João Santos, um jovem que vê a sua oportunidade no renascer do Belenenses

Bilhete de identidade:

Nome : João Pedro Palma Santos

Data de nascimento : 1999-03-15

Nacionalidade : Portuguesa

Peso : 78 kg

Altura : 180 cm

Posição : Avançado, extremo

Número : 17

 


AMBIDESTRO: Antes de mais, como te defines enquanto jogador?

João: Um aspeto que acho importante é um jogador conseguir ver as suas características, quer sejam elas boas, ou más. Considero-me um jogador muito trabalhador e resiliente. Não desisto à primeira dificuldade e só descanso quando sentir que o trabalho está feito.

AMBIDESTRO: Desde os infantis, o teu percurso foi feito no Belenenses. O que é que este clube representa para ti?

João: É verdade. Estou neste histórico clube desde os infantis, desde os doze anos. Tenho de agradecer pela oportunidade que me deram ao longo destes anos para demonstrar o que melhor sei fazer. Ao longo dos anos consegui perceber a grandeza deste clube e fui ganhando desde cedo uma paixão a este clube e um dever para com a cruz que levamos ao peito. É uma honra poder fazer o meu primeiro ano de sénior no clube que me fez crescer tanto como pessoa, tanto como jogador.

AMBIDESTRO: Na tua família, tens adeptos do Belenenses?

João: Na minha família diria que antes de eu ir para o Belenenses só o meu avô era sócio do Belenenses. Fazia questão de acompanhar a equipa sénior. Após isso é com o decorrer dos anos o resto da família foi ganhando o carinho pelo clube. Sempre foi um sonho dele que eu chegasse à equipa sénior e jogasse no estádio do Restelo.

João Santos marcou na estreia como sénior, contra o Atlético CP.

AMBIDESTRO: Aos 19 anos, marcaste no jogo de apresentação aos sócios. Qual foi a sensação?

João: Sendo este o meu primeiro ano de sénior diria que a sensação foi muito especial. Por ser neste clube, no estádio do Restelo e com tantos adeptos a poderem aplaudir o renascer do clube.

AMBIDESTRO: Ainda na categoria de juvenil, marcaste 29 golos em 31 jogos. Como defines a tua relação com o golo?

João: Considero que foi uma das minha melhores épocas a nível de formação. Desde pequeno que sempre joguei como avançado, sempre gostei de fazer golos. À medida que os anos passaram e consoante o que era necessário comecei a fazer a posição de extremo o que me fez não estar tantas vezes “no coração” da área mas mesmo assim tem corrido bem e tenho feito golos.

AMBIDESTRO: A titularidade é um objetivo para esta época?

João: Claramente. Ser sénior de primeiro ano não me assusta, sei das minhas capacidades e do que sou capaz para ajudar a equipa. Vou trabalhar nesse sentido.

AMBIDESTRO: Como avalias o trabalho desenvolvido por Nuno Oliveira, até agora?

João: O Mister tem-nos incutido nestas semanas de pre-época o que ele pretende para esta época, o grupo está a reagir de forma positiva e a progredir cada vez mais.

AMBIDESTRO: O Belenenses tem um plantel muito jovem, pensas que isso é uma virtude ou um problema?

João: Não creio que seja, de todo, um problema mas sim algo vantajoso que temos, um plantel jovem com vontade de aprender e muito motivado.

AMBIDESTRO: Enquanto estavas nas camadas jovens do Belenenses, previas que clube e Sad se separassem?

João: Enquanto era jogador da formação nunca nos tinha sido transmitido totalmente o que ocorria no futebol profissional, tínhamos uma ideia mas nunca nos focamos muito nesse aspeto.

AMBIDESTRO: O que te levou a optar pelo Belenenses clube, e não pelo Belenenses Sad?

João: Quando somos mais miúdos não pensamos muito nisso, queremos desfrutar do momento. Na formação nunca nos foi falado muito sobre este tema. Só quando chegamos a juniores é que começamos a ter uma noção do que realmente se passava.

AMBIDESTRO: Se te convidassem para jogar no Belenenses Sad, aceitarias o convite?

João: Só penso no presente e em ajudar a equipa onde estou. Irei dar o meu melhor e defender a equipa.

AMBIDESTRO: Qual é o momento mais marcante da tua curta carreira?

João: Sem dúvida que este fim de semana foi um momento que nunca vou esquecer, o renascer de um clube que merece tudo de bom. Ganhar no jogo de apresentação aos sócios com um golo tardio tem um sabor especial. Uma estreia em grande.

AMBIDESTRO: Qual é o teu maior sonho enquanto futebolista profissional?

João: O meu maior sonho enquanto futebolista é chegar à liga que considero a mais competitiva de todas, a Premier League. Sem esquecer, claro, que ambiciono ser internacional A pela seleção portuguesa.


Fora das quatro linhas:

Prato favorito: Bacalhau à Brás.

Música favorita: Não tenho uma musica favorita. Gosto de vários estilos de música, consoante o momento.

Filmes favoritos: NonStop.

Tempos livres: Gosto de ir passear, ir à praia e sou fã de cinema. Sem esquecer, os momentos de vício a jogar PlayStation.

Ídolo de infância: O meu pai, sempre o vi como um exemplo a seguir.

Treinador mais marcante: O meu treinador dos meus dois anos de júnior, João Santos.

Melhor jogador da atualidade: Ninguém está ao nível de Messi.

Melhor equipa que viste jogar: Sou fã do City de Guardiola, mas melhor que essa só mesmo o Barça de 2010, do mesmo Guardiola.


Em meu nome e em nome da equipa AMBIDESTRO, agradeço a tua amabilidade e disponibilidade para esta entrevista, e desejo-te as maiores felicidades profissionais e pessoais.

Junte-se a nós no facebook em AMBIDESTRO.

David Silva

Lourinhanense de gema, é estudante de Ciências da Comunicação na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas. Tem como hobby a escrita, e como paixão o futebol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.