Soares desatou nó de 85 nervosos minutos

Em dia de comemoração dos 125 anos de existência do Futebol Clube do Porto, o “dragão” recebeu e venceu o Tondela por 1-0, em jogo a contar para a 6ª jornada da Liga. Soares voltou à competição e marcou o golo que deu a vitória à sua equipa e a liderança provisória do campeonato.

Uma partida de nervosismo e insistência… para ambas as partes

O Tondela teve as suas oportunidades mas, como seria de esperar, o Porto dominou. A partida começou com vários lances de perigo para a baliza defendida por Cláudio Ramos. Nos primeiros minutos, Marega ameaçou por diversas vezes, com Cláudio Ramos sempre a responder à altura.

Os minutos finais da primeira parte foram de total sufoco para o Tondela, com o Porto a dispor de inúmeras oportunidades para se adiantar no marcador. Aos 43 minutos, Marega coloca a bola na área, após um grande trabalho de Otávio, mas Aboubakar não chega. Pouco antes tinha sido Marega a rematar à baliza, com a bola a passar a centímetros das redes. O Porto tentava chegar à vantagem ainda antes do intervalo, algo que quase aconteceu por intermédio de Sérgio Oliveira: Alex Telles coloca a bola na área através de um canto e o médio português cabeceia ao poste.

O jogo ia para intervalo com o nulo no marcador. A superioridade do Porto foi clara, mas faltou a finalização.

O recomeço da partida

Começava a segunda parte, e o domínio azul e branco mantinha-se. Ainda assim, de destacar o jogo ofensivo do Tondela, que nunca desistiu de chegar à baliza de Casillas.

No seguimento de um cabeceamento aos 61 minutos, o camisa 9 dos dragões, Aboubakar, fica em dificuldades. Poucos minutos depois, o avançado camaronês dava lugar a Tiquinho Soares, que regressou aos relvados cerca de dois meses depois de contrair uma lesão.

O jogo caminhava para o fim e o seu desfecho… imprevisível. Como seria de esperar, o Porto encostou o Tondela às cordas, e continuava a tentar chegar ao golo; mas a equipa de Pepa também dispôs de oportunidades, na altura em que os dragões estavam concentrados no ataque. Aos 84 minutos, Murillo, uma das principais ameaças do Tondela para a defesa do Porto, arrancou em contra-ataque. Valeu Militão que, na velocidade, conseguiu cortar o ataque do venezuelano.

Soares: regressou, aproveitou e… marcou

Como diz a velha máxima, que não marca, sofre. E foi o que aconteceu, para o Tondela. Aos 85 minutos, Brahimi remata de fora de área e, aproveitando uma defesa incompleta de Cláudio Ramos, Soares coloca a bola no fundo da baliza de forma oportuna. Estava desbloqueado o marcador e o Porto respirava de alívio. Finalmente, a 5 minutos do fim, ouvia-se gritar “golo” das bancadas, a tão esperada prenda dos 125 anos do dragão.

O jogo terminava pouco depois, com Sérgio Conceição a respirar de alívio. O Porto conseguiu uma boa exibição, sendo claramente superior ao adversário. A equipa da casa dominou por completo em todos os momentos do jogo mas nem sempre conseguiu aproveitar as oportunidades e finalizar. Valeu o erro de Cláudio Ramos, que permitiu a Soares dar a vitória à sua equipa. O guardião não ficou bem na fotografia no lance do golo, apesar de ter defendido todos os lances de perigo até à altura.

Venha o clássico

Depois do empate do ontem do Benfica frente ao GD Chaves, e ao conquistar os 3 pontos em disputa esta noite, o Porto sobe provisoriamente à liderança do campeonato. Os dragões partem assim em vantagem para o clássico frente ao Benfica, na próxima jornada, na Luz. A equipa de Sérgio Conceição fica agora à espera para ver o resultado da partida entre Belenenses e Braga, este domingo. No caso de perda de pontos dos arsenalistas, o Porto ficará isolado na liderança.

Rui Casanova

Sou natural de Portalegre e resido em Lisboa, onde estudo Ciências da Comunicação na NOVA-FCSH. O Futebol está no sangue da minha família desde sempre e materializo a paixão pelo desporto rei através da escrita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.