É desta que o Braga se impõe?

Jogados cinco encontros na Liga NOS, o Sporting de Braga vai partilhado a liderança com o Benfica. É certo que ainda estamos numa fase muito precoce do campeonato, mas estará o Braga a assumir-se como candidato? Contra “dinheiro”, não há muitos argumentos. Porém, é possível.

Ora, vejamos. A equipa bracarense, muitas vezes denominada como “quarto grande”, é, de facto, a equipa com maior valor de mercado a seguir aos três tubarões do futebol português. O conjunto de Abel Ferreira está avaliado em 67,50 milhões de euros, quase o dobro do seu rival de Guimarães. O problema é quando comparamos com os que, neste momento, são os seus adversários diretos.

A diferença é abismal. A equipa do Benfica e do Porto valem quase quatro vezes mais do que a equipa minhota. Mas eu penso que toda a gente se recorda da última vez que o Braga se intrometeu nas contas do título. Em 2009/2010, primeiro ano de Jorge Jesus no Benfica novamente campeão, o Braga terminou em segundo lugar, à frente de Porto e Sporting, a apenas cinco pontos da liderança. Esses cinco pontos são enganadores, visto que a equipa, na altura treinada por Domingos Paciência, entrou para a última jornada com a possibilidade de se sagrar campeã. Nesse ano, a equipa do Braga valia cerca de 50 milhões de euros, menos do que vale agora. E os grandes?

Sim, a diferença não é tão grande. E todos eles valem muito mais do que há cinco anos atrás. Mas isso também se deve à grande valorização de mercado nos últimos tempos. Um jogador que valia três milhões, agora vale quase dez. E a diferença vai crescendo, à medida que os valores vão aumentando. Mas vamos ao cerne da questão. O Braga continuava atrás. Muito atrás até. E teve a sorte de apanhar um Porto e um Sporting muito “fraquinhos”. O que muda relativamente a esta temporada? Para já, em 2009, à passagem da quinta jornada, os bracarenses também ocupavam a 1ª posição, só que isolado. Cinco jogos, cinco vitórias. Este ano, contam com 13 em 15 possíveis e estão novamente na liderança, desta vez partilhada. A boa notícia para os adeptos minhotos é que um dos duelos contra os grandes, já está ganho.

Falta falar daquilo que verdadeiramente produz resultados. Os jogadores. E os que compõem a equipa orientada por Abel Ferreira, estão cheios de talento.

A equipa que defrontou e venceu o Sporting.

Engane-se se acha que o Braga não tem outro tipo de soluções. João Palhinha, Fransérgio, Fábio Martins, Eduardo, Murilo e Paulinho são alguns dos nomes que oferecem uma outra panóplia de características à equipa. Abel Ferreira só se pode queixar da dor de cabeça que vai ter. E aqui não constam lesionados como Matheus, Raúl Silva ou Xadas.

A qualidade nota-se em campo. Mas será suficiente? Só o tempo dirá.

Na minha humilde opinião, os bracarenses têm tudo para se assumir como candidatos e lutar pelo título. Até porque o seu estatuto obriga-os a ganhar todos os duelos que não sejam contra os três grandes. Aliás, já nem é estranho o Braga vencer o Sporting em casa. É esse que deve ser sempre o seu objectivo.

Os arsenalistas tem também a “vantagem” de não estar incluído em nenhuma competição europeia, ao contrário do trio rival. Nesse aspeto, estão mais “concentrados” naquilo que têm.

Uma coisa é certa. A cada ano que passa, o Braga está mais forte e mais perto dos que “regulam” o futebol português. Watch out “Big Dogs”.

Ricardo Oliveira

Oriundo da mesma terra do melhor jogador do mundo, a paixão pelo futebol não podia ser maior. Atualmente a tirar a licenciatura em Ciências da Comunicação na FCSH, gosta de escrever e está sempre de braços abertos a novos projetos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.