Tal pai, tal filho: Timothy Weah vai-se mostrando ao mundo do futebol

Bilhete de Identidade

Nome: Timothy Tarpeh Weah

Data de nascimento: 2000-02-22 (18 anos)

Nacionalidade: Norte-Americana

Weah, tem vindo a merecer mais oportunidades e inaugurou a sua conta pessoal com a camisola do PSG

Peso: 79 kg

Altura: 185 cm

Posição: Ponta de Lança

Número: 21

 

 

 

Com apenas 18 anos, Timothy Weah, é um dos jogadores mais promissores do Paris Saint-Germain (PSG). O avançado, a par de Christian Pulisic do Dortmund, constitui também uma das maiores esperanças da Seleção Nacional dos Estados Unidos da América (EUA).

Com um salto meteórico dos sub-17 dos EUA para a seleção principal, o jovem avançado contabiliza 5 internacionalizações e um golo com a camisola americana e, apesar de nem sempre ser primeira opção no clube parisiense, começa a figurar nas escolhas habituais do selecionador americano.

Weah, com 18 anos, tem-se vindo a afirmar como uma das escolhas habituais na seleção americana

Lançado por Unai Emery, a 3 de Março de 2018, ante o ESTAC Troyes, Weah completou 3 jogos na temporada findada de 2017/18 e efetuou uma assistência. Já na temporada 2018/19, com Thomas Tuchel ao leme da equipa, contabiliza dois jogos, um golo e uma assistência. Isto com 5 jornadas decorridas até ao momento.

O primeiro golo do promissor avançado, surgiu ante o SM Caen. Com 89 minutos de jogo, e com o Paris Saint-Germain a ter uma confortável vantagem de 2 golos, um mau atraso da defesa e um mau controlo da parte do guarda-redes adversário, permitiram a Weah abrir a sua conta pessoal com a camisola do PSG.

O seu golo surgiu 26 anos depois do seu pai, George Weah, ter marcado o seu primeiro tento com a camisola do Paris Saint-Germain.

Se os holofotes voltaram-se mais para o jogador depois de ter marcado o seu primeiro golo, este já havia merecido elogios do técnico do Paris após um encontro de pré-época ante o Bayern de Munique.

“O Timmy tem uma combinação excecional de resistência e velocidade e, agora, temos que fazê-lo aperceber-se disso”, afirmou Thomas Tuchel na altura.

Filho de George Weah, bola de ouro 1995, Timothy promete aos 18 anos vir a ser um caso sério do futebol mundial. Para já, resta saber como se desenvolve o avançado norte-americano que não se sente pressionado por ter o nome Weah mas, sim, motivado.

“[Ter o nome Weah] leva-me a trabalhar ainda mais duro pelas pessoas esperarem muito de mim”, ressalvou Timothy Weah.

Com 3 títulos na sua (ainda) curta carreira profissional (uma Ligue 1, uma Taça de França e uma Supertaça Francesa), Weah é um jovem talento de 18 anos a ser seguido com atenção.

André Fernandes

Licenciado em Ciências da Comunicação pela FCSH/NOVA. Madeirense, adepto de futebol e da escrita, marcar golos na vida e chegar o mais longe possível é um dos meus objetivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.