Leão sofre, mas passa nos Açores

Equipa de Alvalade entrou em campo apreensiva depois de uma semana atribulada, com o despedimento de José Peseiro. Todavia, a equipa de Tiago Fernandes soube dar a volta aos acontecimentos.

Especial destaque para Acuña, Jovane Cabral e Lumor.

11 iniciais

O Sporting entrou mais forte, com Bruno Fernandes, de muito longe, a rematar para uma grande defesa de Marco Pereira. Abriam-se assim as hostilidades no encontro entre duas equipas que estavam a dois pontos de distância. O primeiro amarelo saiu para Coates aos 14 minutos, num jogo em que o árbitro teve muito trabalho (cinco amarelos e um vermelho). À entrada dos vinte minutos, o Santa Clara começava a dar sinais de que queria um bom resultado em sua casa. Bruno Lamas atirou para as mãos de Renan.

Aos 27 minutos, motivo de preocupação para os sportinguistas: lesão de Bataglia, com queixas na perna direita, que  impedem o argentino de continuar em campo. Gudelj entrou para o seu lugar. Apenas cinco minutos dessa alteração, Zé Manuel aproveitou um excelente cruzamento, atirando para a baliza de Renan Ribeiro, que tem culpa no golo. Lumor também não ficou bem na fotografia. O lateral esquerdo leonino ainda tentou redimir-se de longe a seguir mas sem sucesso. Bas Dost também cabeceou ao lado.

Estatísticas ao intervalo

Santa Clara entrou forte, e a merecer o golo, faz por Zé Manuel o 1-0, depois a equipa de Alvalade responde e controla o jogo durante o resto da primeira parte porém, não o suficiente para conseguir igualar o marcador.

Destaque para Bruno Fernandes, que embora não tenha estado ofensivamente tão interventivo como de costume, esteve defensivamente muito solidário e consistente, tendo ajudado Gudelj, que entrou para substituir Battaglia.

Ao intervalo saiu Diaby e entrou Jovane Cabral. O Santa Clara foi o primeiro a ameaçar, através de Pineda. Depois, foi Nani que desperdiçou de forma incrível, ao escorregar no momento do remate. Aos 61′ lance capital: Falta na grande área sobre Bas Dost, e o holandês assumiu a marcação da grande penalidade. Bola para a esquerda e Marco não se mexeu. Empate nos Açores. No seguimento do lance, o árbitro foi implacável e deu o vermelho a Patrick por protestos.

O Sporting foi em busca do golo da vantagem, com Nani a cabecear com perigo. O segundo golo veio, e não foi o capitão que marcou: foi sim Acuña, que com um cabeceamento fez o seu primeiro golo da época. Grande cruzamento de Jovane Cabral, que procurou o golo dez minutos depois. O final da partida foi asfixiante para o Sporting, com o Santa Clara a ameaçar nos instantes finais, primeiro num remate desviado de Mamadou, e aos 92′, Rashid fez um remate perigosíssimo que roçou o poste direito da baliza de Renan. A equipa, mesmo com 10 jogadores, acreditava.

 

Estatísticas finais

Sporting vence, num jogo sofrido, pois a equipa de Alvalade respondeu bem a desvantagem. Destaque para lance penalty e expulsão no minuto 62´, que mudou o jogo, tornando-o mais favorável para o Sporting.

Destaque também para Jovane Cabral e Acuña, foram os jogadores mais inconformados da equipa leonina, tendo os dois feito uma exibição muito bem conseguida.

Sporting passa nos Açores, num jogo de “Fato Macaco” em condições adversas, equipa de Tiago Fernandes, soube dar a volta ao resultado, vitória merecida!

Miguel Matos

Fan de futebol desde míudo, coleccionador de cromos e cadernetas, gosto especial pela história do futebol. Adepto do Benfica, Inter de Milão, Arsenal e River Plate.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.