Rússia com um pé nos dezasseis avos de final, Salah com um pé fora do Mundial

Os anfitriões ganharam por 3-1 ao Egito somando agora seis pontos em nove possíveis, o que motivou uma grande festa no Estádio Krestovsky, em Zenit. Os golos só chegaram na segunda parte, através de um autogolo de Fathi, e golos de Cherysev e Dzyuba. Salah reduziu de penalti.

Embalada pela vitória inaugural por 5-0 frente à Arábia Saudita, a Rússia quase que assegurou a passagem à fase a eliminar do Mundial 2018, com uma vitória esclarecida frente a um Egito de quem se esperava um pouco mais, afetado também pelos problemas físicos da grande estrela Salah. O “faraó” estreou-se em mundiais e logo a marcar, mas não teve grande impacto no jogo. Em grande parte porque os russos não deixaram- no ataque o gigante Dzyuba e o maestro Golovin iam ameaçando, e na defesa obrigavam ao Egito a rematar apenas de fora de área.

A segunda parte começou mal para os egípcios, com um autogolo do seu capitão. Ahmed Fathi não é propriamente dotado tecnicamente, e isso foi bem visível quando cortou a bola para dentro da sua baliza. Este acontecimento afetou animicamente a seleção africana e a Rússia de Cherchesov instalou-se no meio-campo contrário. Cerca de dez minutos depois, aos 59′, o segundo golo veio dos pés do inspirado Cherysev mediante um remate oportuno. Apenas três minutos depois, a avalanche siberiana caiu sobre o Egito e Dzyuba trabalhou demasiado bem para a frágil defesa de Hector Cuper, marcando o terceiro.

Salah ainda deu uma nova esperança ao seu país na conversão bem sucedida de uma grande penalidade aos 73′, mas a partir de aí a Rússia foi inteligente e controlou os intentos do adversário. Em duas partidas, o Egito conta com zero pontos e encontra-se no terceiro lugar, com mais um jogo que a Arábia Saudita e Uruguai. No mesmo número de jogos, a Rússia ganhou seis pontos e tem um pé na próxima fase, para júbilo dos adeptos caseiros que muito duvidaram da equipa de Cherchesov.

David Silva

Lourinhanense de gema, é estudante de Ciências da Comunicação na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas. Tem como hobby a escrita, e como paixão o futebol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.