deixa-me muito orgulhoso. Nessa época de 2013/2014 deixámos o clube no objectivo da Europa e por isso saí com a sensação de dever cumprido. Depois chegou o Benfica e pensei que aquele seria o momento certo. Infelizmente, nem sempre as pessoas são corretas. Tinha noção da concorrência que tinha, mas acredito em mim. Se me tivessem dado uma oportunidade, eu ia agarrá-la.

AMBIDESTRO- Sentiste-te injustiçado no Benfica?

Candeias- Senti, claro. Quando assinei recebi muitos elogios, mas hoje sei que eram da boca para fora. Algumas pessoas não foram corretas comigo. Mas isso é passado. O importante é que ser emprestado nunca me deixou triste. Estava a fazer o que gostava. Onde passei fui sempre importante pelo trabalho que realizava no dia-a-dia. Nunca ninguém me deu nada.

AMBIDESTRO- Falando nos empréstimos pelos quais passaste como jogador do Benfica, qual consideras ter sido a tua melhor experiência?

Candeias- Todas as experiências foram enriquecedoras. Tive a oportunidade de conhecer diferentes culturas e todas elas me fizeram crescer. No entanto, se tivesse de escolher, senti-me muito bem na Turquia e na Escócia, onde estou neste momento.

AMBIDESTRO- Em 2017/2018 foste vendido ao Rangers. Lá reencontraste o Pedro Caixinha, com quem já tinhas trabalhado no Nacional. Ele teve influência na tua ida para a Escócia?

Candeias- Claro que o Mister Pedro Caixinha teve muita influência. Quando ele me ligou nem pensei duas vezes. Ele sempre me quis levar para onde estava e eu queria voltar a trabalhar com ele. Se não fosse ele, hoje ainda estava na Turquia, e vir para aqui foi a melhor decisão. Sinto um orgulho enorme em fazer parte deste clube fantástico.

AMBIDESTRO- Que tal foi a tua adaptação?

2018 Scottish Cup Football Semi Final Celtic v Rangers Apr 15th : Fotografia de notícias
O objetivo principal desta época é destronar o Celtic como campeão escocês

Candeias- A adaptação foi mais rápida do que estava à espera. O facto de a equipa técnica ser portuguesa e ter vários companheiros portugueses, como o Bruno Alves, o Fábio Cardoso e o Dálcio foi muito importante para mim. Poder levar a minha família comigo também ajudou bastante. Hoje estou bem aqui graças a eles. Além disso, os funcionários, jogadores e adeptos do clube receberam-me muito bem. O carinho dos adeptos do clube pelos jogadores é enorme.

AMBIDESTRO- Na época atual, a equipa encontra-se a 2 pontos do líder, o eterno rival Celtic. O título é o objetivo?

Candeias- Está a ser um campeonato muito competitivo e isso é bom. Quando jogas num clube como este só podes ter um objetivo: ser campeão. Vamos jogo a jogo, mas claro que queremos chegar ao final no 1º lugar. Depois do que o clube passou, merece voltar aos títulos. Os adeptos têm-nos apoiado bastante e merecem isso mais do que ninguém. Acredito que vamos ser campeões, pois temos equipa e, acima de tudo, a união necessária para alcançarmos esse objetivo.

AMBIDESTRO- Como é que o balneário reage à vontade que os adeptos mostram de colocar o Rangers no patamar de outros tempos?

Candeias- Reagimos bem a isso. Nós queremos isto tanto ou mais que eles. Desejamos ficar na história do clube e sinto que temos qualidade para isso. Veremos em Maio.

AMBIDESTRO- A equipa tem-se apresentado em bom plano na Liga Europa estando, com 2 jornadas por jogar, na luta pelo apuramento à próxima fase. Qual a sensação de voltar a jogar nas competições europeias?

Candeias- Temos feito um percurso fantástico na Liga Europa. Apesar do deslize em Moscovo, estamos orgulhosos do que temos feito até agora. Já há alguns anos que este enorme clube não estava nas competições europeias e vamos lutar com todas as nossas forças para o mantermos lá. Jogar neste patamar é o sonho de todos.

AMBIDESTRO- No início da época, Steven Gerrard foi anunciado como o novo treinador da equipa. Qual a sensação de ter uma figura tão grande do futebol mundial como líder?

Candeias- É soberbo tê-lo como treinador. Entende perfeitamente os jogadores, criou uma união fantástica dentro do grupo e os resultados estão a aparecer. É um verdadeiro líder e uma equipa precisa disso.

AMBIDESTRO- Tens contrato com o Rangers até 2020. A tua vontade é continuar ou procurar outro desafio?

Candeias- Tenho mais um ano de contrato e neste momento não penso em sair. Sinto-me bem aqui e quero desfrutar de cada momento neste clube. Espero continuar no Rangers por muito mais tempo.

AMBIDESTRO- Um regresso a Portugal está nos teus planos futuros?

Candeias- A curto prazo não está nos meus planos voltar a Portugal. A minha vida futebolística vai passar pelo estrangeiro nos próximos anos.

AMBIDESTRO- A seleção nacional foi algo que nunca conseguiste alcançar. Ainda acreditas numa chamada?

Candeias- Sim, a seleção é o sonho de qualquer jogador. Sinto que já merecia uma oportunidade. Enquanto jogar vou sempre alimentar esse sonho, mas o importante é eu estar bem comigo mesmo e feliz no meu clube.

AMBIDESTRO- Qual o maior conselho que podes dar a quem possui o sonho de ser futebolista?

Candeias- O maior conselho que posso deixar é muito simples. Se é esse o sonho, corre atrás, luta e acredita nele. Mas acima de tudo, acredita em ti. Nem todos conseguem chegar lá porque também é preciso sorte, mas a sorte procura-se.


Fora das quatro linhas

Real Madrid CF v Granada CF - La Liga : Fotografia de notícias
Candeias frente ao Real Madrid em 2015

Prato favorito: Francesinha

Filme/série favorito/a: A série Power

Tempos livres: Jogar futebol com o meu filho

Ídolo de infância: Luís Figo

Treinador que mais te marcou: Jesualdo Ferreira por me ter lançado na Primeira Liga, mas também Pedro Caixinha.

Melhor jogador da atualidade: Cristiano Ronaldo

Melhor equipa contra quem já jogaste: Real Madrid em 2014/2015, enquanto jogava no Granada

Daniel Sousa

Nascido e criado na Ilha da Madeira e neste momento a estudar Ciências da Comunicação na FCSH. Com um gosto enorme pelo futebol e pela escrita, está sempre aberto a novos desafios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.