Futebol Feminino: Chegou a hora de voltar a fazer história

O Sporting estás prestes a disputar mais uma fase de grupos da Liga dos Campeões de Futebol Feminino (WCL). Inserido no grupo 10, as leoas vão defrontar o Avaldsnes IL, da Noruega, o ZFK Dragon 2014, da Macedónia, e o ZNK Osijeck, da Croácia, que será o anfitrião deste mini-torneio.

Uma tarefa nada fácil, tendo em conta o histórico português nesta competição. Pois, em 18 participações, Portugal apenas conseguiu ultrapassar a fase de grupos uma vez.

Mas vamos por partes …

Portugal esteve representado desde a primeira edição, em 2001/2002 quando a competição ainda se chamava Taça UEFA feminina e cuja denominação só mudou para a atual, na época 2009/2010 – por cinco clubes: Gatões Futebol Clube, SU 1º Dezembro, Clube Atlético Ouriense, Clube Futebol Benfica e Sporting Clube de Portugal.

A primeira participação ocorreu na época 2001/02 pelo Gatões Futebol Clube, clube de Matosinhos que atualmente se encontra extinto. Depois seguiu-se a participação do 1º Dezembro, clube que disputou 10 fases de grupos seguidas, fruto do domínio absoluto do futebol feminino nacional durante 10 épocas.

Seguiu-se depois o Clube Atlético Ouriense, que disputou a WCL nas épocas 2013/2014 e 2014/2015. E foi aqui que se fez história. Depois de várias épocas a tentar, o clube de Ourém conseguiu alcançar o primeiro lugar do grupo e consecutivamente um inédito apuramento. Um marco histórico para o clube português, que com menos recursos ultrapassou equipas profissionais.

A mesma sorte não teve o Futebol Benfica, que em duas participações (2015/2016 e 2016/2017) não conseguiu ultrapassar a fase de grupos.

Na época passada, foi o Sporting a tentar. Depois de vencer o campeonato na estreia do leão na modalidade, a equipa leonina demonstrou-se muito inexperiente nestas andanças, e não conseguiu ultrapassar a experiente equipa do Fc Biik.

Agora, em 2018, o Sporting volta a tentar e esperemos que a história seja outra.

Depois de se sagrar Bicampeã, a equipa de Nuno Cristóvão não volta a ter tarefa fácil. Uma vez que, vai ter pela frente um grupo bastante complicado, e equipas bastante experientes.

Contudo, o Sporting tem neste momento uma equipa mais madura, uma equipa que tem mantido o seu núcleo duro ao longo destes três anos e que conta com várias internacionais portuguesas.  Jogadoras com história em vários campeonatos europeus, como o alemão, o espanhol, o italiano ou o inglês.

Ana Capeta, Diana Silva, Solange Carvalhas e Carolina Mendes vão ser certamente “setas apontadas à baliza da equipa adversária” que contarão com os cruzamentos da irrequieta Ana Borges, uma das jogadoras mais internacionais da equipa.

O núcleo do meio campo constituído pela dupla Pinto, Tatiana e Fátima, Carlyn Baldwin e Sharon Wojcik manteve-se. Assim como a defesa e a as duas principais guarda-redes Inês Pereira e Patrícia Morais.

No capitulo dos reforços, o Sporting recrutou a goleadora da seleção nacional Carolina Mendes, bem como a internacional servia Nevena Damjanović.

Já no capitulo das saídas, a mais notória foi a de Matilde Fidalgo, internacional portuguesa e uma das jogadoras mais utilizadas, por Nuno Cristóvão.

Mediante tudo isto, acho que o Sporting tem razões para sonhar com a faze seguinte. Primeiro por ser a equipa que domina o futebol feminino em Portugal, e segundo porque é uma equipa que alia o talento à experiência.

A bola, essa, vai começar a rolar na próxima terça-feira, e vai ter transmissão no canal do clube, a Sporting Tv.

Fica em baixo com a calendarização dos jogos!!

 

*hora local, menos uma hora em Portugal Continental

Cristiana Pina

Licenciada em Comunicação Social pela ESEV. Sou uma pinhelense de gema que adora futebol e toda a magia que lhe é inerente. Escrever é uma das minhas grandes paixões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.